Processo de dessalinização da água sequestra o sal e pede resgate

Pense na quantidade de pessoas precisando de água. Pensem que 75% da superfície do planeta é coberta de água. Pensem que a larga maioria dessa água é imprópria para consumo por ser água salgada. Processos de dessalinização da água do mar nem é novidade, só é caro. Alguns pensaram em trazer Nurembergs, digo, Rosembergs… não… Zuckerbergs! Sim, isso. Zuckerbergs! O problema de trazer os Udenbergs é que sai caro, bem caro. Então, melhor investir em sistemas de dessalinização, mesmo.

Entretanto, químicos não se contentam com isso. Se algo está ótimo, pode ser melhorado. Dessa vez com o auxílio de nanotecnologia, obviamente. Tudo fica legal com nanotecnologia.

Continuar lendo “Processo de dessalinização da água sequestra o sal e pede resgate”

Mão molhada? Robô que sua? Pois é! Ciência é maneira, né?

A todo momento, surgem novas e melhores próteses. Desde aquelas muito maneiríssimas, praticamente lhe transformando num T-800, até aquelas impressas com pRástico, baratinhas e até boas pelo preço que se paga, que normalmente é uma merreca, provavelmente chegando no Brasil custando um braço.

Ainda assim, as próteses têm um pequeno inconveniente: elas esquentam, já que a parte na qual estão presas não permite perder calor sob a forma de transpiração. Daí o que se faz? Isso mesmo! Uma prótese que “sua” (ok, ela não sua, mas vai assim mesmo, já que você vai continuar lendo de qualquer forma. Não vai?)

Continuar lendo “Mão molhada? Robô que sua? Pois é! Ciência é maneira, né?”

Pesquisadores desenvolvem mais um substituto das suturas

A cada dia surge uma nova técnica para fechar buracos abertos por cirurgiões. Tudo bem que alguns desses buracos não foram abertos pelos cirurgiões malvados. Quando soube disso, ser cirurgião perdeu toda graça pra mim. Damn!

Entre colas, suturas e fitas adesivas, qualquer técnica que ajude a fechar o que não deveria estar aberto é sempre bem-vindo. Com base nisso, pesquisadores do MIT desenvolveram uma fita adesiva estilo dupla-face que não só junta os tecidos, como aproveita e liga dispositivos médicos implantáveis ??ao corpo.

Continuar lendo “Pesquisadores desenvolvem mais um substituto das suturas”

Borra de café promete ser um excelente aditivo para plásticos. Mas não é bem assim

Todo mundo sabe que não existe pesquisa científica sem café, o líquido negro da sabedoria que nos faz seguir em frente. O problema é o que fazer com o que sobra dele depois. Você pode até usá-lo para dar um reforço na sua composteira, com filtro de papel e tudo, mas tem pesquisadores pensando em usar a borra do café, não para ler a sua sorte, mas para a feitura de novos polímeros. A promessa é de um material resistente, ecológico e otimizado para ser usado em impressoras 3D. Mas como assim?

A propósito, vão se decepcionar no final.

Continuar lendo “Borra de café promete ser um excelente aditivo para plásticos. Mas não é bem assim”

Seres santos e abençoados melhoram o mundo criando plásticos melhores

O plástico é uma maravilha: durável, barato e imune à quase totalidade de agentes biológicos. Os principais problemas do plástico é que ele não se decompõe fácil, seu preço faz com que se usem em larguíssima escala e, por fim, o fato de ele não ser atacado por agentes biológicos o faz ser um produto que não é biodegradável e, por isso, sua poluição aumenta a cada dia. Esqueça o canudinho plástico. Aquilo não é nada em comparação às milhares de toneladas de plástico que países asiáticos mandam pro ambiente. E nada ali é canudinho, que tem menos plástico que o seu tão amado sachê de catchup e o plástico que embrulha o seu copinho de papelão.

A Química trouxe a revolução dos plásticos. Cabe aos gloriosos, divinos e hipersábios químicos resolverem o problema dos plásticos. VALHEI-ME, QUÍMICOS! VÓS QUE NOS AJUDEM!

Continuar lendo “Seres santos e abençoados melhoram o mundo criando plásticos melhores”

Enzima boladona detona plásticos, trucida, aniquila, devora e se empanturra. Ok, não é nada disso

Você sabe que, hoje, a enorme quantidade de plásticos joganos no ambiente é algo absurdo, principalmente as garrafas PET. Há muito tempo busca-se meios para conter esta poluição toda.

Você também deve ter lido, ouvido ou visto sobre uma enzima com poderes mágicos de comer plástico. Bem, esqueça. Não é nada disso. a começar que enzimas não comem nada, pois, sequer são seres vivos. O máximo que a respectiva enzima faz é catalisar (e enzimas são muito boas nisso) a degradação do plástico em substâncias mais simples. Só que pessoal confundiu com o termo “digestão química”, que é quando uma substância atua sobre a outra, degradando esta segunda substância. Aí, os jornaleiros que traduziram com o Google translator, meteram essa de enzimas comedoras de plástico. Mas como é isso?

Continuar lendo “Enzima boladona detona plásticos, trucida, aniquila, devora e se empanturra. Ok, não é nada disso”

Um material bioinspirado para uma nova geração de lentes

Imagine que você precise de lentes de contato, já que é cegueta, pois seus incríveis e maravilhosos olhos, oriundos de um projeto inteligentemente planejado, são uma bosta e você não enxerga bosta nenhuma na sua frente. Alguns, como eu, detestam usar lente de contato. Não é todo mundo que se adapta. Talvez, se ao menos tivéssemos lentes de origem orgânica, vindo de seres vivos, seria legal, né?

Então, digam HOSANAS! E virão aqueles para nos salvar.

Continuar lendo “Um material bioinspirado para uma nova geração de lentes”

Pesquisa mostra como fazer plástico usando catalisadores naturais

Todo mundo odeia plásticos, enquanto bebem sua água sem gás numa garrafinha. Plásticos são poluentes quando jogados fora de qualquer jeito e são poluentes também enquanto são produzidos. Entretanto, a demanda por plásticos não para de crescer, apesar do vidro ser uma alternativa ecologicamente melhor, mas custosa. É caro para transportar, é caro para manter, já que vidro quebra, é inseguro e é preciso higienizá-lo, já que ninguém recicla vidro diretamente. Plásticos vencem por serem mais baratos em armazenagem e transporte.

Uma equipa de pesquisadores resolveu partir para outro lado. E que tal se produzíssemos plásticos mais baratos e de forma mais ecológica?

Continuar lendo “Pesquisa mostra como fazer plástico usando catalisadores naturais”

Pesquisa desenvolve película anticongelante para qualquer coisa

Eu não entendo muito de coisa “que avoa”. O especialista disso é o Lito do Aviões e Músicas. Aliás, se querem saber mais das “coisas que avoam”, acessem o Aviões e Músicas. Ele fala sobre aviões. E algumas músicas, mas mais sobre aviões, mesmo. Aviões e Músicas, seu amigo nos céus e este foi um parágrafo patrocinado em que eu não ganhei dinheiro nenhum, mas o cara é maneiro (mas nunca me deu uma camiseta.)

A notícia a seguir fala de gelo, e isso não é legal, salvo se for na sua caipirinha, pois gelo no whisky é sacanagem. pergunte a qualquer escocês de verdade, daqueles que comem mingau. Desde turbinas até o pára-brisa,formação de gelo é uma bosta, Jesus não aprova e faz a equipe de manutenção xingar horrores, a ponto de fazer despacho (DIZ A LENDA). Mas Nós, químicos, salvamos o dia mais uma vez. De nada, pessoal!

Continuar lendo “Pesquisa desenvolve película anticongelante para qualquer coisa”

Japoneses estudam eficiência de bactéria devoradora de plástico

Polímeros sintéticos são uma maravilha tecnológica. As muitas aplicações dos plásticos moldaram e moldam o nosso mundo. Mas não existe almoço grátis. A longevidade dos plásticos é seu maior problema, acarretando em poluição. Centenas de milhões de toneladas de plásticos são jogadas foras e boa parte desse montante não são recicladas. Temos que dar um jeito de acabar com eles, e o melhor jeito é por meio de agentes decompositores, como bactérias, por exemplo.

A nova promessa para o combate ao alastramento dessas toneladas de plásticos no meio ambiente é o queridinho ser chamado Ideonella sakaiensis, um ser vivo lindinho que produz uma enzima que manda plásticos para o Céu dos Plásticos.

Continuar lendo “Japoneses estudam eficiência de bactéria devoradora de plástico”