Tag Archives: climatologia

AIRS: De olho na atmosfera, clima e no planeta como um todo

O Atmospheric Infrared Sounder (AIRS) é um dos seis instrumentos a bordo do satélite Aqua da NASA, lançado em 4 de maio de 2002. O instrumento é projetado para apoiar a pesquisa climática e melhorar a previsão do tempo, observando os ciclos globais de água e energia, variações e tendências climáticas e a resposta do sistema climático ao aumento dos gases de efeito estufa.

Trabalhando em conjunto com o instrumento de análise de micro-ondas (o Advanced Microwave Sounding Unit – AMSU-A), o AIRS usa tecnologia infravermelha para criar mapas tridimensionais de temperatura do ar e da superfície, vapor de água e propriedades de nuvem. AIRS também pode medir vestígios de gases de efeito estufa como ozônio, monóxido de carbono, dióxido de carbono e metano.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Os 15 anos da Missão GRACE

O Gravity Recovery and Climate Experiment – GRACE é um projeto conjunto entre a NASA dos Estados Unidos e o DLR da Alemanha. Tem como objetivo a obtenção de medidas precisas do campo gravitacional e também da sua variabilidade.
O GRACE estuda a Terra e tudo o que acontece com ela, mediante ações naturais e humanas, desde agricultura até elevação dos oceanos.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Um novo modelo de previsão para o gelo do mar Ártico

A extensão do gelo do mar ártico muda e flui com as estações. Durante os meses de verão, o gelo derrete e a borda retrocede para o norte, geralmente atingindo seu mínimo anual em algum momento em setembro. A extensão do gelo é moldada por muitos fatores, incluindo temperaturas mais quentes, tempestades e mudanças no oceano.

O gelo marinho desempenha um papel importante na manutenção da temperatura terrestre, de modo a prever como a extensão do gelo pode mudar ajuda-nos a compreender o aquecimento do planeta.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

CATS de olho em nossa atmosfera

CATS é acrônimo de Cloud-Aerosol Transport System (Sistema de Transporte de Nuvem-Aerossóis). Este sistema foi projetado para detecção e de varredura de luz utilizando um LiDAR. Sua missão é medir a localização, composição e distribuição de poluição, poeira, fumaça, aerossóis e outras partículas na atmosfera. O CATS é usado para estudar os constituintes atmosféricos que impactam o clima global.

Com este dispositivo, NASA procura obter uma melhor compreensão da cobertura de nuvens e aerossóis, facilitando o trabalho de cientistas que procuram criar modelos ada vez melhores dos processos climáticos da Terra.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

2016: O ano mais quente de todos os tempos

Tem maluco que acha que Aquecimento Global é mentira. Mostrar os dados, não mostram Mostram, quando muito, bobagens sem terem sido publicadas em periódicos indexados. Quando muito, uma entrevista no Jô Soares com um imbecil que disse que não existe camada de ozônio, apesar de todas as provas.

2016 foi o ano mais quente que se tem notícia, e não temos esperança de 2017 ser mais fresco. Este vídeo fala disso e mostra como são feitas as coletas de dados do globo. Sim, são dois vídeos em um. Aproveitem.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

NASA estuda os efeitos dos aerossois

Aerossóis são partículas muito pequenas suspensas na atmosfera. Os aerossóis são tão importantes para o planeta como pode ser um problema sério. Para tanto, é necessário estudá-los a fundo.

NASA tem um programa de estudo de aerossóis que faz uso de equipamentos da Estação Espacial Internacional, satélites e até mesmos dispositivos de coleta e análise aqui na Terra. Para você é apenas um inseticida matando mosquito. Para cientistas, pode ser um agravante da poluição e do Aquecimento Global.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Por que a NASA estuda a Terra?

NASA é acrônimo de Agência Nacional de Aeronáutica e Espaço. Era de se esperar que ela estudasse apenas o que fica voando por aí e o que tem fora da Terra, certo? Então, por que diabos ela estuda o nosso planeta, o clima etc? Não seria para que outras agências fizessem isso?

Estamos de volta com os vídeos legendados em PT-BR. Aqui a NASA explica a importância de entender a Terra e de estudá-la como qualquer outro planeta do Sistema Solar ou do restante do Universo. Mesmo porque, é aqui que a gente mora. Seria então mais importante darmos atenção ao nosso pálido ponto azul, certo?

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

A importância das nuvens

Nuvens são muito importantes. Não apenas para nos dar uma dica se vai chover, ou não. Elas mostram como o nosso clima anda num aspecto mais abrangente. Por isso a NASA investe em pesquisa sobre nuvens.

O que lhe parece aqueles algodõezinhos brancos ou aquela massa escura prestes a chover, cientistas veem uma oportunidade de entender a dinâmica climática do planeta.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

O caso do ciclone que destrói o gelo marinho do Ártico

No final de 2015 e início de 2016, um ciclone extremamente quente passa pelo Atlântico Norte, provocando degelo de boa parte das camadas mais finas de gelo marítimo. Os pesquisadores da NASA acompanham de perto com o Atmospheric Infrared Sounder (AIRS).

Lembraram do outro vídeo que publiquei mostrando o time lapse do degelo do Ártico? Só boas notícias, né? Bem, realmente tem boas notícias. Agora, passarei a publicar alguns vídeos da NASA, com a legenda traduzida para PT-BR. Espero que gostem. Se não gostarem, compartilhem o canal enquanto me xingam para os seus contatos.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

O que levou nossos antepassados a se aventurarem pelo Pacífico?

Nossos tatatatataravós, diferente de você, seu sedentário preguiçoso, eram aventureiros. Ou, como diria meu avô: “a barriga comanda as pernas”. eles saíram da África em busca de uma vida melhor e para escapar da fome. Infelizmente, eles não tinham bolsa-família, então tinham que ralar peito do local onde estavam o mais rápido possível, porque os bacuris estavam com fome. nessa empreitada, eles cruzaram  o Mar Vermelho, foram parar na Ásia, e de lá rumaram para o mar, indo parar na Polinésia, enfrentando o Pacífico e seus temporais e tufões de vez em quando.

A colonização pré-histórica do Pacífico sempre foi alvo de discussões. A bem da verdade, ninguém sabe com certeza o que aconteceu nem como se deu. Temos, no máximo, explicações. Algumas muito boas, algumas na base de “are you fucking kidding me?”. Mas como a ciência não pára, pesquisadores resolveram abordar por outro ângulo: como teria sido as migrações pelo Pacifico levando em conta as condições climáticas da região?

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας