Teste diz que tomar decisões de estômago vazio ajuda você a agir feito idiota

Todo mundo já deve ter avisado que ir no mercadinho quando se está com fome é uma das maiores burrices que se pode fazer, depois de ligar pra ex quando se está encachaçado. Para falar a verdade, qualquer decisão que se tome com o estômago vazio vai dar em problemas, sérios problemas. Pelo menos é o que diz uma pesquisa que defende que as pessoas não cometam este ato insano. Tomar decisões já é ruim de bucho cheio, quanto mais vazio!

O dr. Benjamin Vincent é professor de Psicologia Cognitiva e Tomada de Decisões do Departamento de Psicologia da Universidade de Dundee. E não, nesse universidade não se dá tiro em crocodilos e seus professores não andam com facas de verdade, infelizmente.

Em sua pesquisa, Vincent descobriu que a fome é capaz de alterar significativamente a tomada de decisão das pessoas, tornando-as impacientes e mais propensas a aceitar uma pequena recompensa que chega mais cedo do que a maior prometida posteriormente. Ou seja, se você quiser enganar algum otário, aproveite quando ele estiver com fome. Não é à toa que muitas reuniões de negócio são durante o almoço, de preferência, fechando negócio antes da comida chegar. Vou tentar isso com meus chefes na hora de pedir aumento!

Vincent e seus colaboradores colocaram sob teste 50 voluntários duas vezes: uma quando haviam comido normalmente e uma segunda vez, em que os participantes não haviam comido nada naquele dia. Para três tipos diferentes de recompensas, quando com fome, as pessoas expressavam uma preferência mais forte por recompensas hipotéticas menores a serem concedidas imediatamente, em vez de maiores que chegariam mais tarde.

Os pesquisadores observaram que, se você oferecer às pessoas uma recompensa agora ou duplicar essa recompensa no futuro, elas normalmente estavam dispostas a esperar 35 dias para dobrar a recompensa, mas quando com fome, isso caía para apenas 3 dias.

Os participantes do experimento criado pelo Vincentão foram questionados sobre comida, dinheiro e outras recompensas quando saciados e novamente quando haviam pulado uma refeição. Os resultados mostraram aos pesquisadores que a fome realmente muda as preferências por recompensas totalmente não relacionadas à comida. Disso vem aquele velho conceito do Teste do Marshmallow, que as crianças são testadas se elas aceitam o marshmallow logo de saída ou esperam e ganham o tigelão, embora algumas pessoas discordem dos resultados e mais ainda das conclusões. Como tudo em Psicologia, é muito difícil um resultado que possa ser abraçado em larga escala.

Um exemplo de como alguns desses resultados podem ser mal-interpretados, Vincent e seu pessoal idealizaram que talvez este seja um dos motivos que pessoas na linha de pobreza tenham dificuldade de tomarem decisões que as façam sair dessa situação. Sim, muito simples, né, Vincent?

A pesquisa foi publicada no periódico Psychonomic Bulletin & Review, mas antes de clicar, lembre-se se você comeu ou não comeu algo. Em qualquer dos casos, leia a publicação.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s