O dominó que derrubou o arranha-céu

Tem um experimento muito interessante, criado pelo professor Lorne Whitehead e ficou conhecido como Domino Chain Reaction (reação em cadeia de dominó), publicado no American Journal of Physics, em 1983. Ele estipulava que ao se colocar peças pequenas de dominó enfileiradas, em que o primeiro dominó tivesse 5 mm, o último seria capaz de seria capaz de derrubar um prédio. Mas seria mesmo?

Este é mais um Livro dos Porquês. Continuar lendo “O dominó que derrubou o arranha-céu”

A Verdadeira História da Pedra da Roseta

O homem de uniforme azul para, em meio ao sol escaldante. Tira o chapéu e enxuga o suor naquele lugar que ele desdenhava por achar ser um recanto miserável, inculto, esquecido por Deus e o mundo. Aquele não era o seu conceito de civilização, ele queria ir para casa. Ele acompanha os seus soldados para mais um dia de serviço por ordem do Imperador. Ao chegar no ponto que tinha que estar e preparar para destruir tudo, ele viu algo inusitado. Uma pedra. Um pedregulhão, mas não era uma pedra comum. Era algo… diferente. Uma rocha trabalhada, um granito escuro que serviria para mudar o mundo, mas ninguém sabia. Para o homem, ainda era uma pedra, mesmo assim, mas o homem era curioso e o que ele viu quando chegou mais perto.

E o que ele descobriu mudou tudo o que nós conhecemos, pois as portas para uma civilização antiga, misteriosa, fantástica e incrível se abriram. O que foi encontrado foi um portal no tempo, e o mundo jamais seria o mesmo. Esta é a história da Pedra da Roseta.

Continue lendo AQUI

O meme idiota que compara estradas romanas com estradas atuais

Você conhece o meme acima. Ele parece fazer total sentido, mas é apenas meme feito por jovem inculto, o tipo comum de jovem. Sim, as estradas romanas eram e são um feito admirável de engenharia de sua época, mas seriam totalmente inviáveis hoje… ou até seriam viáveis, mas isso acarretaria alguns probleminhas, que veremos mais para frente. De antemão, posso dizer que nada do que este memezinho idiota diz faz sentido. Nada!

Afinal, como eram as estradas romanas? As estradas dos antigos eram realmente melhores que as nossas, com toda a formação em ciência e engenharia? Vamos ver no Livro dos Porquês. Continuar lendo “O meme idiota que compara estradas romanas com estradas atuais”

A origem da tonsura e cortes de cabelos dos monges

Você deve ter visto algum frade franciscano, e o que mais deve ser característico é seu corte de cabelo estiloso. Aquela careca, em que fica apenas um circulozinho de cabelo, é chamada “tonsura”. Mas você sabe de onde ela surgiu ou quem a criou? Certamente, você vai achar que foram os cristãos, mas não é bem assim.

Esta é mais uma edição do LIVRO DOS PORQUÊS Continuar lendo “A origem da tonsura e cortes de cabelos dos monges”

Como recuperar uma frigideira cujo antiaderente já não funciona mais e o ovo gruda nela

Este é um artigo de utilidade pública. Não, não tem muito a ver com a temática do blog, que já nem tem mais temática. Eu pego e escrevo, como todo blog raiz. Bem, indo direto ao assunto, tem horas que o antiaderente de uma frigideira ou panela já não estão agindo direito e o bife, ovo ou qualquer coisa que você esteja fazendo nelas fique grudando. A solução é simples, e este será a versão culinária do LIVRO DOS PORQUÊS

Continuar lendo “Como recuperar uma frigideira cujo antiaderente já não funciona mais e o ovo gruda nela”

Catedrais, taças e guerras. Como um átomo fora de lugar mudou a História

Sapatos correndo apressados ecoam seu som em desespero pelo límpido piso da catedral. As figuras dos vitrais observam impassíveis o terror do homem, em que um fio de suor gélido escorre pelas suas costas. O próprio Demônio parecia estar atrás dele, e talvez realmente estivesse. O bufar da respiração exalava ar úmido que condensava na atmosfera fria. Os olhos arregalados de puro terror. Acontecera de novo. Satã operara sua perversidade mais uma vez na Casa de Deus, uma ação ultrajante! Jesus, Nosso Senhor, a tudo observava do seu Calvário, olhando com reprovação.

É preciso sair dali; sair e encontrar alguém superior, alguém mais sábio. Mais investido do Poder de Deus. O medo impedia o homem ficar ali mais um minuto. O tubo rachara e aquilo era a ação maligna da crueldade lancinante de Lúcifer. O que poderia explicar isso? Continuar lendo “Catedrais, taças e guerras. Como um átomo fora de lugar mudou a História”

Por que a noite é escura?

As perguntas mais simples são as mais complicadas de responder. As respostas em si até são simples, mas demanda certa abstração. Quando adultos, nos acostumamos a certos “fatos” da vida. O Sol brilha de dia, a Lua aparece de noite. O Sol é responsável pelo dia, por causa do brilho intenso e fim, acabou. Mas porque a Lua não tem dia claro, se é iluminada pelo Sol? Crianças não têm pudor de perguntar coisas simples, mesmo que nos pareça idiota. Nenhuma pergunta é idiota se é movida pela curiosidade. Mas, afinal, o que a noite, padres e a evolução do Universo tem a ver com o dia claro?

Olhando para o Céu Azul, inspiro-me em mais um capítulo do Livro dos Porquês!

Continuar lendo “Por que a noite é escura?”

A ciência de tomar uma cachaça

Ciência é algo tão ao nosso redor que nem sempre nos tocamos disso. Alguns hábitos que temos têm detalhes científicos escondidos, ainda que não percebamos. Isso acontece até mesmo no simples provar de uma cachacinha marota. Não, a parte de mandar uma pro santo não tem fundamento científico. Estou falando de prender a respiração, mesmo, enquanto prova a mardita. É isso que você aprenderá com a volta do LIVRO DOS PORQUÊS. Continuar lendo “A ciência de tomar uma cachaça”

Por que explosões formam um cogumelo?

Eu postei o que eu sabia (às três da manhã desta quarta-feira) sobre a explosão no porto de Beirute. Também falei que alguns pensaram em artefato nuclear por causa do cogumelão do mal, mas não é bem assim. Não precisa ser uma bomba atômica para gerar aquele cogumelão. Expliquei muito brevemente, mas aqui vai uma explicação mais completa

Por que explosões formam cogumelos?

Continuar lendo “Por que explosões formam um cogumelo?”

O último suspiro de Júlio César e a fabulosa ruína onde ocorreu

Et tu, Brute?” Esta infame frase foi a última coisa que Caio Júlio César teria proferido a Marco Bruto, quando este lhe passou o rodo, digo, a faca. Mas não, César efetivamente não disse isso. Esta frase é famosa, mas quem pôs na boca de César (isso soou esquisito) foi Shakespeare, na peça Júlio César, ato III, cena 2. O mais provável que César deva ter dito é “AOUCH!!!” ou, o que eu mais gosto (se Shakespeare pode inventar, eu também posso) é “AI, PORRA!” <vira-se> “Brutus seu…” <outras facadas>. Ah, sim. O historiador Suetônio disse que testemunhas afirmaram que as últimas palavras de César, proferidas em grego, foram “Até você, criança?”,e foi daí que Shakespeare tirou a sua frase, mas o mesmo Suetônio não deu crédito a isso.

O local onde Júlio César recebeu a visita de Leto, a personificação da Morte, é um ponto turístico e, ironicamente, foi graças a Mussolini que mandou resgatar geral e desenterrar a Antiga Roma, afastando todas as modernidades para um canto. Não, o líder fascista não tinha amor pela História, nem venerava a cultura dos antepassados. Ele era apenas um pulha que queria amarrar o antigo Império Romano ao seu governo, praticamente se posando como César (lembrando que larga maioria deles não teve um final muito legal, o mesmo acontecendo com o Duce).

Continuar lendo “O último suspiro de Júlio César e a fabulosa ruína onde ocorreu”