A ciência de tomar uma cachaça

Ciência é algo tão ao nosso redor que nem sempre nos tocamos disso. Alguns hábitos que temos têm detalhes científicos escondidos, ainda que não percebamos. Isso acontece até mesmo no simples provar de uma cachacinha marota. Não, a parte de mandar uma pro santo não tem fundamento científico. Estou falando de prender a respiração, mesmo, enquanto prova a mardita. É isso que você aprenderá com a volta do LIVRO DOS PORQUÊS. Continuar lendo “A ciência de tomar uma cachaça”

Por que explosões formam um cogumelo?

Eu postei o que eu sabia (às três da manhã desta quarta-feira) sobre a explosão no porto de Beirute. Também falei que alguns pensaram em artefato nuclear por causa do cogumelão do mal, mas não é bem assim. Não precisa ser uma bomba atômica para gerar aquele cogumelão. Expliquei muito brevemente, mas aqui vai uma explicação mais completa

Por que explosões formam cogumelos?

Continuar lendo “Por que explosões formam um cogumelo?”

O último suspiro de Júlio César e a fabulosa ruína onde ocorreu

Et tu, Brute?” Esta infame frase foi a última coisa que Caio Júlio César teria proferido a Marco Bruto, quando este lhe passou o rodo, digo, a faca. Mas não, César efetivamente não disse isso. Esta frase é famosa, mas quem pôs na boca de César (isso soou esquisito) foi Shakespeare, na peça Júlio César, ato III, cena 2. O mais provável que César deva ter dito é “AOUCH!!!” ou, o que eu mais gosto (se Shakespeare pode inventar, eu também posso) é “AI, PORRA!” <vira-se> “Brutus seu…” <outras facadas>. Ah, sim. O historiador Suetônio disse que testemunhas afirmaram que as últimas palavras de César, proferidas em grego, foram “Até você, criança?”,e foi daí que Shakespeare tirou a sua frase, mas o mesmo Suetônio não deu crédito a isso.

O local onde Júlio César recebeu a visita de Leto, a personificação da Morte, é um ponto turístico e, ironicamente, foi graças a Mussolini que mandou resgatar geral e desenterrar a Antiga Roma, afastando todas as modernidades para um canto. Não, o líder fascista não tinha amor pela História, nem venerava a cultura dos antepassados. Ele era apenas um pulha que queria amarrar o antigo Império Romano ao seu governo, praticamente se posando como César (lembrando que larga maioria deles não teve um final muito legal, o mesmo acontecendo com o Duce).

Continuar lendo “O último suspiro de Júlio César e a fabulosa ruína onde ocorreu”

O que é Ponto Triplo (em vídeo)

Aprendemos na escola sobre os 3 estados físicos da matéria e suas transformações. Sabemos o que é fusão, vaporização, ebulição, condensação, solidificação etc. Mas isso é o nosso dia-a-dia. Não traduz a totalidade das transformações. Quando variamos temperatura e pressão em conjunto, obtemos coisas incríveis.

O ponto triplo é simplesmente quando temos os três estados físicos ao mesmo tempo, mediante sob determinadas condições de temperatura e pressão. Você já aprendeu comigo isso antes, e agora verá um vídeo.

Continuar lendo “O que é Ponto Triplo (em vídeo)”

Fenômenos de Superfície (em vídeo)

Desde detergentes até máscaras contra gases, os fenômenos de superfície são responsáveis por muito de nossa vida moderna. Mas não só ela. Insetos fazem uso dela, mesmo sem sequer saber disso. Qual a semelhança entre maionese e o que faz um inseto jesus-like caminhando sobre a água? Por que certas crendices da sua avó não são tão crendices assim?

Hoje é domingo e no apagar das luzes temos mais um Livro dos Porquês, só que este será um pouco diferente. Este será em vídeo. Aproveitem

Continuar lendo “Fenômenos de Superfície (em vídeo)”

Krakatoa: o Inferno ensurdecedor da Natureza

A Indonésia conheceu o Inferno no dia 27 de agosto de 1883. Já nessa data ficou-se sabendo que dar mole com Java não dá final feliz. Quando o monstro se enfureceu e jorrou fogo, morte e destruição. Sua ira correu de ponta a ponta no planeta. Não era o Godzilla. Não era o dr. Gori. Não era nem a nomeação do Aldo Rabelo para ministro da Ciência e Tecnologia. Era ele, o monstro, a fúria, o apocalipse estrondoso no estreito de Sunda (sem piadinhas, por favor). Era a explosão do monte Perboewatan, que ficou mais conhecido pelo nome da ilha que o abrigava: Krakatoa, o Inferno de Java!

Estamos em período de Festas, mas isso não impede que nos deleitemos com mais um capítulo da seção História do Livro dos Porquês.

Continuar lendo “Krakatoa: o Inferno ensurdecedor da Natureza”

Brevíssima introdução à linguística gerativa (oi Chomsky!)

Desculpem a demora, amiguinhos e amiguinhas, mas, como sabem os que me seguem no twitter, estou atolada de estudos para o mestrado e a monografia. Quem me segue lá já deve ter me visto falando que sou gerativista, ou seja, sigo a corrente linguística do gerativismo, proposta pelo Noam Chomsky em meados da década de 50. O André me perguntou sobre isso esses dias, quando enfiaram o FoxP2 num rato pra ver no que dava. Então, vou falar um pouquinho sobre essa área da linguística.

Continuar lendo “Brevíssima introdução à linguística gerativa (oi Chomsky!)”

O que é Vidro de Safira?

O atual mercado de smartphones está em polvorosa. Não que isso queira dizer alguma coisa, claro. Ele sempre fica assim quando se é anunciado alguma bobagem pseudotecnológica. Sites, portais e blogs de tecnologia (ODEIO ESTA EXPRESSÃO!) ficam divulgando coisas sem o menor conhecimento de tecnologia MESMO. Porque, meus queridos, falar que empresinha tal lançará aparelho tal não é ser um blog de tecnologia. É repassar informação que te deram e você engoliu, por falta de conhecimento técnico.

Então, é lançada a incrível novidade: o vidro de safira, que será usada nos próximos smartphones. Safira, a pedra preciosa, cara, linda e elegante. Uma pena que o vidro de safira NÃO É feito de safira. O que diabos é um vidro de safira, então? Esse tipo de coisa você só aprende no LIVRO DOS PORQUÊS.

Continuar lendo “O que é Vidro de Safira?”

Como a Lua pode ser tão grande nas fotos?

Esta semana me fizeram uma pergunta sobre a Super-Lua, quando a Lua encontra-se no perigeu e eu expliquei aqui o que era isso. A pergunta era "Se a Lua não fica tão grande assim, como as fotos mostram-na muito grande?"

É uma boa pergunta, que à primeira vista pode ter um quê de misterioso, mas nada é tão misterioso quando a gente sabe o porquê das coisas. Se ao menos os Porquês estivessem organizados num livro, eu o chamaria de Livro dos Porquês, com capítulo em Óptica e Fotografia.

Continuar lendo “Como a Lua pode ser tão grande nas fotos?”

Por que a atmosfera do Sol é muito mais quente que a sua superfície?

O Sol parece extremamente quente (e é), muito mais quente que qualquer lugar no Universo (não é). Mais quente que a superfície terrestre (é), sua superfície é mais quente até que o núcleo terrestre (não é), só que sua superfície é menos quente que sua… atmosfera? Péra, péra! Sol tem atmosfera? Sim, tem. E ela é quente? Não só é quente como é mais quente que a superfície do próprio Sol.

Mas como o Sol pode ter a superfície menos quente que sua atmosfera, e até mesmo mais fria (eu não disse "fria" e sim "mais fria") que o núcleo terrestre? Hoje é sábado, mas todo dia é dia do Livro dos Porquês!

Continuar lendo “Por que a atmosfera do Sol é muito mais quente que a sua superfície?”