Desativação de gene faz com que ratas virem lésbicas

rato_sapato.jpgEssa será para as Alfacinhas do Senhor, seguidores da religião talibã do Brócolis Sagrado, enfiar o dedo no chuchu e rasgar. Os sádicos, perversos, torturadores, maníacos, assassinos, psicopatas e que profanam os bichinhos miguxos com sua ânsia de entender melhor o mundo, descobriram que ao se desativar um gene, os níveis de estrogênio a que o cérebro é exposto fez com fêmeas de ratos rejeitassem os avanços de seus companheiros do sexo masculino, com a tola ideia de se acasalarem. Em outras palavras, as fêmeas estavam se comportando como se fossem do sexo masculino, ou seja, as ratinhas de Minnie viraram Mickey. Só não se sabe se elas também estavam cuspindo no chão e coçando o saco.

Em pesquisa publicada no periódico BMC Genetics, pesquisadores liderados pelo dr. Chankyu Park do Instituto de Ciência e Tecnologia Avançados da Coreia, em Daejon, Coreia do Sul, e seus colaboradores retiraram o gene FucM de embriões de camundongos para averiguar seus efeitos no comportamento. Segundo o dr. Park, “os ratos mutantes femininos foram submetidos a um programa de desenvolvimento ligeiramente alterado no cérebro para lembrar o cérebro masculino em termos de preferência sexual.”

Ao retirarem o gene FucM de embriões de camundongos para averiguar os efeitos comportamentais, os pesquisadores perceberam que as fêmeas se comportavam feito machos, rechaçando qualquer rapazinho saliente que desse em cima delas. Assim, as ratinhas X-men não possuíam o gene que é responsável por codificar uma enzima chamada fucose mutarotase, que adiciona o açúcar fucose a proteínas. Mais simples que isso, só a conjectura de Poincarè.

O que acontece é que sem a referida enzima, uma substância chamada alfa-fetoproteína não consegue retirar o excesso de estrogênio do cérebro, e o aumento na taxa desse hormônio no cérebro, ao contrário do que possa se pensar, não deixa as ratinhas mais femininas, pelo contrário. Tal coisa só acontece em humanos. Dessa forma, os cérebros das fêmeas “pensam” que são cérebros de ratos machões, e agem como tais.

ÓBVIO que isso não significa que a não expressão desse gene é a causa de sua filha preferir jogar bola com os meninos e olhar de modo caliente para a vizinha. Como foi dito, a bioquímica hormonal dos ratos não é a mesma que nos seres humanos; acarretando que essa não é a causa para a homossexualidade feminina nos Homo sapiens, mas pode ser um indício que a bioquímica cerebral influencia nossas preferências sexuais. Agora, é só aguardar o chilique dos amiguinhos dos animais. #GoVegan pro Inferno!

7 comentários em “Desativação de gene faz com que ratas virem lésbicas

  1. Uma pergunta meio espinhosa, foi comprovado cientificamente que predisposiçoes genéticas influenciem na nossa preferencia sexual?
    Obrigado.

  2. Agora que vem o perigo: sites religiosos vão começar a publicar essa notícia, de forma afobada, algo como “cura do homossexualismo pode estar próxima”.

    É só uma questão de tempo.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s