Gosta de uma cervejinha? Agradeça às vespas

E não apenas por causa da sua cerveja, mas pão, vinho e outros tipos de produtos derivados de fermentação, em especial os que foram obtidos pelo famoso Saccharomyces cerevisiae. O S. cerevisiae é o fungo amigo que nos acompanha há milênios, Os egípcios já faziam cerveja e o pão já era conhecido dede antes. Mas sem as vespas, o fungo amigo da vizinhança talvez não estivesse mais aqui, ou na quantidade suficiente para ajudar a moldar nossa tecnologia alimentícia.

Irene Stefanini e Leonardo  Dapporto são pesquisadores do Departamento de Farmacologia da Universidade de Florença, Itália. Eles estudam como as vespas atuam no ambiente, promovendo a sobrevivência do S. cerevisiae é odurante o inverno, estação onde boa parte dele estaria mortinha da silva, e sem ele não teríamos pães, vinhos, cerveja nem nada.

Segundo os pesquisadores, vespas saem para buscar alimentos durante a primavera, comendo até mesmo uvas. Durante o inverno, eles entram em hibernação (não, ursos não hibernam como o Zé Colmeia. Vespas, sim). As leveduras, então, ficam armazenadas nos tubos digestivos dos insetinhos bonitinhos, até que estes alimentem suas larvas depois que os ovos eclodem.

Como é essa alimentação? Ora, as vespas regurgitam o alimento e dão de presente pras larvas. Fofo, não?

Irc! Então eles comem vômito de vespa?

Filhote, você acha que o melzinho de abelha que você tanto gosta é o quê, senão vômito de abelha? Isso acontece até com aves, então não faça cara de nojinho.

Ter ideia e levantar uma hipótese é uma coisa. Meter a mão na massa e determinar se é verdade ou brutal idiotice é outra. Vamos aos testes de campo! Stefanini e Dapporto estudaram colônias de vespas, abelhas e marimbondos. Eles descobriram cepas da levedura danadinha no sistema digestório das vespas (mas não nas das abelhas). Algumas dessas cepas eram diretamente ligadas às que usamos para fazer vinho e pão, o que explica como os fungos em questão simplesmente não desapareciam durante o inverno, mas estavam armazenadinhos e em segurança do ambiente.

Mas não é só isso. Os bons pesquisadores acham que não são só as abelhas que guardam o S. cerevisiae. O mesmo foi encontrado até mesmo nos testículos de aves. Pense nisso quando você estiver tomando sua cervejinha hoje e comendo um pãozinho. A pesquisa foi publicada no periódico PNAS.

Outros insetos podem servir de hospedeiros para o S. cerevisiae , mas foram achados em pequena quantidade em relação às vespas. Entretanto, o dr. José Paulo Sampaio, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, acha que o melhor candidato para abrigar o fungo são carvalhos.

Temos então um vetor (inseto) e um habitat de sobrevivência (carvalho). 3 reinos distintos interagindo e responsáveis pela sobrevivência e diversidade biológica. A falta de um dos 3 acarretaria em um total desvio de nossos hábitos alimentares, os quais propiciaram a construções de cidades e até mesmo impérios. Mas só estamos falando de um fungo.

Um comentário em “Gosta de uma cervejinha? Agradeça às vespas

  1. Pois!!! A questão de fundo da nossa querida e geladinha cerveja – “bejeca” ou “jeca” para os amigos – é mesmo uma questão de “fungo”, não é mesmo? A próxima cerveja que beber vai ser à saúde do “fungo” e das nossas queridas vespas e dos carvalhos.
    Vivam!!! Agora bota abaixo!

    Excelente artigo!!! Mais um entre muitos.

    Aceita uma “loira” ou uma “preta”? Para quem não conhece esta expressão, só estou convidando para uma cerveja, ok?

    Abraços

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s