De onde vem os elementos químicos no seu smartphone?

Olhe pro seu celular. O que há pouco mais de dez anos era só um treco que fazia chamadas e mandava SMS passou a ser um computador completo capaz de editar texto, acessar Internet, ver as cotações da Bolsa de Valores, ver amigos em qualquer canto do planeta, gravar vídeo e áudio em qualidades que antes era algo restrito a produtoras especializadas.

Claro, você não imagina o motivo de um smartphone existir. Eu lhe digo quem propiciou isso: A Química. Nos tempos que os primeiros celulares surgiram, eram menos de 30 elementos químicos usados na fabricação de um aparelho. Hoje, 75 elementos químicos são usados.

Continuar lendo “De onde vem os elementos químicos no seu smartphone?”

Pesquisadores estudam o ferro no interior das estrelas e como ele interage com a energia

O Sol, nosso amigo Sol, é a mais fantástica indústria química de nosso sistema. E ele é até pequeno (mas não a menor estrela), em comparação com Betelgeuse. Começando com o simples hidrogênio e acarretando em… nós?… estrelas foram capazes de sintetizar todos os 92 elementos que são encontrados na Natureza. Isso, nós sabemos. O que procuramos entender mais é como as boçais quantidades de energia fluem pelo interior das estrelas. Sempre se teorizou sobre o papel do ferro na inibição da transmissão de energia a partir do núcleo do Sol para perto da borda da sua banda de radiação, a região entre o núcleo do sol e zona de convecção exterior.

Agora, pesquisadores conseguiram recriar experimentalmente o processo, entendendo melhor o que acontece no núcleo das estrelas.

Continuar lendo “Pesquisadores estudam o ferro no interior das estrelas e como ele interage com a energia”

Sódio é o novo açúcar

O mundo passa por modas. Escolhem um bode expiatório da vez para direcionarem todas as armas, a fim de justificar os males que afligem a saúde. Nesta longa estrada da vida, o pessoal vem correndo sem parar, arrumando vilões e mais vilões. O de agora é o tão malévolo, pérfido, ignominioso, ruim feito carne de cobra e totalmente pernicioso sódio, o metal alcalino malvadão.

Continuar lendo “Sódio é o novo açúcar”

Os traços biológicos de uma catástrofe estelar

Quando uma estrela já não aguenta mais, está totalmente de saco cheio e vê seu contra-cheque as forças internas são tão grandes que a gravidade não consegue mais segurá-las, ela explode de forma violenta e avassaladora. Claro, isso vai depender do seu tamanho, já que o nosso Sol "apenas" se transformará numa gigante vermelha, devorando todos os planetas rochosos, para depois encolher, não restando vestígios de Mercúrio, Vênus, Terra e nem Marte. Se ela fosse mais massiva, se transformaria numa supernova e durante sua explosão, toda a sua massa estelar seria expulsa, espalhando sua poeira, de quem somos filhos.

Agora, cientistas alemães estudam a origem do Cosmos por uma outra frente: por vias biológicas, onde fósseis dão indícios da magnífica e temerosa explosão de uma supernova.

Continuar lendo “Os traços biológicos de uma catástrofe estelar”

Uma bomba de hidrogênio feita em casa

Ok, confesso: não é uma bomba de hidrogênio, segundo a definição própria de uma Bomba H. Uma bomba de hidrogênio, basicamente, é um dispositivo termonuclear que funde átomos de hidrogênio, produzindo hélio e liberando uma quantidade boçal de energia. A mais poderosa de todas as bombas atômicas recebeu o código RDS-220, mas é mais conhecida como Bomba-Tsar, lançada pela União Soviética em 30 de outubro de 1961, com o poder de seus arrogantes 57 megatons de fúria e destruição.

O vídeo a seguir é inofensivo, ou quase. Ele mostra uma série de explosões que ilustram o grau de inflamabilidade do hidrogênio e o que acontece quando chegamos um ponto de ignição perto do mais idiossincrático de todos os elementos químicos, mas quando você é o elemento que gerou todos os demais elementos do Universo, você pode ter lá as suas manias.
Continuar lendo “Uma bomba de hidrogênio feita em casa”