Grandes Nomes da CIência

Biografias de cientistas conhecidos ou não tão conhecidos assim. Curiosidades e fatos sobre suas pesquisas, inclusive gente anônima que fez ciência e não recebeu os devidos créditos. Mais »

Livro dos Porquês

A sabedoria e o conhecimento. Isso é Poder! Abra sua mente, aprenda mais sobre questões básicas (e complexas) e tire suas dúvidas, de forma mais didática possível, sem ser aquelas aulas chatas de colégio. Mais »

Grandes Mentiras Religiosas

O mundo não é tão bizarro quanto fazem parecer. Mentiras e enganações para ludibriar as pessoas, lindamente desmontados, de forma a trazer à luz a desonestidade para tentar lhe fazer parar de pensar e simplesmente aceitar o que querem que você pense. Mais »

Caderno dos Professores

Para quem quer ensinar e muitas vezes se pergunta como abordar um tema. Como deixar a aula interessante, como levar conhecimento aos seus alunos por meios que pedagogos lhe odiarão, mas serão amados pelos estudantes. Mais »

 

Moral, Ética e comportamento à luz da religião

Natural que os religiosos pensem que o que nos separa da barbárie é a religião. Curiosamente, cristãos acham que apenas o Cristianismo é o repositório da moral e bons costumes, zelando pela ética; já muçulmanos não os veem com bons olhos desde a Idade Média e judeus também ainda se lembram do que Torquemada e Lutero pensavam sobre eles. Ateus são vistos como não tendo ética, e quando falo "ateus" eu me refiro a todo mundo que não professa a fé de quem faz este julgamento. Não foi nem uma nem duas vezes que eu vi cristãos dizendo que muçulmanos eram ateus, e este pensamento pode ser invertido de lado. No máximo, alguns islâmicos proclamam que Jesus é muçulmano:

De onde vem a moral e a ética? De lugar nenhum, já que ambos não existem. São criações de nosso convívio social e não em valores absolutos. Mas o que isso significa? Simples. Significa que eu posso matar qualquer um, certo? Nada me impede, pois se não há um deus, tudo é válido. Certo?

NOTA: Quando eu me referir a "deus" com inicial minúscula, estou me referindo a uma divindade qualquer, como Jeová, Ahura Mazda, Ganesh etc. "Deus" com inicial maiúscula é nome próprio e estarei me referindo ao deus judaico-cristão. Shiva é um deus, mas não é Deus. A inicial maiúscula não confere nenhuma qualidade maior ou melhor. É apenas nome e o próprio Shakespeare questionou nomes.

Bom, o que é moral e ética? Eles apareceram naturalmente quando seres humanos começaram a morar juntinhos, uns dos outros. Assim que começaram a surgir os primeiros acampamentos, aldeias, vilas, cidades, cidades-estado etc., aos poucos se foi estabelecendo um código de conduta. As leis derivam daí, quando um acordo de cavalheiros não estava mais funcionando, e era necessário impor penas severas para que a ordem não degringolasse. Foi mais ou menos assim que surgiu a famosa Lei de Talião, o famoso "olho por olho, dente por dente". A derivativa "Não faça com os outros o que você não gostaria que lhe fizessem" não é nova, veio muito antes da Bíblia sequer ser reunida em uma coisa só. É mais velho até que o Código de Hamurabi.

Alguns defendem que a Moral é relativa, mas a Ética é universal. Não é. Tudo isso se origina mediante algo muito superior: a Seleção Natural. Sim, eu sei que religiosos ficam espumando de raiva, pois acham que todos os princípios morais vieram de seu deus, mas estão enganados, pois antes de existir as religiões organizadas, já tínhamos preceitos éticos. A religião chegou apenas para explicar o porquê daquele comportamento na base do "_________ não quer" (escreva na linha o nome do seu deus favorito). Aliás, pelo que se nota, Deus odeia tudo:

Como princípios éticos, cristãos alegam que os 10 Mandamentos (que não são mandamentos e sim "pronunciamentos". Leis são 613) são a base de qualquer sistema jurídico. Nada mais risível se analisarmos detidamente.

  • Amar a Deus sobre todas as coisas.
  • Não usar o nome de Deus em vão.
  • Lembra-te do dia de sábado para o santificar.

3 mandamentos idiotas, em que se coloca medo na população. E por que eu devo santificar a bosta do sábado (ou domingo)? Porque Deus quer (leia o 6º parágrafo). Não posso usar o nome de Deus em vão. Ele fará o quê, mesmo? Não há princípio ético aqui. Não guardar o sábado não incomoda ninguém, não faz mal a ninguém, não prejudica ninguém, a não ser um deus que não gosta de ser chamado pelo nome, mas aposto que ficaria tiririca da vida se eu o chamasse de Barbie Bailarina. Bem, continuemos?

  • Honra a teu pai e a tua mãe.
  • Não matarás.
  • Não adulterarás.
  • Não furtarás.
  • Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
  • Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

Honrar pai e mãe é ético pelo simples motivo que é respeitoso tratar bem os mais velhos, mas há outra questão aqui: seus pais lhe sustentam e não é legal tratá-los mal, ainda mais na Idade do Bronze, onde filhos rebeldes tinham que ser mortos (Deuteronômio 21:18-21). Acho que este "mandamento" deveria ser reescrito para "Honra teu pai e tua mãe ou já sabe o que te aguarda, véi".

Não matar… Em qualquer sociedade animal, você não vê a mesma espécie da mesma tribo matando-se mutuamente. É uma questão de um zelar pelo vizinho e este vizinho tomará conta de você. Claro que isso não significa que um leão deixará de passar o rodo numa zebra, da mesma forma que você não deixará de espalhar inseticida pela casa. Você não deve matar nenhuma outra pessoa de seu convívio, pois se trata da mesma espécie biológica que você e está no mesmo grupo social que você. Entretanto, assim como formigas guerreiam entre si por território, uma tribo guerreia com outra. Curiosamente, a Bíblia e o Alcorão até incitam a guerra com quem não seja do grupo deles. Deem uma olhada em Números capítulo 31. A guerra é característica humana e só foi considerado eticamente errado… bem, nunca! Se alguém invadir a sua casa e fizer você, seu cônjuge e seus filhos de refém, você não vai pensar na falta de ética do ladrão. Você vai querer que o Capitão Nascimento entre e passe o cerol em toda a marginália.

Sobre o adultério, é uma questão de espalhar os genes por aí. Não é certo que você coloque seu DNA a esmo por aí, pois o "dono" (sim, dono. E a seguir você verá porque) da mulher não vai querer que o SEU DNA seja repassado nos filhos que seriam DELE. Até pouco tempo (algumas décadas), não era considerado antiético matar mulher e amante se fossem pegos na cama, pois "honra se lava com sangue". Então, tínhamos um relativismo sobre não matar ninguém. A legítima defesa é quando você consegue se livrar do cativeiro, pega numa faca de manteiga e sai matando todos os invasores de sua casa. No mundo animal, quando dois machos brigam pelo reinado, digamos assim, do bando, a primeira coisa que se faz quando consegue o status de macho-alfa é matar todos os filhotes do líder anterior, dando origem a uma nova linhagem.

Não furtarás. Bem, ninguém gosta que peguem suas coisas. Islâmicos cortam logo as mãos, e roubar sem mãos é um pouco difícil. É antiético cortar a mão fora, pelo menos para nós, mas eles não têm melindres quanto a isso. Para você é antiético, para eles não. Aliás, o cara perdeu as mãos porque foi antiético e tirou de outrem algo que não lhe pertencia. Então, está todo mundo errado, assim com ladrão de galinha. Mas ladrão de galinha indo em cana é algo que devemos ter como princípio ético?

Jurar em falso é errado, pois você pode prejudicar outras pessoas. Não é legal isso. Mas o que mais vemos um líder religioso fazer? Dizer que tem poderes mágicos quando não os tem não é mentir? Afinal, não conseguem fazer estes milagres nos hospitais e sim nas igrejas. Por quê? Porque na igreja há trocentas pessoas que querem acreditar que o líder tem este poder. Mas, claro, ele pode apenas ser um cara com desvio moral e não ser um fiel seguidor. Por que, então, o repositório da ordem universal e fonte de toda ética não pune? A não ser que carros de luxo, mansões e jatos particulares seja uma enorme punição. O que eu tenho que fazer para ser punido assim?

Não querer ficar com a mulher, burro, jumento, ouro, caixa de máquina de lavar etc. aquilo tudo é do seu vizinho e quando começa a cobiça, termina no furto e no adultério. Percebam aqui que a mulher é vista como objeto de posse e ninguém nessa época achava isso anormal. Em algumas tribos africanas, mulheres tratam homens como objeto, coisa que vemos até em alguns pássaros. Mas, notem, que os 10 Mandamentos não fala nada sobre não escravizar ninguém. Nem mesmo as 613 leis mosaicas dizem. Sobre escravizar pessoas de outras tribos, é outra história e Jesus, segundo o mito bíblico, não disse um "A" contra escravidão.

Se o mundo tivesse a ética e a moral baseadas em alguma divindade, seria mais lógico que esses preceitos estivessem presentes em todos os seres vivos, e até mesmo plantas não estão nem aí, quando figueiras crescem usando o tronco de outras árvores, e quando crescem mais do que a outra, bloqueiam a luz do sol. A planta que serviu de sustentação morre e a figueira feliz fica ali, absoluta.

Se as religiões fossem bastiões da moral e da ética, porque reverendos da época da Guerra de Secessão defendiam a escravatura, dizendo que o movimento abolicionista era uma manobra ateísta? Por que temos homens-bomba explodindo sinagogas e jovens judeus matando um palestino. A desculpa do livre-arbítrio é falsa, porque imagino que nenhuma entidade mágica perguntou ao palestino se ele queria morrer de forma bárbara, assim como a população de Constantinopla em 1204 foi brutalmente chacinada pelos soldados da 4ª Cruzada, que foi lá pilhar a cidade. Deus não protegeu ninguém, assim como o Coelhinho da Páscoa não protegeria pelo mesmo e único motivo.

Padres pedófilos? Pastores desonestos? Pais-de-santo trapaceiros? Judeus assassinos? Islâmicos terroristas? Onde está a ética dessa gente? Claro que não é bem nessa ordem, pois posso ter pastores assassinos, padres desonestos, islâmicos pedófilos e judeus trapaceiros; só vai ser meio difícil ver um muçulmano evadir dinheiro para o exterior escondendo-o em Bíblias.

Mas a questão é a plasticidade do que entendemos como "Ética", pois pedofilia não é algo bonito, embora que tenhamos que ver que isso é subjetivo no sentido de com quantos anos pode-se ter intercurso sexual. Meu bisavô casou-se com uma menina de 14 anos, sendo que ele tinha mais de 20. Tratar mulheres como objeto não é admissível em nossa sociedade, mas em alguns lugares não é errado isso. Quem vai definir o que é certo ou errado? Você? Claro que sacrifícios humanos não são toleráveis, da mesma forma que sacrifício de qualquer animal em honra a um deus qualquer, simplesmente porque não há o menor cabimento isso. Com pessoas é pior, pois nossa psicologia foi programada para proteger entes semelhantes a nós. Vegans se baseiam nisso para defender seu estilo de vida, alegando que são contra qualquer tipo de violência para com animais. O que eu critico neles é a postura hipócrita em que ninguém cita insetos, lagartos ou bichos "feios", só os bezerrinhos bonitinhos, coelhos fofinhos e os maravilhosos porquinhos que nos darão o nosso amado bacon.

Não é ético vermos um mendigo ser atacado por um assaltante, pois é injusto. Aliás, também é injusto que haja mendigos, mas 99% de nós não se incomodam ou, se nos incomodamos, nada fazemos contra isso. O que pensar disso?

Nietzsche disse que único cristão que existiu morreu na cruz, no sentido que ninguém cumpriu a chamada Regra de Ouro. Mas quando vemos o próprio Jesus dizendo para odiar os pais e executar quem não concordasse com ele, vemos que… bem, acho que nem ele era cristão, ainda mais quando disse que não ia abolir nenhuma das leis antigas, que incluem matar homossexuais, gente que vem na sua casa insistir para seguir o deus deles (olá, senhores Testemunhas de Jeová!) e moças estupradas que não gritaram alto o suficiente.

A Ética não é um dom de Deus. Não é dom de ninguém. Ela apenas apareceu porque tinha que aparecer, ou não haveria mais seres humanos. Ninguém precisa de nenhum deus para tê-la. Ateus (aqueles que não professam a religião de quem os julga) podem ser tão éticos ou antiéticos quanto qualquer um. A citação que o maníaco do Stalin e Pol Pot mataram milhares de pessoas por serem ateus é falácia; não há um livro de propaganda ateísta que mande exterminar pessoas, mas posso citar vários exemplos em que se baseia em deus para cometer crimes, como as duas crianças da abertura desse artigo que usam camisetas cuja tradução diz "Deus odeia viados!". Os dois supracitados foram uma vergonha enquanto seres humanos, mas não foi o ateísmo que os levou a isso, nem há um manual, cartilha ou livro religioso ateu dizendo que devemos matar "infiéis" (lembrando que há, sim, religiões ateístas).

Por outro lado, o clamor de ateus de fim-de-semana dizendo que somente ateus são éticos é falácia também. Espalhar ônibus, outdoors, cartazes etc. só para dizerem que não são ruins? Eu acho que isso é mais que obrigação, mas como sempre esbarramos no que as pessoas acham que o mundo deve ser ou não e se ofendem por qualquer coisa. Isso nunca acaba bem:

Aliado a isso, procura-se, em todos os lados, juntar figuras famosas para suas linhas de frente, como forma de justificar a própria visão filosófica, de forma mentirosa, o que não é lá muito honesto.

Thomas Jefferson não era ateu, Benjamin Franklin não era ateu, Lincoln não era ateu,
Carl Sagan não era ateu e Einstein não era ateu. Mentir é feio e anti-ético
.

As pessoas não são (ou não deveriam ser) boas, gentis, altruístas e honestas porque um livro manda. Porque um líder religioso manda. Se você é assim, você é hipócrita e só é honesto por puro medo da sua entidade mágica favorita, só que isso nunca impediu que os éticos religiosos saíssem matando desarvoradamente, e a desculpa que eles não são religiosos de verdade recai na contraargumentação perguntando por que o referido deus permitiu. Livre arbítrio não responde, pois se fosse assim, não haveria pecado. Mas existe o pecado na mente religiosa, e se você não professar esta religião será punido. Você só não será punido se fingir que segue esta religião e age feito um maníaco psicopata. A Ética não deveria ser um limite onde puniríamos pessoas assim?

Mas, reitero, a Ética per se não existe, é apenas um padrão subjetivo. A moral não existe. O que existe e a maneira como fomos criados, como entendemos o mundo e como nossas companhias nos influenciam. O que existe é o respeito ao próximo, de entender que ele é uma pessoa quase como você, que apenas pensa diferente, estando no seu cantinho sem atacar ninguém. Quem é você para dizer o que ele pode ou não pensar? Fazendo isso, sob desculpa que você mesmo foi um perseguido, apenas justificará o que seus perseguidores fizeram. Só isso, nada mais. No meio de tanto ódio, tanta desavença, de tanto rancor, pelo menos, sabemos uma coisa: ainda há esperança:

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας