Traficantes criam “Complexo de Israel”, pela glória do Senhor

Eu acho fascinante o fato de haver traficantes evangélicos, que seguindo as palavras de Jesus (a parte de executar quem não se submeter a ele, por exemplo, e odiar pais e mães), perseguem templos de religiões afro e governam com fuzil de ferro as favelas. Só na cabeça do pessoal da Vieira Souto que favela é conduzida em paz e que traficante não mexe com os moradores. Se bem que o cara não vai falar mal do fornecedor dele, né?

Então, chega a notícia que Peixão, um traficante, está controlando as favelas da Zona Norte do Rio, unificando num único complexo de “Complexo de Israel” impondo a religião do Príncipe da Paz enquanto some com um monte de gente que ele acha que deveria sumir.

Continuar lendo “Traficantes criam “Complexo de Israel”, pela glória do Senhor”

Grandes Nomes da Ciência: Frances Glessner Lee

Os investigadores olham a cena. Algo está errado. Eles se detêm nos detalhes. Sim, algo está muito estranho. Sim, a vítima se matou, é o que tudo indica… mas tem algo errado! Por que alguém que cometeria suicídio teria feito um bolo pouco antes? Não, não faz sentido. Os investigadores chegaram à conclusão: assassinato. A perpetradora foi uma senhora, uma senhora de olhos doces e rechonchudinha como a Dona Benta. Uma senhora que cometeu vários assassinatos de todos os tipos, desde facadas até tiros, envenenamento, enforcamento e asfixia.

A tia era uma máquina de bolar as mais cruéis mortes, sendo mestra em disfarçar os assassinatos, dando trabalho para investigadores, brincando com o poder de dedução deles usando seus conjuntos de casas de bonecas. Sim, isso mesmo que você leu: casinhas de bonecas.

Continuar lendo “Grandes Nomes da Ciência: Frances Glessner Lee”

Taxas de homicídio caem no mundo todo. E você achando que tudo está pior

Você é daqueles que olha a notícia e fica pesaroso com mortes, assassinatos e violência extrema, achando que estamos, se não indo pro inferno, nos tornando o próprio. Nunca o mundo foi tão violento, certo? Nunca antes houve tantos assassinatos, não é mesmo? Pois pasme-se, jovem. Como sempre, você não sabe nada. A verdade é que as taxas de homicídio e demais expressões de violência estão caindo.

Sim, o mundo está melhor!

Continuar lendo “Taxas de homicídio caem no mundo todo. E você achando que tudo está pior”

Em Rondônia, vender fruta perto de crianças é crime. Denuncie!

No Brasil, não dá pra ser honesto. Algumas pessoas tentam, mas nem sempre conseguem escapar da máxima: “Bonzinho só se fode!”. Isso aliado à mania do brasileiro de ser um pulha e um sistema jurídico retardado que pune pequenos criminosos, micro-criminosos e quem efetivamente não cometeu crime nenhum!

Um perfeito caso desse último é uma tia em Rondônia que foi autuada e multada pelo simples expediente de vender frutas perto de colégios. Malditos traficantes!

Continuar lendo “Em Rondônia, vender fruta perto de crianças é crime. Denuncie!”

A importância que não se dá a um assassinato de alguém que ninguém liga

A senhora da foto é a dona Antônia Conceição da Silva. Dona Antônia era uma boa pessoa. Ela não incomodava ninguém. Era uma pessoa pobre, mas nem por isso fazia mal às pessoas. Você não sabe nada sobre ela. Ninguém sabe. Muito mal saiu uma notícia de jornal informando que essa pobre senhora foi assassinada de forma brutal. Foi estrangulada e morta a pauladas, e isso por dinheiro. Sim, ela foi assaltada, e seu assassino levou a vultosa quantia de 30 reais. Não trinta milhões ou sequer trinta mil. Trinta reais. Uma nota de vinte e uma de dez. só isso. Mas você não sabe., ninguém mais sabe.

Dona Antônia não era ninguém e para a humanidade continua não sendo ninguém.

Continuar lendo “A importância que não se dá a um assassinato de alguém que ninguém liga”

Eulogia a uma vítima de assassinato

Eis-nos aqui. Era para ser um momento de celebrarmos, ainda com tristeza. Mas não há como. Não é uma morte que veio de causas naturais, a não ser que por “natural” você entenda o descaso patente de uma tribo burra, selvagem e ignorante. Um bando de incultos que não têm apreço pela Cultura. Ninguém pareceu se importar no estado até que as chamas irromperam. Séculos de escritos, documentos e pesquisas estão perdidos. Não adianta sequer imaginar a reconstrução física, pois o valor que lá tinha poderia ser alocado numa choupana que ainda assim seria inestimável. Talvez, numa choupana estivessem mais seguros.

Da minha janela eu vi arderem as estruturas, e vi também as chamas consumirem tudo lá. A sabedoria e cultura de vários povos virou cinza e se perdeu na suave brisa da noite, quando o Inferno parecia consumir tudo, tendo o próprio senhor do submundo decidido pela destruição irrestrita, mas eu bem sei que não foi ele. Foram homens. Simples homens mortais que pouco se importam com cultura e conhecimento, numa irresponsabilidade absurda.

Meus joelhos tremem, minhas pernas fraquejam, meus olhos marejam perante a perda incalculável que jamais poderá ser reposta.

Continuar lendo “Eulogia a uma vítima de assassinato”

Pelotas descobriu a cura do câncer e nem precisou de 3 punhais, bastou falsificar exames

Imagine que você, mulher nova, bonita e carinhosa, tenha plena consciência que saúde é uma coisa séria. Daí resolve se tratar mas planos de saúde estão absurdamente caros. Poxa, um exame de Papanicolau na rede pública de saúde seria o ideal, né? Basicamente, o médico passa uma espátula ou uma escovinha onde tudo começa e tudo se resolve, coleta amostras e manda para um laboratório para fazer os testes necessários e verificar a saúde uterina. O que poderia dar errado? Num país de verdade, nada, mas estamos no Brasil, e se você for de Pelotas, RS, melhor ir num particular. Ou não. Saúde pública lá é tão foda, que os casos de câncer no útero caíram para zero. AMEM, JESUS, É UM MILAGRE!

Não, é que eles simplesmente só faziam 1/100 dos exames que eram para fazer, pegando por amostragem unidunitê.

Lutando contra o câncer da estupidez governamental, esta é a sua SEXTA INSANA! Continuar lendo “Pelotas descobriu a cura do câncer e nem precisou de 3 punhais, bastou falsificar exames”

A falsa lágrima de um hipócrita que finge se importar com vereadoras

Já fez 20 dias desde que Marielle, a famosa vereadora que ninguém conhecia até seu fatídico dia, foi assassinada junto com seu motorista. Todo mundo rasgou as roupas de consternação, prantou-lhe o seu ocaso, choraram e exigiram Justiça. Artistas internacionais como Viola Davis, Naomi Campbell e Lauren Jauregui (quem?) postaram nas redes sociais suas indignações, reiterando o grande trabalho que ela exercia (e quase ninguém aqui sabia, quanto mais lá fora). Viola Davis até postou que está “de pé e lutando com vocês, Brasil”. Eu ainda não vi Viola Davis desembarcar no Rio e ir na favela da Maré, mas deve estar fazendo isso em segredo.

Continuar lendo “A falsa lágrima de um hipócrita que finge se importar com vereadoras”

Por que rir de anti-vaxxer é tão perigoso e como as vacinas funcionam

Com os altos índices de febre amarela e o número absurdo de mortes (uma já é algo inaceitável em pleno século XXI!), volta à cena dois tipos de imbecis: anti-vaxxers e gente que acha anti-vaxxers engraçados. Isso vem de uma compreensão errônea dos dois lados, posto que são duas classes de imbecis que sucumbiram à Teoria da Ferradura ao não saber como vacinas funcionam.

É muito tentador, reconheço, rir de idiotas que não querem se vacinar e se exporem ao risco de morrer de uma doença infecto-contagiosa. A frase “Darwin cuida” bem vem à garganta, mas quando você para 2 segundos para pensar, tendo ciência de como vacinas funcionam, o único comentário é “putz!”. Mas por que eu estou falando isso?

Continuar lendo “Por que rir de anti-vaxxer é tão perigoso e como as vacinas funcionam”

As falcatruas de um Banco nada santo e uma santa rica sem santidade

Madre Teresa de Calcutá foi uma das figuras mais abomináveis do catolicismo do século XX, pertencendo a uma religião cheia de figuras abomináveis. Sobre ela, eu já falei de como era uma maníaca psicopata que obrigava todo mundo a viver na penúria, enquanto era amiguinha de ditadoras e passeava por todo canto de primeira classe, ficando nos melhores hotéis e vendendo a ideia que era pobrezinha. Não era. Segundo uma pesquisa apurada, ficou-se sabendo o que todo mundo sabia, só não tinha certeza: tia Teresa tinha uma bela soma de dinheiro guardadinha no Banco do Vaticano. Tão bela que se tivesse sacado tudo o Banco do Vaticano teria se ferrado lindamente.

Mas o mais abominável ainda é a história do próprio Banco do Vaticano.

Continuar lendo “As falcatruas de um Banco nada santo e uma santa rica sem santidade”