Anime fotos e deixe-as com movimento

Hoje em dia está na moda deep fakes, uma técnica que se pega um determinado vídeo e coloca-se o rosto de outra pessoa à guisa de piadas, normalmente, mas que está sendo usada até no cinema. Quem adora fazer uso desta técnica é o Bruno Sartori. Sim, você bem que gostaria de fazer seu próprio deep fake, mas seu PC da década de 90 não está lá muito apto para isso. mas não se desanime!

Continuar lendo “Anime fotos e deixe-as com movimento”

Uma foto que deixaria o Monstro do Pântano com orgulho

Fotografia é a arte de escrever com luz. Literalmente isso. Algumas reações químicas só acontecem quando recebem quantidade de energia adequada, a chamada “energia de ativação”. Alguns processos podem diminuir esta energia de ativação; são chamados “processos catalíticos” e as substâncias usadas para isso são chamadas “catalisadores”.

Reações químicas que necessitam de luz para ocorrerem são chamadas “reações fotoquímicas”, dois exemplos disso são a própria fotografia e a fotossíntese.

Que tal se tentássemos juntar as duas coisas? Bem, um cara conseguiu.

Continuar lendo “Uma foto que deixaria o Monstro do Pântano com orgulho”

Uma foto que deixaria o Monstro do Pântano com orgulho

Fotografia é a arte de escrever com luz. Literalmente isso. Algumas reações químicas só acontecem quando recebem quantidade de energia adequada, a chamada “energia de ativação”. Alguns processos podem diminuir esta energia de ativação; são chamados “processos catalíticos” e as substâncias usadas para isso são chamadas “catalisadores”.

Reações químicas que necessitam de luz para ocorrerem são chamadas “reações fotoquímicas”, dois exemplos disso são a própria fotografia e a fotossíntese.

Que tal se tentássemos juntar as duas coisas? Bem, um cara conseguiu.

Continuar lendo “Uma foto que deixaria o Monstro do Pântano com orgulho”

Uma foto rapidinha da luz

Existem coisas rápidas. Ayrton Senna era rápido, SR-71 era rápido e até a velocidade que meu salário cai na minha conta e é devorado pelos boletos imediatamente é rápido. Ah, sim, tem a luz e a caganeira, mas vamos deixar velocidades escatológicas de lado e ficarmos só na luz. Sim, a luz é rápida. Ainda assim, dá para ser captura em foto quando ela se propaga. Dá até pra fazer videozinho, principalmente se você não for o Kylo Ren e parar o feixe.

Foi o que alguns pesquisadores conseguiram fazer, ao criarem uma câmera com o desempenho boçal de ser capaz de tirar 1 trilhão de fotos por segundo. O timelapse ficará show de bola.

Continuar lendo “Uma foto rapidinha da luz”

Como eram feitos os daguerreótipos

Você curte a sua máquina fotográfica atual ou usa o celular para registrar fotos. Hoje é na base do clica e tá pronto, mas antes era muito mais trabalhoso. O processo de daguerreotipia era trabalhoso e pros padrões atuais o resultado era péssimo, mas era o que se tinha na época e virou uma febre.

Daguerreótipos foram a forma que nossos tatatataravós encontraram para registrar a si mesmos e seus entes queridos, e só o esforço e trabalheira para preparar eram pensados para registrar momentos muito especiais.

Continuar lendo “Como eram feitos os daguerreótipos”

Pesquisa prova que cabras gostam de ver gente feliz

Sim, cabras gostam de gente feliz. É o que diz uma pesquisa que eu APOSTO vai ser séria candidata ao IgNobel. Isso foi baseado numa pesquisa importantíssima, que só não foi financiada pelo CAPES porque as cabras não estavam fazendo sexo oral em banheiro público. De qualquer forma, é interessante saber como as cabritinhas ficam felizes quando vê gente risonha.

O motivo de estar risonho ao chegar junto da cabra não pareceu ser levado em conta.

Continuar lendo “Pesquisa prova que cabras gostam de ver gente feliz”

As fotos antes de serem fotos que estavam perdidas, agora recuperadas

De um modo geral, há uma concepção que apenas registros históricos de grandes personalidades devem ser conservados. Alguns acham que a verdadeira história é escrita por anônimos. Sendo assim, o máximo de informação e registros de todo mundo, seja um grande político ou imperador ou mesmo um zé ruela que se mantenha é não deixar que nossa memória se apague. Conservar estas informações, entretanto, é um problema. Hoje conseguimos por meio de fotos digitais (e nem isso é garantia), mas e quando do início da fotografia se tinha apenas daguerreótipos?

Muitos daguerreótipos hoje estão totalmente escuros, por causa do passar do tempo (já que eles têm mais e 100 anos). Agora, químicos conseguiram reverter este processo.

Continuar lendo “As fotos antes de serem fotos que estavam perdidas, agora recuperadas”

O nascer e pôr da Terra em alta resolução

A Lua sempre nos fascinou. Ela estava lá. Bem na esquina. O único astro mais próximo da gente e que nos acompanha desde milênios sem tentar nos matar. Dinossauros que o digam. As máquinas já foram lá. o Homem já foi lá. Mais máquinas voltaram lá. Voltaremos a pisar nela um dia mais uma vez? É difícil, já que é mais desafiador ir à Marte, e mais recompensador, também, nem que seja para comer umas batatas fritas com Mark Watney.

Em 2007, a sonda Kaguya, lançada pela Jaxa, a Agência Espacial Japonesa, tirou várias fotos. Agora, essas fotos em alta resolução foram liberadas, E é simplesmente… LINDO!

Continuar lendo “O nascer e pôr da Terra em alta resolução”

Um álbum de família do Sol

Enquanto você se preocupa com as fanfics que rolaram nas eleições, besteiras vindas pelo WhatsApp, maluquices em geral, resultado de jogo de futebol entre outras coisas, deixe-me compartilhar algo que eu acho legal. O Sol. Sim, o Sol, nosso amigo Sol, que está lá, que é longe daqui. Entre várias “fotos” que foram tiradas no alvorecer da fotografia, quando ainda se chamava daguerrótipos, o Sol estava lá, lindo e imponente.

Continuar lendo “Um álbum de família do Sol”

Uma beleza infinita elevada ao quadrado

Fotografar à noite é legal, mas é uma droga. Sim, eu já tentei. Fica lindo com aqueles zilhões de granulações aparecendo, mesmo com flash (óbvio que não era flash profissional). Fotografar céu noturno? Piorou! Não só fotografar na cidade é perda de tempo, por causa da poluição luminosa, como sempre é melhor usar máquinas mais… caprichadinhas.

Uma dessas gracinhas é a ME20F-SH da Canon. Uma camerazinha safada de apenas 2,2 megapixels. Uma merreca. Pouca coisa. Ela só está custando quase umas 20 mil doletas. Deve ser por causa do seu absurdo ISO 4 milhões (sim, QUATRO MILHÕES!!). Esta bagaça capta a luz de qualquer coisa, e é por isso que Bem Cannales a usou para o seu time lapse. Um absurdo de bonito!

Não vou nem falar muito. Olhem que lindeza!

Continuar lendo “Uma beleza infinita elevada ao quadrado”