Como flores coevoluem com polinizadores

Evolução, você sabe, seleciona aqueles que estão melhor adaptados de forma a viver por mais tempo e gerar descendentes. Você pode pensar que isso é algo solitário, mas não é, pois enquanto você está evoluindo (você, espécie. Não necessariamente você, você), outra espécie também está. Se você depende da outra espécie. Serão selecionados os que, juntos, evoluírem de forma a um ajudar o outro. Este é o conceito de Coevolução, em que a pressão seletiva favorecerá duas ou mais espécies que adquirirem capacidades que beneficiem ambos. Caso contrário, um vai pra vala evolutiva.

Um perfeito exemplo disso são insetos polinizadores e flores. Alguns insetos são ótimos para polinizar, desde que sejam atraídos. A pressão seletiva selecionará a flor que melhor atender ao polinizador. Tem flores, por exemplo, que têm cheiro de carne podre, o tipo de coisa que abelhinha fofa odeia, mas moscas adoram, como acontece com a flor-cadáver (Rafflesia cantleyi).

Continuar lendo “Como flores coevoluem com polinizadores”

Cientistas pacientes descobrem formiga rapidinha

Você tem muitas dúvidas que eu sei. Eu também tenho! Por exemplo, eu queria saber como saldar os meus boletos antes do dia 20, de preferência sobrando dinheiro na conta bancária. Enquanto eu não descubro isso, fiquei pensando algo muito importante “Será que já descobriram a formiga mais rápida do mundo?”. Sim, eu estava careta quando pensei nisso. O ócio, meus amigos, o ócio é algo incrível!

Bem, não tive que esperar muito, pois um grupo de cientistas saciou a minha curiosidade e descobriu que uma formiga do SAARA (o deserto, e não as redondezas do Centro do Rio) é a formiga digna de colocar uma cheetah no chinelo (ok, você já sacou que não é bem isso. Vamos pro break!)

Continuar lendo “Cientistas pacientes descobrem formiga rapidinha”

Biólogos encontram fêmeas com pinto e machos com ppk. Ou quase isso.

Sabem este beijão de língua aí da foto ao lado? Pois é, não é um beijo, é cena de perversidão, de lascívia e de sacanagem entre dois piolhos. Sim, eles estão fazendo fuc-fuc, mas agora vem uma pra zuar com a cabeça do pessoal que acha que meninos têm pinto e meninas têm ppk: pelo menos duas ocorrências em que piolhos machos têm vaginas e piolhos fêmeas têm pênis.

Sim, pois é. E claro você vai alegar que isso é válido para piolhos e não seres humanos, mas vai se surpreender quando souber que não basta ter cromossomos XX e XY para garantir que seja mulher ou homem, respectivamente. Nem sempre eles são suficientes para designar o gênero de alguém, mas isso fica para outro dia. Basta apenas saber que Biologia não é Ciência Exata.

Continuar lendo “Biólogos encontram fêmeas com pinto e machos com ppk. Ou quase isso.”

Pesquisadora dá grilo para várias pessoas comerem para ver se é bom

A China tem cerca de 1,4 bilhão de habitantes. É muita gente, se você não entendeu a implicação deste número. Alimentar esta galera toda não é fácil, como eu penso que você pode imaginar. Assim, acabam apelando para todo tipo de iguaria, como cães, macacos e até insetos. Grilos principalmente. É nojento? Que nada! Grilos são ricos em fibras, como a quitina, um polissacarídio insolúvel, como a celulose dos vegetais, que faz parte dos exosqueletos dos artrópodes. A quitina é diferente da fibra alimentar encontrada em alimentos como frutas e vegetais, mas será que o resultado seria o mesmo? Porque seu corpo não processa as fibras vegetais, e isso serve como fonte de alimento para bactérias probióticas, fazendo maravilhas no seu trato intestinal (sem sarcasmo).

Uma pesquisa resolveu estudar os resultados da ingestão de fibras de origem artrópode para saber se influenciam as bactérias encontradas no trato gastrointestinal. Em outras palavras: botaram o pessoal para comer insetos.

Continuar lendo “Pesquisadora dá grilo para várias pessoas comerem para ver se é bom”

Halo azul em flores facilita a vida de insetos polinizadores

Abelhas são incríveis animais que adaptaram-se muito bem e estão prontinhas a competir pela vida. Para tanto, é preciso ter certas capacidades x-abelhas, como conseguir enxergar em ultra-violeta, por exemplo. Por outro lado, é extremamente interessante às flores serem polinizadas, pois isso garante reprodução da espécie. Sendo assim, quanto mais facilitar o trabalho das abelhas, mais garantida será a polinização. Por isso que à luz ultra-violeta elas são tão chamativas.

Agora, pesquisadores descobriram que várias espécies de flores comuns possuem cristas de nanoescala na superfície de suas pétalas; a vantagem disso é mudar como a luz interage ali, acarretando um chamativo padrão de cor que varia conforme a direção que se olhe. Continuar lendo “Halo azul em flores facilita a vida de insetos polinizadores”

Louva-deus malvado ataca beija-flor bonzinho

Louva-Deus é um bichinho muito legal e temente ao Nosso Senhor Jesus. Certo? Aquelas patinhas juntas mostram o quanto ele é caridoso, gentil e devoto. PORRA NENHUMA! Aquilo é um psicopata! Sendo um inseto carnívoro, o louva-deus é capaz de devorar até um da mesma espécie, fato aliás bem conhecido das fêmeas, que devoram o macho depois do nheco-nheco.

Esse ser das trevas, não satisfeito de devorar outros insetos, ainda é capaz de atacar até mesmo pequenas aves. Sabe o lindo beija-flor que você tanto adora? Vai ser tacado pelo louva-deus que você tanto defende!

Continuar lendo “Louva-deus malvado ataca beija-flor bonzinho”

Caracol malvadão parte pra cima do predador e contra-ataca

O processo evolutivo é uma eterna corrida de dois sentidos. Por um lado, o predador mais adaptado em catar seu almoço pega melhor o almoço, fica fortinho e continua vivendo. Já a presa tenta de todo modo dar um jeito de escapar, não virar almoço, e viver mais. Nesse meio-termo, existem as presas que contra-atacam, partindo pra ofensiva em cima dos predadores. Divertido, não? Pois, é, foi isso que pesquisadores notaram com relação a alguns caracóis.

Aqueles cascudos (os caracóis e não os pesquisadores) desenvolveram uma técnica em que balançam suas próprias conchas para atacar seus predadores, que devem ficar com o maior sinal de interrogação na cabeça por causa disso.

Continuar lendo “Caracol malvadão parte pra cima do predador e contra-ataca”

O besouro que ensinou como a geada se forma

Como o próprio Tony Stark pôde comprovar, termos gelo se formando em partes móveis de dispositivos que voam não dá final feliz (no caso dele, foi por pouco!). Por isso, aviões precisam de manutenção preventiva e preparação adequada, mas só nas partes “de ataque”, isto é, as partes frontais, já que como as móveis ficam mais para trás, não há formação de gelo nelas (ou seja, Engenharia Aeronáutica 1 X 0 Homem de Ferro.

Não só no caso de aviões e “coisas que avoam”, mas até materiais cerâmicos e concreto, sem falar que canos e hidrômetros podem ir para as cucuias. Dessa forma, cientistas precisam entender como o gelo se forma, e quem está servindo para ajudar nesse entendimento é um simples besourinho.

Continuar lendo “O besouro que ensinou como a geada se forma”

Fósseis de borboleta hipster encontrados na China

Todo mundo gosta de borboletas. Eu prefiro as minhas com molho rosé. Elas são lindas, são incríveis, um espetáculo da Evolução. Suas camuflagem e mimetismo ajudam-nas a sobreviver por mais tempo, gerando mais descendentes. Elas já estavam aqui antes dos seres humanos aparecerem, o que é uma vantagem. Se alguém pisasse nela, tudo poderia ser diferente (quero ver quem pega a referência sem usar o Google).

Claro, borboletas são muito mainstreams. Há 150 milhões de anos, havia insetos da família Chrysopidae, que receberam o nome “kalligrammatids”. Alguns fósseis dessa gracinha foram analisados, e muitas semelhanças foram encontradas entre eles e as nossas borboletas.

Continuar lendo “Fósseis de borboleta hipster encontrados na China”

Besouros ajudam a evidenciar o que ocorre com o clima

Aquecimento global é que nem Evolução. Nenhum dos dois existe. Seu saldo no vermelho também não existe, é apenas um constructo social. Nada existe, estamos na Matrix. Infelizmente, o mundo natural não sabe disso, e continua sendo o que sempre foi, com os dados que estão sempre apresentando. Se não aceitam os dados, não será o planeta quem vai se importar.

Cientistas vêm registrando mudanças nos padrões climáticos e de temperaturas no Ártico há muito tempo, mas agora eles estão focando em fazer estas leituras diretamente a quem mais está interessado: a biodiversidade.

Continuar lendo “Besouros ajudam a evidenciar o que ocorre com o clima”