Mulheres muçulmanas pagam 2 mil euros para restaurar virgindade

Israelense é preso por alegar que possui um esperma sagrado e ter estorquido dinheiro de incautos
O silêncio cínico é a melhor defesa

garrafa_rolha.jpgO mundo muçulmano é estronho e esquésito! Através de imposições morais questionáveis, que datam da Idade Média, muitas pessoas já morreram (no sentido de “foram morridas”). Mulheres principalmente, basicamente as que não eram virgens, pois Alá se preocupa muito com um pedaço de tecido nas partes íntimas. Matar pode, perder o “selinho”, não. Uma mulher que fosse pega não sendo mais virgem era (e ainda é assim em muitos lugares) condenada à morte por apedrejamento.

Entretanto, Alá a Ciência sempre ajuda nessas horas. As muçulmanas estão apelando para as cirurgias de reconstrução da virgindade. Agora, danou-se! Se não podemos confiar num naco de carne, em quem vamos confiar? O mundo tá perdido!

Obviamente, os países árabes não seriam os países árabes se houvesse uma clínica que prestasse este tipo de serviço (mas garanto que deve ter alguma clandestina lá). Assim, a mulherada corre pra Paris, e chegam a pagar cerca de 2 mil euros (aproximadamente R$ 4,6 mil) para ficar tão virgem quanto a Maria (e a mesma cara-de-pau também, ao passar uma conversa no marido). A clínica é liderada pelo médico Marc Abecassis (fazemos qualquer negócio!). De acordo com a BBC Brasil, são feitas entre duas ou três cirurgias por semana, que duram em média 30 minutos e requerem apenas anestesia local. Depois, é se casar bela e puta pura, entregando-se à sacanagem pós-nupcial aos laços do sagrado matrimônio, em nome de Alá, amém graç… ops, errei de religião!

Como tudo que envolve religião e Estado, a burrocracia manda. Assim, a gostosona pura flor do islã precisa de uma certidão que informe que ela está ali do jeitinho que Alá colocou no mundo baixinha, careca e desdentada. Então, a mulherada se interna na lanternagem clínica do Dr. Abecassis, onde ele fará sua parte como bom médico, seguindo os preceitos de Hipócrates hipócritas.

“Ela pode estar em perigo, pois, em alguns casos, é uma questão de tradições e família”, disse o médico. “Acredito que nós, como médicos, não temos direito de decidir por elas ou julgá-las.”, disse o bom doutor, sem esquecer dos 2 mil euros, claro. A lá a safadeza!

Como tudo é comércio nesse mundo de Ishtar (ou Alá, ou Hades ou sei lá que deus que teve a diarréia mental de fazer este mundo), a China não fica de fora.

Sim, minha gente! Existe cabaço xingling! Eu ainda não encontrei no DealExtreme, mas depois das coisas bizarras que tem lá, não se deve duvidar de nada!

O cabaço xingling fica em cerca de 23 euros, mas é feito de plástico e é inserido… Ohhhh! Na orelha!. (não, claro que não é na orelha, né, bando de manés?). Dada a qualidade comum dos produtos chineses, não se deve esperar grandes coisas, mas se ele vai durar só uma noite de núpcias, que diferença faz? (Acabei de me lembrar da piada do pedaço de carne com carimbo da Vigilância Sanitária).

O mais curioso é que a imposição da virgindade não possui embasamento corânico, segundo os próprios clérigos muçulmanos. De acordo com um deles, “devemos lembrar que, quando as pessoas esperam que o sangue da virgem seja derramado no lençol, é uma questão de tradições culturais. Não está relacionada à lei da Shariah”. Mas bem que apedrejamento é algo comum nesses países, não é mesmo?


PS. Vocês esperavam que eu colocasse que tipo de imagem?

Israelense é preso por alegar que possui um esperma sagrado e ter estorquido dinheiro de incautos
O silêncio cínico é a melhor defesa

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Leandro17x

    Respondendo sua questão, e acharia engraçado a foto da Sandy .

  • SandroCeara

    Lembrei da piada em que a mulher ia casar, mas o futuro consorte exigia que ela fosse virgem, coisa que ela havia perdido há muito tempo.

    Encurtando, ela encontrou um médico que prometia restaurar a virgindade, apenas pediu que a cirurgia fosse realizada no dia do casamento.

    Asim foi feito.

    Amigos, na noite de núpcias foi uma loucura, ela chorava de dor, sangrou muito e até o bilau do noivo saiu machucado.

    Animada, a noiva, agora esposa, procurou o médico para recompensá-lo, porém, perguntou qual era o segredo.

    Simples, respondeu o bondoso médico, pego os pentelhos da dita cuja e faço um trançado!

    Rafael respondeu:

    @SandroCeara, Caro Sandro, aproveitando o ensejo também lembrei de uma! Hehe!

    A moçoila ia casar, mas não era mais “intacta” e tinha medo que o futuro esposo descobrisse o fato já que ambos ainda não tinham tido encontros de natureza sexual.

    A mãe da moça veio em socorro e deu a ideia: – Filha corte um pedaço de balão no formato adequado e posicione na entrada da dita cuja. Quando ele “adentrar” vai causar um barulho e ele vai sentir algo sendo perfurado, quando então tu vais dizer que perdeste o selinho!

    E assim foi feito. Terminada a cerimônia os recém casados foram pra lua de mel. Enquanto o marido se preparava no banheiro a moça ficou no quarto e posicionou o tal pedaço de balão. O homem então chegou no quarto e ficou olhando, olhando, olhando, bastante intrigado para a dita cuja.

    Foi então que a mulher perguntou: – Que houve amor? Nunca viu uma?
    E ele: – Ver eu já tinha visto, mas escrito Feliz Aniversário é a primeira vez!

  • Paula

    Tô passada em Cristo! 😆

    Coitadas, terão o trabalho de tirar a virgindade de novo só por causa de uma tradição.

    Nem se meu marido me pedisse eu faria isso, prefiro colocar silicone nos peitos, fazer uma lipo e uma plástica na barriga, dá uma reforma, afinal tive dois bebês gigantes (cesariana).

  • Antonio Sanches Parra

    Grande André, não é estranho e esquisito é cultural, a terra é um grande laboratório de possibilidades, é claro que temos vários exemplos onde a inteligência é deixada em ultimo plano e é esse o caso.

    As besteiras e bobagens daqui dificilmente é vista pela maioria, mas a maioria
    ri das besteiras dos outros e assim por diante. Na verdade a insânia rola solta.
    (hahahahahaha).

    Um abraço.