Os mapas que mapeiam nossas andanças

Por onde caminha a humanidade? A rigor, não há um único lugar no planeta Terra que não tenha um vestígio da passagem de seres humanos, nem que seja um avião passando. Mas, de um modo geral, seres humanos ainda não pisaram em muitos lugares, ou até pisa, mas não com uma presença, digamos, “marcante”.

Diferentes pesquisas estudando o impacto humano no mundo acarretou a feitura de quatro modelos desenvolvidos de forma independente. Esses modelos determinam onde a humanidade deixa suas impressões digitais, cada uma usando diferentes indicadores de atividade. Com isso, ficamos sabendo de lugares que tem muito humano enxerido dando uns rolês, enquanto em outros lugares é na base do “até tem uns, mas nem é lá essas coisas”.

Continuar lendo “Os mapas que mapeiam nossas andanças”

Encontradas as mais antigas pegadas no Canadá, e não era Caribou Lou

Seres humanos nunca gostamos de ficar parados muito tempo num canto qualquer. Sempre adoramos perambular por aí e foi isso que acarretou pessoal sair da África para o mundo inteiro, dominando o planeta. Claro, as motivações variam de pessoa para pessoa, mesmo antes de serem o que podemos chamar hoje de “pessoas”. Mesmo em tempos d’antanho já tinha gente que adorava sair batendo perna por aí. Muito passam incólumes por eras e eras, mas tem sempre um que deixa o registro de suas viagens, como o que passou pelo Canadá há mais de 13 mil anos.

Continuar lendo “Encontradas as mais antigas pegadas no Canadá, e não era Caribou Lou”

As diferenças dos cérebros humanos e demais macacos não são apenas o tamanho

Dá para perceber bem a diferença entre humanos e outros primatas só de olhar pra eles (embora não tanto se pegarmos apenas os comentários de portais de notícia). A principal diferença está no desenvolvimento do cérebro, embora a quase totalidade do cérebro seja parecida. Parecida, mas não igual. Mas quando e em que parte do cérebro começaram as mudanças? Bem, é o que uma pesquisa pretende explicar.

Continuar lendo “As diferenças dos cérebros humanos e demais macacos não são apenas o tamanho”

Dentes demonstram que humanos chegaram bem antes na Ásia e Austrália

A história de nossos tatatatatataravós é repleta de aventura, romance, drama e perigo. Saindo da África, nossos antepassados dominaram os quatro cantos do mundo, indo parar em todos os lugares literalmente. Pesquisas estimavam mais ou menos quando eles chegaram na Ásia e na Austrália, mas evidências arqueológicas mostram que isso pode ter acontecido muito, mas muito antes, da ordem de 20 mil anos antes. E 20 mil anos é muita coisa

Continuar lendo “Dentes demonstram que humanos chegaram bem antes na Ásia e Austrália”

Novas pistas sobre migrações humanas nas Américas

A história de nossos avós é fascinante. Eles saíram da África e perambularam o mundo. Sim, todos somos afrodescendentes, inclusive os africanos modernos, que fizeram apropriação cultural dos árabes e passaram a usar turbantes. Muitos desse pessoal rodou o mundo e acabou vindo parar no Brasil. Hoje, pesquisadores analisam os crânios dos antigos moradores encontrados no sudeste do Brasil e estão revendo a complexa migração humana desde a África subsaariana até as Américas.

Continuar lendo “Novas pistas sobre migrações humanas nas Américas”

O que levou nossos antepassados a se aventurarem pelo Pacífico?

Nossos tatatatataravós, diferente de você, seu sedentário preguiçoso, eram aventureiros. Ou, como diria meu avô: “a barriga comanda as pernas”. eles saíram da África em busca de uma vida melhor e para escapar da fome. Infelizmente, eles não tinham bolsa-família, então tinham que ralar peito do local onde estavam o mais rápido possível, porque os bacuris estavam com fome. nessa empreitada, eles cruzaram  o Mar Vermelho, foram parar na Ásia, e de lá rumaram para o mar, indo parar na Polinésia, enfrentando o Pacífico e seus temporais e tufões de vez em quando.

A colonização pré-histórica do Pacífico sempre foi alvo de discussões. A bem da verdade, ninguém sabe com certeza o que aconteceu nem como se deu. Temos, no máximo, explicações. Algumas muito boas, algumas na base de “are you fucking kidding me?”. Mas como a ciência não pára, pesquisadores resolveram abordar por outro ângulo: como teria sido as migrações pelo Pacifico levando em conta as condições climáticas da região?

Continuar lendo “O que levou nossos antepassados a se aventurarem pelo Pacífico?”

Humanos: o terror dos animais

Desde os primórdios, o Homo sapiens tem que lutar pela a sobrevivência, como qualquer ser vivo. Não somos predadores, somos macacos pelados com pouco mais de 20 mil anos. Não temos garras, não temos presas, não temos dentes afiados, não temos força muscular, não temos nada. Ursos, lobos, pumas, cobras… nós estamos à mercê da Natureza e só conseguimos dominá-la (muito mal) graças ao nosso intelecto, desenvolvendo tecnologia, como um machadão do mal feito de pedra.

Como bullies de colégio, resolvemos mostrar que somos malvadões com outras espécies e nos tornamos a besta-fera, os arautos do Apocalipse, nos dispondo a aterrorizar criaturas bem ao nosso estilo. Recebemos a alcunha de “super predador”, o terror de incríveis seres poderosos como os…

Continuar lendo “Humanos: o terror dos animais”

Os segredos genéticos do seu nariz

Tudo o que nós temos e somos são peculiaridades herdadas de nossos antepassados por meio de nossos queridos genes. Vários desses genes nos dão capacidades de controlar o tempo metabolizar lactose, emitir feixes de energia pelos olhos ter olhos azuis, ter a pele com capacidade de se tornar metal mais escura ou mais clara e claro termos narizes de diferentes tamanhos e formas. No último caso, quatro genes  são os responsáveis pela largura, comprimento e afilamento dos nossos diferentes narizes.

Obviamente você vai perguntar “E daí?” Que tal ler o restante do artigo? Vai que aparece uma surpresinha no final?

Continuar lendo “Os segredos genéticos do seu nariz”

Neandertais e humanos desenvolveram diferentes tecnologias para obter alimentos

Dizem que somos o que comemos. Não é bem assim. É mais como “ficamos da maneira como comemos”. Nossos alimentos deixam marcas, algumas visíveis outras nem tanto. Como dentes, por exemplo. Isso pode ser evidenciado em nossos tatatatataravós, sejam Homo sapiens, sejam neandertais. Se bem que nenhum de nós tem ancestral entre os neandertais, mas isso ainda não é totalmente consenso.

Claro, como temos os dos hominídeos supracitados com culturas diferentes, lógico, suas dietas eram diferentes, mesmo porque, seus modos de obter comida eram diferentes.

Continuar lendo “Neandertais e humanos desenvolveram diferentes tecnologias para obter alimentos”

O mais velho entre os mais velhos neandertais

Sima de los Huesos é um lugar e tanto. O Poço dos Ossos fica na Cueva Mayor (Caverna Maior) que fica na Serra de Atapuerca, que é uma cadeia montanhosa localizada ao norte de Ibeas de Juarros, na província de Burgos, entre Castela e Leão, e tudo isso fica na Espanha. Este “poço” tem 13 metros de profundidade sendo a parte mais profunda da Cueva Mayor. O que tem de especial naquele lugar chama-se “História”. Ou “Pré-História”, mesmo, mas não sejamos tão detalhistas. Já falamos de achados em Sima de los Huesos AQUI e AQUI.

Mais de 5 mil fósseis de cerca de 30 indivíduos da espécie Homo heidelbergensis (considerada ancestral dos neandertais), com idades muito variadas e de ambos os sexos. Estes restos representam mais de 90% dos fósseis humanos recuperados, com datação do Pleistoceno Médio, de todo o mundo. Sempre se discutiu se ali era a origem dos neandertais, só que agora temos novas evidências que sustentam que, sim, ali é realmente o berço da espécie que conviveu com humanos, e acabou sendo limado de uma vez por todas.

Continuar lendo “O mais velho entre os mais velhos neandertais”