Grandes Nomes da CIência

Biografias de cientistas conhecidos ou não tão conhecidos assim. Curiosidades e fatos sobre suas pesquisas, inclusive gente anônima que fez ciência e não recebeu os devidos créditos. Mais »

Livro dos Porquês

A sabedoria e o conhecimento. Isso é Poder! Abra sua mente, aprenda mais sobre questões básicas (e complexas) e tire suas dúvidas, de forma mais didática possível, sem ser aquelas aulas chatas de colégio. Mais »

Grandes Mentiras Religiosas

O mundo não é tão bizarro quanto fazem parecer. Mentiras e enganações para ludibriar as pessoas, lindamente desmontados, de forma a trazer à luz a desonestidade para tentar lhe fazer parar de pensar e simplesmente aceitar o que querem que você pense. Mais »

Caderno dos Professores

Para quem quer ensinar e muitas vezes se pergunta como abordar um tema. Como deixar a aula interessante, como levar conhecimento aos seus alunos por meios que pedagogos lhe odiarão, mas serão amados pelos estudantes. Mais »

 

As falsas citações sobre Evolução

Criacionismo é o tipo de piada que uma vez contaram num bar e o pessoal acreditou. Os idiotas que acreditaram não aceitaram que o cara que contou a piada dissesse que eles tinham sido trollados, então, para justificar suas imbecilidades, começaram a criar histórias fictícias, com citações fora de contexto. Desonesto, não? Pois, é, eu também acho. Alguém que segue um livro dizendo "Não prestarás falso testemunho" não deveria mentir feito um bando de desclassificados, mas é o que eles fazem.

Copstumam me mandar muita besteira por e-mail ou nos comentários. Dessa vez, um comentário com uma série de citações desconexas "provando" que Evolução não existe veio de novo. Eu não aprovei o besteirol, mas você pode conferir AQUI o screenshot. O Talk Origins elucidou (em 2004, com atualização em 2006!) toda essa safadeza desonesta, onde foram usadas citações fora do contexto. Vamos examinar cada citação.

O astrônomo Robert Jastrow diz: “Para o dissabor deles, [os cientistas] não dispõem duma resposta precisa, porque os químicos jamais tiveram êxito em reproduzir as experiências da natureza sobre a criação da vida à partir da matéria inanimada. Os cientistas não sabem como isso aconteceu.” — The Enchanted Loom: Mind in the Universe (Nova Iorque, 1981), p. 19.

Sério que Jastrow disse isso? Disse, mas não é bem isso. A citação completa de Jastrow (Quote #70) é:

Os cientistas não têm prova de que a vida não foi o resultado de um ato de criação, mas eles são movidos pela natureza de sua profissão para buscar explicações para a origem da vida que se encontram dentro dos limites da lei natural. Eles se perguntam: "Como a vida surgiu da matéria inanimada, e qual é a probabilidade de que isso aconteça?" E, para seu desgosto, eles não têm uma resposta clara, porque os químicos nunca conseguiram reproduzir experiências da natureza sobre a criação da vida a partir da matéria inanimada. Os cientistas não sabem como isso aconteceu, e, além disso, eles não sabem a possibilidade de sua ocorrência. Talvez a chance é muito pequena, e ao aparecimento de vida em um planeta é um evento de probabilidade milagrosamente baixo. Talvez a vida na terra é único no Universo. Nenhuma evidência científica se opõe a essa possibilidade.

Mas enquanto os cientistas devem aceitar a possibilidade de que a vida pode ser um evento improvável, eles têm algumas razões preliminares para pensar que sua aparência em planetas como a Terra é, na verdade, bastante comum. Estas razões não constituem prova, mas são sugestivas. Experimentos de laboratório mostram que certas moléculas, que são os blocos de construção da matéria viva, é formada em grande abundância em condições parecidas com as do mundo quatro bilhões de anos atrás, quando era um jovem planeta. Além disso, os blocos de construção moleculares da vida aparecem em organismos vivos hoje em praticamente as mesmas quantidades relativas com que aparecem nos experimentos de laboratório. É como se a natureza, em formar as primeiras formas de vida, usou os ingredientes à mão e apenas nas proporções em que estavam presentes.

Eu não vi alguém provar que a Evolução era mito aí. Vocês viram? O livro não está disponível em português, mas é claro que virão aqui e me trarão a foto da página do mesmo, provando que eu estou errado.


O evolucionista Loren Eiseley reconheceu: “Após censurar o teólogo pela sua confiança no mito e no milagre, a Ciência viu-se na posição, que nada tinha de invejável, de ter de criar uma sua mitologia, isto é, de ter de assumir que aquilo que, após longo esforço, não podia ser provado tivesse acontecido hoje, se verificara, realmente, no passado primevo.” — A Imensa Jornada (Trad. de Aldo Della Nina, São Paulo, SP, Brasil, 1964), p. 164.

Interessante, mas tem um detalhe, e o detalhe está no parágrafo anterior, que combinado com este citado e o a seguir nos dá um panorama do que Eiseley estava falando.

Cem anos atrás, os homens falavam com otimismo sobre como resolver o segredo, ou pelo menos eles achavam que a próxima geração estaria em uma posição para fazê-lo. Periodicamente há alegações de que o surgimento da vida a partir da matéria [inanimada] havia sido observado, mas em todos os casos, o observador provou ser auto-iludido. Tornou-se óbvio que o segredo da vida não era para ser tido por um pouco de experimentação casual, e que a vida em termos de hoje  surgiu apenas por meio de vida preexistente. No entanto, se a ciência não era para estar envergonhada por algum tipo de dualismo mente-matéria e uma ruptura completa e irracional entre a vida e o mundo da matéria inorgânica, o surgimento da vida tinha, de alguma forma, a ser contabilizado. No entanto, como o passar dos anos, o segredo permaneceu trancado em sua geleia viva, apesar de microscópios maiores e mais formidáveis ??meios de dissecção. Por uma questão de fato, o mistério foi aumentado pelo fato de todo este esforço intensificado revelou que até a ameba supostamente simples era complexa, fábrica de produtos químicos auto-operacional. A noção de que ela era uma simples bolha, a descoberta de cuja composição química iria permitir-nos de imediato, para definir o processo de vida em operação, acabou por ser, na melhor das hipóteses, uma monstruosa caricatura da verdade.

Com o fracasso desses esforços ciência muitos foi deixado na posição um tanto embaraçosa de ter de postular teorias de viver origens que não podia demonstrar. Depois de ter censurado o teólogo pela sua confiança no mito e milagre, a ciência descobriu-se na posição pouco invejável de ter de criar uma mitologia própria, a saber: a suposição de que o que, depois de longo esforço, não podia ser provado a ter lugar hoje teve , na verdade, ocorrido no passado primordial.

Meu uso do termo "mitologia" é, talvez, um pouco dura. Faz ocasionalmente observar, no entanto, uma tendência para o começo de um livro didático sobre zoologia para levar o leitor incauto salto salto e da lagoa para o cadinho químico do mar, para o mundo da vida primitiva.

Eiseley não diz que Evolução é mito por dois motivos: 1) Aparecimento da vida não tem nada a ver com Evolução. São duas teorias diferentes; 2) Eiseley discute sobre as antigas teorias de surgimento da vida, não as pesquisas de sua época. Se alguém viu aí ele dizer que tudo surgiu num passe de mágica, me apontem pois eu não vi.


Segundo a revista New Scientist: “Um crescente número de cientistas, mais especificamente um avolumante número de evolucionistas . . . argumenta que a teoria darwiniana da evolução não é, de jeito nenhum, uma teoria genuinamente científica. . . . Muitos de tais críticos dispõem das mais altas credenciais intelectuais.” — 25 de junho de 1981, p. 828.

Notaram as reticências? Indica que algo foi retirado dali. O que diz a sentença inteira?

Alguém está se enganando, e não é Darwin; são os criacionistas e os meios de comunicação. (página 830) Em qualquer caso, nenhum evolucionista real, se gradualista ou pontuacionista, utiliza o registro fóssil como evidência a favor da evolução em oposição à criação especial. A não significa que a teoria da evolução não está provada. Então, qual é a evidência de que as espécies evoluíram? Existem tradicionalmente três tipos de provas, e são essas, e não a "evidência fóssil" o que os críticos deveriam estar pensando. Os três argumentos são a partir da evolução observada de espécies, da biogeografia, e da estrutura hierárquica da taxonomia. (página 831) Estes três são os mais claros argumentos para a mutabilidade das espécies. Outras defesas da teoria da evolução poderia ser feito, a não menos importante é a ausência de uma alternativa coerente. A teoria de Darwin é também excepcionalmente capaz de explicar tanto a presença de design, e da ausência de projeto (órgãos vestigiais), na natureza. (página 832)

Chora, cria. CHORE MUITO!


O físico H. S. Lipson disse: “A única explicação aceitável é a criação. Sei que isto é anátema para os físicos, como deveras é para mim, mas não devemos rejeitar uma teoria da qual não gostamos, se ?a evidência experimental a apóia.?” (Grifo acrescentado.) — Physics Bulletin, 1980, Vol. 31, p. 138.

Tsc tsc. Que coisa, né? Infelizmente, isso evidencia duas coisas mais uma vez: 1) Criaburricionista é burro, pois o surgimento do Universo não tem nada a ver com o surgimento de espécies. 2) Lipson disse em artigo posterior, na mesma revista, que não é bem assim.

Várias pessoas deram indicações claras de que eles não entendem a teoria de Darwin. A teoria não se limita a dizer que as espécies evoluíram lentamente: que é óbvio a partir do registro fóssil.

– HJ Lipson, "Um físico olha para a evolução – uma réplica", Physics Bulletin dezembro de 1980, pg 337.

Esse pessoal não cansa de passar vergonha? E ainda escrevem o nome do cara de forma errada!


A introdução da edição centenária da obra de Darwin, Origem das Espécies (na ed. em inglês, Londres, 1956), diz: “Como sabemos, há grande divergência de opiniões entre os biólogos, não só quanto às causas da evolução, mas também, até mesmo, sobre o processo em si. Tal divergência existe porque a evidência é insatisfatória e não permite nenhuma conclusão abalizada. Por conseguinte, é correto e apropriado trazer à atenção do público não-científico os desacordos sobre a evolução.” — Por W. R. Thompson, então diretor do Instituto de Controle Biológico da Comunidade Britânica, de Ottawa, Canadá.

Criaburricionista vive de citação velha. por quê? São mais fáceis de se perderem com o tempo. Ou não! Vamos ler esta introdução (PDF)

Como sabemos, há uma grande divergência de opinião entre os biólogos … porque a evidência é insatisfatória e não permite qualquer conclusão certa. É, portanto, certo e apropriado para chamar a atenção do público não-científico para os desacordos sobre a evolução. Mas algumas observações recentes de evolucionistas mostram que eles acham que isso razoável. Esta situação, em que os homens de ciência se reúnem com a defesa de uma doutrina que não se é capaz de definir cientificamente, muito menos demonstrar com rigor científico, tentando manter seu crédito com o público pela supressão da crítica e da eliminação de dificuldades, é anormal e imprudente na ciência.

Meu caro criaBURRIcionista, ele está falando de vocês, que pregam coisas sem o menor embasamento científico, limitando-se a cacarejar asem apresentar uma prova sequer.


“Decorrido um século desde a morte de Darwin, ainda não temos a menor ideia demonstrável, ou mesmo plausível, de como a evolução realmente ocorreu — e, nos anos recentes, isto levou a uma série extraordinária de batalhas sobre o assunto todo. . . . Existe um estado de guerra quase declarada entre os próprios evolucionistas, instando todo o tipo de seita [evolucionista] que haja alguma nova modificação.” — C. Booker (redator do Times de Londres), The Star, (Johannesburg, África do Sul), 20 de abril de 1982, p. 19.

Para princípio de conversa, Christopher Booker não é cientista, ele é jornalista. Ele não está abalizado para discutir sobre evolução. Usar "C. Booker, redator do London Times" é apelo à autoridade. Pior! O cara nem autoridade é. Segundo, 30 anos? Num jornal de Johannesburgo? Olha, eu não sei vocês, mas eu leio periódicos científicos indexados nas minhas fontes. Ah, mas ali é reino dos malvados evolucionistas que querem destruir a família cristã MUAAAHAHAHAHAHAHAHA.

Booker já foi criticado por não ouvir cientistas e sim alguns malucos espalhando besteiras.


A revista científica Discover dizia: “A evolução . . . não está sob o ataque apenas de cristãos fundamentalistas, mas também é questionada por cientistas de grande reputação. Entre os paleontólogos, cientistas que estudam os fósseis, há crescente discordância.” — Outubro de 1980, p. 88.

O artigo tem o título The Tortoise or the Hare?, de James Gorman. A citação completa é:

A brilhante teoria da Evolução de Charles Darwin, publicada em 1859, teve um impacto impressionante sobre o pensamento científico e religioso e mudou para sempre a percepção do homem de si mesmo. Agora a teoria sagrada não está apenas sob o ataque de fundamentalistas cristãos, mas também está sendo questionada por cientistas respeitáveis. Entre os paleontólogos, cientistas que estudam os fósseis, há crescente discordância da visão prevalecente do darwinismo … A maior parte do debate se centrará em uma questão fundamental: Será que o processo de três bilhões de anos de evolução flui em um ritmo constante, ou é marcada por longos períodos de inatividade, pontuados por rajadas de rápida mudança? Evolução é uma tartaruga ou uma lebre? A visão largamente aceita de Darwin — de que a Evolução prossegue de forma constante — favorece a tartaruga. Mas dois paleontólogos, Niles Eldredge, do Museu Americano de História Natural e Stephen Jay Gould, de Harvard, estão colocando suas apostas sobre a lebre.

É o velho debate entre gradualismo e pontualismo. Em nenhum momento o jornalista disse que é ou que não é. Ele aponta que a teoria de Darwin é a mais aceita (fato) e que há debates (ainda hoje, por sinal) sobre COMO se dá o processo evolutivo. Não há debate SE ocorreu Evolução, pois ela é fato!


É vergonhoso como alteram as citações. É patético ver citações obtusas circulando por aí, e um bando de retardados repassando, por simples medo que sua religiãozinha não seja verdadeira, já que fanáticos são assim mesmo. O que é pior? Nem pra argumentar esta MULA sabe, já que isso tudo é cópia/cola que circula por aí há um tempão:

Chora, cria. CHORE MUITO, pois seus amiguinhos só sabem repassar coisas sem ler. Tão-somente é apenas mais um ignorante.

Filipenses 1:8 — Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisso me regozijo, e me regozijarei ainda.


MITO DETONADO

Capítulo anterior Índice Próximo capítulo

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

  • André, se vc decidir reunir todos estes textos num livro e criar um projeto no kickstart (ou em algum outro sistema de crowdfunding) pra divulgá-lo, já contou com meu apoio. Há material à beça já e creio que fará bastante sucesso 🙂

    Sobre o texto em si, antes de começar a lê-lo, lembrei desta tirinha:
    http://twistedspeedo.com/?p=769

    Administrador André respondeu:

    Estava pensando em montar um ePub, mas a falta de tempo impede.

    BlackPardal respondeu:

    @André,
    Segue o texto retirado daqui http://arquivosilva.blogspot.com.br/2012/08/acetabularia-desafia-genes.html

    Não segue, não. Quem quiser que vá no link. Não polua a área de comentários.

    O mesmo cara disse que isso refuta o (sic, nunca gostei dessa nomenclatura) neodarwinismo e também recomenda Rupert Sheldrake (sim, aquele cara dos cachorros telepatas).

    Administrador André respondeu:

    Parabéns pra ele. É preciso muita habilidade em escrever bobagens.

  • Guilherme H

    Eu chamo isso de desespero. Desespero de saber que o Criacionismo e suas vertentes, tal como o Design Inteligente, estão completamente refutados pela própria natureza.

    Durante muito tempo realmente acreditou-se que os animais haviam sido criados tal e qual apresentam-se atualmente. Seguindo a lógica, deveríamos encontrar fósseis de carneiros, humanos e tamanduás, por exemplo, junto de fósseis de dinossauros e até de formas de vida mais arcaicas. Entretanto, as camadas geológicas indicam, na maioria dos casos, um grau aumentativo de complexidade. Isso já basta para provar que qualquer ideia fixista é inválida.

    Em tempo, você conhece uma tal de “estratégia de cunha”, do Discovery Institute? Segundo dizem as más línguas, é um documento de circulação interna que vazou, que delineia os estratégias para infiltrarem sua ideologia em diversos segmentos da sociedade. 🙁

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Estrat%C3%A9gia_da_cunha

    leandrosansilva respondeu:

    @Guilherme H, um colega de trabalho há um tempo disse que estas camadas geológicas não existem e podem ser explicadas pelo fato de, durante o dilúvio (?) ou algo do gênero, os dinossauros foram soterrados primeiros. Ou seja, o tempo entre uma camada e outra é pequenos, e não de milhares/milhões de anos.

    Guilherme H respondeu:

    @leandrosansilva, Então, eu realmente não entendo esse pessoal. Apesar da teoria da evolução contar com diversas evidências, tais como fósseis, análises genotípicas, anatomia comparada, estruturas vestigiais, desenvolvimento embrionário e outras, esse pessoal nega essas evidências com esses mitos bíblicos. Aliás, o mito da Arca de Noé já foi refutado aqui no Ceticismo.net. 😀

    https://ceticismo.net/religiao/o-diluvio-desmascarado/

    Além disso, não existe apenas uma “época” ao qual se desenvolveram dinossauros.

  • Avelino de Almeida Bego

    Sabe o que vai acontecer?

    O ViniH vai aparecer com outra “prova da farsa dos Evolucionistas”, como se todos esses engôdos apresentados pelo André nunca tivesse ocorrido.

  • Hebert Amilton

    Beleza ,super interessante os comentários dos caros colegas.
    Sim a ciência é uma ferramenta notória no desenvolvimento da humanidade, técnicas genéticas ,´paleontológicas nos relatam de animais e vegetais que se extinguiram a milhares de anos.
    Sim creio como homem e cientista que sou no dinamismo da evolução das espécies ,mais não consigo vê-la de forma isolada ,ratifico em minha mente design inteligente ,pois não consigo ver o dinamismo da evolução sem um tutor e operador do mesmo (arquitetura divina).Pois a casualidade dos mais hábeis não cabe na realidade de existir simplesmente por si ,sem ter um ser competente igualmente dinâmico para sua realização ED= M.A+E.C.G+C.D (Evolução Dinâmica ED , Meio Adverso M.A+Espécie com capacidade adaptativa ECG +Criador Dinâmico)

    Administrador André respondeu:

    Vc não é cientista. Um cientista usa método científico e eu quero ver vc usar isso para demonstrar seu criador dinâmico sei lá das quantas.

  • Hebert Amilton

    Se o mundo é dinâmico e os seres vivos evoluem como o próprio planeta se transformam por ações humanas .
    Por que o agir do criador seria estático???Assim que foi lançado a Teoria da Evolução a fé foi abalada?
    Sim com certeza, mais na época não existia as ferramentas científicas que existem hoje.
    O dilúvio existiu?
    Se você dizerem que não vocês estão equivocados pois tudo é relativo e dinâmico não justifiquem tudo filosoficamente e sim em coisas pautadas pela ciências e pela fé

    Administrador André respondeu:

    Me dê as provas da existência do dilúvio.

  • Pingback: Voz dos Alienados 57 » Ceticismo.net()

  • Denilson Balabuch

    a falta de provas de um não serve de evidencias para provar a existencia de outro.Otimo site parabens.

  • Sua opinião vc pode enfiar no cu. Evolução continua sendo fato, provada em laboratório, no mundo natural e em nível molecular.

    kaleu coelho respondeu:

    Tem provas???
    A única coisa que conseguiram provar é a impossibilidade matemática de VIDA ser proveniente de matéria abiotica. Conforma que dói menos.

    Pryderi respondeu:

    Desculpe. Tem o artigo CIENTÍFICO demonstrando isso?

    Segundo, seu IGNORANTE, Evolução não é surgimento da vida, SEU ESTÚPIDO DESINFORMADO

    Por favor, o artigo indexado. Site crente não serve.

  • Clorofórmio

    A última citação é Filipenses 1:18

  • Pirata Espacial

    “agora você deveria moderar esse seu linguajar de chamar de desonestos ou idiotas quem mão concorda com o que VOCÊ considera óbvio “
    Aquele que não concorda com algo “óbvio”, ele estuda, pesquisa e publica em artigos usando o método cientifico até que prove o contrario, por outro lado, quem não concorda e acha que isso muda pelo fato de ter uma opinião de internet é idiota e desonesto sim.

    “Mas é apenas MINHA opinião”
    Opinião não muda os fatos, aprenda isso jovem!