Melhores artigos de 2019 parte 2

Sim, aqui temos a segunda parte dos melhores artigos. Ops, desculpe. Como estão as ferias de vocês? Oh, vocês não estão de férias assim como eu? Que pena (bando de losers!). Não se preocupem. Enquanto vocês estão indo pro trabalho, aproveitem e leiam os melhores artigos que selecionei para vocês.Leram os outros selecionados? Bem, pode começar por este, mas que tal ver todos?

Afinal, você já está parado aí no trânsito mesmo, nesse calor senegalesco de 45ºC à sombra (se tivesse sombra), enquanto eu estou na praia, tomando água de coco, vendo beldades de biquinis desfilando enquanto me mandam piscadelas lascivas.

Bem, curtam os textos. Tem alguém aqui do meu lado me olhando de cara feia com um cutelo na mão.

Continuar lendo “Melhores artigos de 2019 parte 2”

Melhores artigos de 2019 parte 1

Finalmente, estamos iniciando os trabalhos de 2020. Não, péra. Não é bem assim. Estou de férias, tirando um tempo pra mim. Vocês sabem.Não, não sabem. Vocês têm vida mansa. Ok, ok. Como eu sou bom, justo e misericordioso, decidi que vocês não ficariam sem artigos. Assim, que tal lembrar daqueles artigos legais (na minha opinião, que é a que vale aqui. Faça você a sua lista) postados ao longo do ano? Como eu selecionei vários, separei em 3 partes. Espero que gostem.

Continuar lendo “Melhores artigos de 2019 parte 1”

A cartinha de uma cobra

Eu estou aqui em casa fazendo uma relação dos artigos que mais gostei desse ano. Eu sempre posto uma relação. Um dos motivos é pra eu me relembrar e outra para que vocês, caso não tenham visto, terem uma segunda chance. Não apenas isso, é uma forma de eu encher linguiça (ou o site) com algo enquanto estou de férias.

Não estou gostando do que estou vendo.

Continuar lendo “A cartinha de uma cobra”

A Lâmpada que ilumina o coração hipócrita

Havia dois Diógenes. Diógenes Laércio, historiador, filósofo e biógrafo de antigos filósofos gregos. Nascido no ano 180 EC em algum lugar do Império Romano, que não se sabe qual é. Quase nada sabemos sobre ele. Temos Diógenes, o Cínico, nascido em Sínope (por isso, ele é chamado também de Diógenes de Sínope), uma colônia jônica no Mar Negro, em alguma data entre 412 ou 404 AEC. Diógenes Laércio escreveu sobre seu xará de Sínope em sua obra Vidas e Opiniões de Eminentes Filósofos; Plutarco também escreveu sobre o filósofo de Sínope, dizendo que Diógenes, o Cínico morrera em Corinto no mesmo dia que Alexandre da Macedônia, então, foi algo em 323 AEC. Estas datas estão certas? Ninguém sabe.

Diógenes era chamado O Cínico dada a escola filosófica que ele fundou; ou, pelo menos, iniciou: o Cinismo. As palavras mudam de significado com o tempo, e Cinismo era uma escola filosófica em que seus seguidores tinham para si que o objetivo da vida é viver em virtude, de acordo com a natureza. Achavam que seres humanos, como criaturas racionais, podem obter a felicidade treinando rigorosamente e vivendo de uma maneira natural para si mesmas, rejeitando todos os desejos convencionais de riqueza, poder, sexo e fama. Em vez disso, eles deveriam levar uma vida simples, livre de todos os bens. Eu mesmo não estou nesse nível. Não por habilidade, mas por achar, como o tocador de cítara disse, se apertar demais a corda arrebenta; se afrouxar, não se consegue tocar o instrumento.

Continue lendo >>

O reconhecimento vazio para a sueca que todo mundo finge que adora

Todo mundo já está sabendo da escolha da Greta Thunberg, como personalidade do ano da revista Time. Acham que isso é o máximo, e não apenas uma capa de revista como sempre. Estão comemorando tanto que deixaram de lado Zozibini Tunzi, a miss África do Sul, por ter sido escolhida como Miss Universo. Alguns estavam dando ataquezinhos felizes por Zozibini ter sido a primeira mulher negra a ganhar a coroa de Miss Universo, quando não é verdade. A primeira mulher negra a ganhar o título foi Janelle Penny Comissong, miss Trinidad Tobago, em 1977. A imensa ironia que lacradores apagam sua própria história para poderem defender uma causa. Nem a KKK chegou a esse ponto.

E sobre a Greta e sua “conquista”?

Continuar lendo “O reconhecimento vazio para a sueca que todo mundo finge que adora”

Jornaleiro metido a filósofo passa paninho pra político ladrão e outros corruptos

Segundo alguns youtubeiros, as pessoas devem parar de ficar em redes sociais (das que o próprio youtubeiro usa para falar suas sandices) e ler jornais. Ok, eu leio jornais, mas ler é diferente de me informar. Pelo que vejo, um monte de jornaleiros quer apenas dar views pros seus veículos, o que eu entendo perfeitamente, já que eles vivem de investidores, e investidores querem ver as métricas, que são traduzidas pelos números. Não importa que 7000 estejam xingando o seu tweet. São 7000 interações. Beleza, eu entendo isso, mas tudo tem um limite.

Eu digo isso depois de ver uma coluna do Helio Schwartsmann – que além de jornaleiro é filosofeiro –, na qual ele defende que prender corruptos é perda de tempo, e a Justiça não deveria dar tal sentença, já que “a sociedade não ganha nada encarcerando pessoas que não representem perigo físico a outros cidadãos”. Pois bem.

Continuar lendo “Jornaleiro metido a filósofo passa paninho pra político ladrão e outros corruptos”

Os melhores artigos de 2017 parte 2

E aqui estamos de novo. Ontem foi a parte 1 dos melhores artigos do ano de 2017. Aqui vai a minha segunda relação.  Tem horas que eu penso se não exagero. Outras vezes eu queria colocar mais artigos.  Muitos desses links relembrando os artigos não são clicados, eu bem sei disso. Mas e uma forma de eu me lembrar. Muitos deles eu sequer lembrava que escrevi e passar por cada um deles me faz querer reler tudo… e eu releio (mas não todos).

Bem, tai a minha relação. Vocês podem colocar seus artigos favoritos nos comentários, também. e se vocês clicarem em pelo menos um link se lembrando junto comigo do artigo que eu escrevi, será algo muito importante.

Continuar lendo “Os melhores artigos de 2017 parte 2”

Os melhores artigos de 2017 parte 1

Todo ano eu coloco uma seleção daqueles que eu considero os melhores artigos. Claro, muitos eu tenho que deixar de fora. Gosto de todos eles. A seleção é na base de “hummm, esse, esse não, aquele sim, esse outro…”. É praticamente a minha opinião de como eu me lembro do artigo e como eu o escrevi.

Esta é a parte um desta seleção (serão duas partes, no total). Que tal vocês colocarem a seleção de vocês nos comentários?

Continuar lendo “Os melhores artigos de 2017 parte 1”

O monge milionário que está sob investigação

Ser budista faz com que as pessoas aprendam que ficar presas aos bens materiais não é lá o que se chamaria de boa ideia. Esse negócio de ter muito dinheiro, mulheres, mansões, mulheres, automóveis, mulheres, iates, mulheres, Nirvana, mulheres não é bem o que Buda tinha em mente, muito menos pros monges.

Agora, um monge chamado Wirapol Sukpol está sob investigação, já que ele tem mais dinheiro que se esperaria de um monge budista (qualquer coisa acima de 5 centavos)

Continuar lendo “O monge milionário que está sob investigação”

O caso do Sheik chilicando por causa de futebol

O clérigo Mohammed Alarefe é um tosquinho sem-noção e attention whore, fazendo de tudo para aparecer. Como ele não tem muito o que fazer, resolveu que implicar com o Ocidente é muito mainstream, Alarefe teve ataque de pelanca querendo que a Fifa proibisse os jogadores de fazer o sinal da cruz, porque ele fica ofendido. Tadinho!

Assim, ele bateu os pézinhos no chão, estrebuchou e disse que a Fifa tinha que proibir. Claro que a FIFA não deu bola. O resultado? Bem, o resultado foi este vídeo que eu fiz :D

Continuar lendo “O caso do Sheik chilicando por causa de futebol”