Grandes Nomes da CIência

Biografias de cientistas conhecidos ou não tão conhecidos assim. Curiosidades e fatos sobre suas pesquisas, inclusive gente anônima que fez ciência e não recebeu os devidos créditos. Mais »

Livro dos Porquês

A sabedoria e o conhecimento. Isso é Poder! Abra sua mente, aprenda mais sobre questões básicas (e complexas) e tire suas dúvidas, de forma mais didática possível, sem ser aquelas aulas chatas de colégio. Mais »

Grandes Mentiras Religiosas

O mundo não é tão bizarro quanto fazem parecer. Mentiras e enganações para ludibriar as pessoas, lindamente desmontados, de forma a trazer à luz a desonestidade para tentar lhe fazer parar de pensar e simplesmente aceitar o que querem que você pense. Mais »

Caderno dos Professores

Para quem quer ensinar e muitas vezes se pergunta como abordar um tema. Como deixar a aula interessante, como levar conhecimento aos seus alunos por meios que pedagogos lhe odiarão, mas serão amados pelos estudantes. Mais »

 

A Escadaria de Loretto Desmascarada

Era uma vez um povoado localizado em Santa Fé, no Novo México. Lá, uma coisa milagrosa aconteceu! Ao concluir a construção de uma capela, em 1878, as irmãs perceberam que não havia como chegar ao coro, o pavimento superior. Elas passaram nove dias numa novena para São José, o carpinteiro cujo filho foi parar num pedaço de pau. No entanto, como em toda história sobrenatural, algo misterioso acontece: Um desconhecido bateu à porta da capela no último dia. Disse que era carpinteiro e que poderia dar conta da tarefa (sendo que ninguém sabia sobre isso). Ele construiu, sem ajuda de ninguém, a escada que é considerada um prodígio de carpintaria: ninguém sabe como ela ficou de pé. O homem exigiu que teria que ficar sozinho na capela, e as irmãs aceitam sem questionar. Então, ele começa a construir. Com o quê? Nada! Ele só tinha suas ferramentas. Depois de um tempo, as irmãs foram averiguar e – OH! – havia uma belíssima escada em hélice. Mas havia algo de errado! A começar pelo homem que sumira, desvanecera! Depois, viram que a escada não tinha pregos nem cola, além de não possuir nenhuma forma de sustentação, sem eixo central nem nada. A escada estava de pé por milagre! MILAGRE!!! Quem poderia ser o homem que construiu aquela maravilha? Só mesmo um carpinteiro muito especial poderia fazer aquilo: SÃO JOSÉ! Sim, o pai adotivo de Jesus esteve na pequena e humilde capela e proveu-a de um belíssimo milagre, mostrando o poder e supremacia do Senhor! Aleluia!

Fico tão… tão… tão… Estupefato com a tola crendice humana, espalhando este monte de besteiras que vocês não fazem idéia. A escadaria de Loretto realmente existe, mas não existe milagre nenhum. Aquilo é mais uma fraude religiosa, afim de ganhar seguidores, peregrinos e casaizinhos apaixonados que querem se casar na capela (pagando, é claro), posando que nem dois bonecos de vitrine na frente da escadaria, para depois de um ano se divorciarem, por descobrirem que um dos cônjuges (ou ambos) andou pulando a cerca.

É muito interessante a mente humana, onde vemos coisas que não estão lá, ou mesmo não enxergando coisas que estão num determinado local. Vamos dar uma boa olhada na escadaria de Loretto na imagem à direita.

Conseguiram observar bem? Olhem de novo, pois HÁ SIM um eixo de sustentação, mas não da forma como as pessoas imaginariam ver: um pilar. Vejam estas duas imagens abaixo (cliquem para ampliar).

Detalhe da Escadaria de Loretto Detalhe da Escadaria de Loretto

Conseguem ver agora? Um dos lados da escada está quase apoiado na parede. Não chega a tocar, mas não faz diferença, pois há uma haste de ferro que sai da escada e é fincada na parede. De outro lado, uma haste maior é soldada na pilastra. Querem mais sustentação do que isso? Ok. O interior da espiral possui um raio pequeno, e isso confere resistência, funcionando como um eixo quase sólido. Só que mesmo assim, não é muito seguro subir nela. O formato do tipo “hélice” é similar a uma mola estendida, e não é de admirar que as pessoas que subiram lá tenham sentido uma vibração vertical, quando a escada se comprime um pouco; mas mesmo assim, a força aplicada era direcionada às hastes.

Ainda deve-se levar em conta os materiais, pois não é porque é feito de madeira que é necessariamente muito frágil. Algumas madeiras conseguem suportar uma boa quantidade de carga sobre ela, como o freixo, por exemplo; sem levar em conta que usando a madeira sob a forma de pranchas aumenta a resistência da peça.

Obviamente, todo e qualquer material tem seus pontos fortes e fracos. Assim, visando manter a integridade estrutural da escada, diminuindo qualquer possibilidade de risco, fecharam o acesso ao patamar superior desde a década de 1970. Tirar foto na base da escada é permitido, mas só isso. Assim, até escada de papel fica em pé.

Sobre o carpinteiro misterioso, é de bom grado que se tenha cautela ao afirmar que foi o Santo Carpinteiro Corno. Não é porque não sabiam o nome que ele tinha que ser São José. No entanto, uma mulher chamada Tamar Stieber escreveu um artigo para uma revista do Novo México, em janeiro de 2000, que revelou a verdadeira identidade do carpinteiro. Acredita-se que Jean-Francois “Frenchy” Rochas, um trabalhador especialista em madeira, foi quem construiu a dita escada milagrosa. O crédito para a descoberta vai para um historiador amador chamado Jean Mary Cook, que foi capaz de desbancar a lenda depois de encontrar o obituário de Rochas; e aqui há um certo ponto pitoresco, já que o Rochas construiu uma escada de madeira. Em escada do Rocha, degrau de pau. (tá, foi horrível, mas agora vai ficar aí).

A escada é fantástica, realmente. Muito bonita até, do ponto de vista estrutural. No entanto, devemos separar beleza de misticismo. Não é necessário que acreditemos que ela é milagrosa a fim de admirarmos sua beleza. O homem desde cedo foi hábil com materiais, construindo as grande pirâmides e até um gigantesco aqueduto, onde as pedras não são coladas ou cimentadas, mas simplesmente justapostas, mesmo nos arcos, que distribuem tranquilamente as forças atuantes, no mesmo princípio físico que atua sobre a fabulosa escada de Loretto, um primor artístico, mas sem nada de sobrenatural nela.

Católicos acham que esse conto da carochinha é muito lindinho, mas encerra uma tolice incrível! Com tantos problemas no mundo, pessoas passando fome, privação, sem lar, abrigo ou uma gruta pra passar a noite, dizer que o Santo carpinteiro Corno preferiu ignorar as súplicas de católicos devotos, para construir uma escadinha para apenas dizer:

Eu sou o servo do SENHOR! Posso resolver muitos de seus problemas, mas pouco me importo com eles ou com você e sua existência medíocre. Prefiro fazer uma escada, para um bando de freiras ficarem me bajulando, pois tive uma infância difícil, minha mulher me corneou e meu filho é pirado, me causando grande desgosto. Quero que vocês, Zé Povinho, se lasquem. No máximo mostrarei que eu posso sim fazer milagres, mas não farei nada, pois sou egoísta e só penso nas missas em minha homenagem que eu ganharei por ter atendido um monte de freira chata a interceder perante o seu deus, para que ele dê algum benefício a vocês, formiguinhas tolas e insignificantes.

O mito de Loretto, tal qual o mito de Lanciano é lindo se lermos por alto e corrermos pra primeira igreja. Mas um exame acurado mostra que não passa de uma fraude ridícula, com intenções torpes, como o de trazer turistas até a distinta capela. O tempo que as irmãs gastaram pedindo a São Zézinho que construísse a escada, poderiam ter feito a seguinte reza:

Senhor Deus-Pai, Todo-Poderoso. Infinitos são os seus poderes e misericórdia. Concedei a nós, pecadores, uma vida plena de felicidade, eliminando para sempre o mal dom mundo, acabando com as mortes, desavenças, guerras, fome e peste. Nós te imploramos em nome de Jesus Cristo, Deus-Filho, que nos ensinou que tudo que vo-lo pedíssemos, vossa divina presença concederia sem hesitar. Atendei-nos, ó Senhor, Amém!

Nunca vi um cristão rezar assim, ou algo parecido. Eles sabem que não vai acontecer nada, inutilizando o escrito bíblico, demonstrando a grande mentira que é. Mentira similar como dizer que uma escada apareceu no meio do nada, quando há milhões de pessoas famintas no mundo. Mas pessoas famintas não possuem dinheiro pra dar, nem fazer peregrinações, à guiza de pólo turístico.


Um outro estudo bem escrito, que serviu de referência para este artigo, foi escrito por Joe Nickell, do Committee for Skeptical Inquiry.

MITO DETONADO


Capítulo anterior Índice Próximo capítulo

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας