Doguinhos ajudam pacientes e até médicos de Emergência nos hospitais

O Apollo é um golden retriever de 8 anos. Quando sua dona ficou doente, ela ganhou o Apollo e foi muito importante na sua recuperação. Assim, ela viu que o Apollo seria importante para outras pessoas. Larissa, a dona do Apollo, procurou o hospital universitário de Jundiaí para oferecer o projeto cãoterapia. Claro, ele tinha lugar para ficar, afinal, com aquela pelarada, fica difícil conter algum tipo de agente infeccioso, mas ele atendia as crianças num setor só dele.

A cinoterapia (terapia com cães, mas outros animais podem ser usados na terapia) apresenta ótimos resultados no mundo todo e em vários casos. Principalmente crianças, mas não exclusivamente, já que terapia assistida por animais se mostrou eficaz na melhora de pressões cardiopulmonares, níveis de neuro-hormônio e a ansiedade em pacientes hospitalizados com insuficiência cardíaca.

Mas calma aí! Você acha que terapias assistidas por animais faz bem apenas aos pacientes? Se sim, melhor dar uma olhada numa recente pesquisa que apontou que, para médicos e enfermeiros que trabalham no turno da noite nas Emergências, interagir com um cão de terapia por vários minutos pode ajudar a diminuir o estresse.

O dr. Jeffrey Kline é vice-presidente de pesquisa em medicina de emergência e professor de Fisiologia na Faculdade de Medicina da Universidade de Indiana. No estudo que ele fez com 122 participantes, ficou demonstrado que atendentes do setor de Emergência randomizados para uma interação de cinco minutos com um cão e treinador de terapia tiveram uma redução significativa na ansiedade, em comparação com pacientes randomizados para colorir mandalas por cinco minutos com lápis de cor.

Ou seja, deixar um profissional de saúde brincar com o doguinho é muito melhor do que tratar este profissional como uma criança com deficiência mental. Mas não é só isso! No final do turno, os prestadores de serviços de emergência tinham cortisol salivar mais baixo (um hormônio indicativo de estresse).

Se isso alivia o estresse em gente que fica lutando por horas a fio para salvar pessoas, de repente lhe ajuda no seu dia-a-dia. Ou pense que o seu bichinho pode entrar num desses programas de terapia animal para ajudar outras pessoas.

A pesquisa foi publicada no periódico Academic Emergency Medicine. Tá simplesinho, mas achei legal a pesquisa.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s