Bactéria do mal da balão no nosso sistema imunológico. Valeu, Darwin!

Você aí que espera pelo T-Vírus, um meteoro ou a ascensão do Skynet. Quantas vezes eu terei que dizer que o mundo acabará no apocalipse bacteriano? Uma teoria ainda não escrita diz que bactérias têm origem na Austrália; e se ninguém a escrever, eu escrevo e ganho um prêmio Nobel, nem que seja entregue comigo estando numa camisa-de-força.

Pesquisadores soltaram a bomba de uma bactéria badass que libera toxinas tão sacana que interrompe nosso sistema imune, e o faz nos atacar. Muuuuuuuito obrigado, Seleção Natural. Valeu, MESMO!

O dr. Dmitri Kudryashov é um cara muito maneiro, como só as pessoas de sua estirpe podem ser. Não por acaso, uma pessoa tão incrivelmente fantástica assim só podia ser professor do Departamento de Química e Bioquímica. Ele só se formou no curso errado. Ele é médico, e não químico, mas ninguém é perfeito (só os químicos, mas disperso-me). O dr. Kudryashov é russo e já está acostumado com vida hardcore. Por isso ele resolveu estudar bactérias, aquelas danadinhas. Atualmente, ele leciona na Universidade de Ó, Raios, Mutley! Ohio.

Algumas bactérias não estão nem aí para a hora do Brasil (ou de Moscou ou de Ó, Raios Ohio). Mas tem algumas cepas que são verdadeiras facínoras! Bactérias que cuidam de liberar proteínas tóxicas que farão o favor de lhe causar uma doença, ou até a morte. Maneiro né? O parasita é tão inteligente que mata seu hospedeiro. Essas coisas parecem que não pensam! Em outras palavras, estas bactérias parecem uma cepa de cunhados, mas estou me dispersando de novo!

Na pesquisa de Dmitri, uma toxina ligada ao Cólera (a doença, e não cólera de ficar boladão) é baseada em uma proteína sacana que, além de tudo, se passa por uma proteína essencial e transforma outra proteína em uma toxina. Assim, o corpinho feliz, que não percebeu que a fiel virou pistoleira, pensa "OBAAAAAAAAAA, estou precisando muito dessa proteína. Oh, como sou feliz, tralálálálá!". Isso faz com que o sistema imunológico não reconheça a proteína-vira-casaca como inimiga e a deixa dar um rolé por todo o corpo. Em outras palavras, o sistema imunológico é passado pra trás, a proteína pistoleira te ataca.

Qual o foco da pesquisa então? Entender como essa toxina fidamãe consegue fazer uma proteína-Jeckyl vira uma proteína-Hyde.

A pesquisa, em termos mais científicos que esta zona que eu descrevi acima e mais parece o programa Polícia 24h Molecular, foi publicada no periódico Science. Ela mostra como ainda há muito o que se aprender nos processos de infecção e doenças, além de como nossos sistema imunológico não é essa lindeza assim, e que projeto inteligente é o cacete!


Fonte: Mãe da Criança.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s