Uma história de amor entre desconhecidos

Os piores momentos revelam os melhores amigos, ainda que nunca se conheçam pessoalmente. Algumas dessas histórias começam com uma ajuda, acabam enfrentando uma ingratidão, observam a fome, contribuem com amizade,  evoluem até um gesto de amor, para depois ser retribuído com o calor do coração e uma coroa.

Tudo começa quando os primeiros peregrinos fugiram da Europa.

Continuar lendo “Uma história de amor entre desconhecidos”

Pesquisa mostra que sexismo do bem faz muito bem quando convém

Vivemos num mundo estranho. Ele já era meio esquisito, mas os atuais comportamentos exagerados o estão deixando insuportável, que acabam confundindo todo mundo. Até não muito tempo atrás, o cavalheirismo (você sabe: abrir a porta para a mulher passar, ajeitar a cadeira para ela se sentar, pagar a conta do restaurante, escolher o vinho etc.) era muito bem visto. Uma exigência para o comportamento masculino.

Então, chegou o advento em que mulheres se sentem inferiorizadas porque alguém abriu a porta para elas, porque o garçom deu a conta pro homem, porque é ele quem dirige o carro, porque tudo. Lá pelas tantas, os homens nem sabem mais como agir para não ofender os floquinhos de neve que são ofendidas por qualquer coisa. Afinal, o que leva homens a serem cavalheiros e como a sociedade chegou neste ponto?

Continuar lendo “Pesquisa mostra que sexismo do bem faz muito bem quando convém”

Deus não é bondoso

Deus não é bom. Talvez nem seja mau. Se ele é um deus acima de tudo, como dizem os religiosos, ele não deveria ter características humanas. Você não se preocupa com o que nasce no ralo do seu banheiro, não é mesmo? Por que um deusão poderosão teria um mínimo de sentimentos característicos dos seres humanos? Isso não faz sentido do ponto de vista lógico, não é mesmo?

O que eu teria a dizer? (gostaram quando eu escrevi isso certa vez).

Continuar lendo “Deus não é bondoso”

Sobre a bondade de Deus

O bom, justo e misericordioso deus Jeová nos mostra como ter uma vida linda e maravilhosa em que ele lhe tratará com carinho se você seguir suas palavras, escritas no livro e que descrevem assassinatos, estupros, apedrejamentos, esmagamentos de crianças em rochedos, rasgamento de barrigas de mulheres grávidas entre outras arocidades que levaria qualquer um a um tribunal e fatalmente seria condenado a uma prisão, com a chave sendo jogada fora. E mesmo assim há quem ame esse deus, mas por um moivo simples: as pessoas se cagam de medo.

Mas se é preciso ter medo para adorar algo, esse algo merece mesmo adoração? É  o que discutiremos nesse vídeo.

Continuar lendo “Sobre a bondade de Deus”

Quando ratinhos salvam o companheiro em perigo

Muitos alegam que o que nos separa dos outros animais é o nosso altruísmo. É uma colocação idiota. Ainda mais quando a gente fala de ratos, aqueles animais lindinhos, mas que só serão salvos pelo pessoal vegan se forem os branquinhos de laboratório. Aquela ratazana de esgoto ganha é vassourada.

Será que aquelas coisinhas roedoras podem apresentar algum comportamento altruísta? Ao que se sabe, só seres humanos são "bondosos", certo? Não, não é bem assim que funciona.

Continuar lendo “Quando ratinhos salvam o companheiro em perigo”

Moral, Ética e comportamento à luz da religião

Natural que os religiosos pensem que o que nos separa da barbárie é a religião. Curiosamente, cristãos acham que apenas o Cristianismo é o repositório da moral e bons costumes, zelando pela ética; já muçulmanos não os veem com bons olhos desde a Idade Média e judeus também ainda se lembram do que Torquemada e Lutero pensavam sobre eles. Ateus são vistos como não tendo ética, e quando falo "ateus" eu me refiro a todo mundo que não professa a fé de quem faz este julgamento. Não foi nem uma nem duas vezes que eu vi cristãos dizendo que muçulmanos eram ateus, e este pensamento pode ser invertido de lado. No máximo, alguns islâmicos proclamam que Jesus é muçulmano

Clique aqui para ler o restante deste artigo »