Por que rir de anti-vaxxer é tão perigoso e como as vacinas funcionam

Com os altos índices de febre amarela e o número absurdo de mortes (uma já é algo inaceitável em pleno século XXI!), volta à cena dois tipos de imbecis: anti-vaxxers e gente que acha anti-vaxxers engraçados. Isso vem de uma compreensão errônea dos dois lados, posto que são duas classes de imbecis que sucumbiram à Teoria da Ferradura ao não saber como vacinas funcionam.

É muito tentador, reconheço, rir de idiotas que não querem se vacinar e se exporem ao risco de morrer de uma doença infecto-contagiosa. A frase “Darwin cuida” bem vem à garganta, mas quando você para 2 segundos para pensar, tendo ciência de como vacinas funcionam, o único comentário é “putz!”. Mas por que eu estou falando isso?

Continuar lendo “Por que rir de anti-vaxxer é tão perigoso e como as vacinas funcionam”

Faltou vacina? Coloca água aí, diz Ministério da Saúde

Você achou que a tosqueira do Brasil parou em colocar Reiki, Biodança e outras bobagens disponíveis no SUS? Calma, que se o Ministério da Saúde pode fazer mais maluquices, com certeza ele fará. Como estamos de volta ao século XVIII, enfrentamos uma epidemia de febre amarela, coisa que Oswaldo Cruz deu um jeito na mão grande, o que acabou gerando a Revolta da Vacina, já que não é de hoje que brasileiro odeia Ciência. Então, já que não conseguimos fazer algo que era feito no início do século XX, como produzir vacinas, o Ministério da Saúde teve a brilhante ideia de disponibilizar mais vacinas para vacinação em massa: diluir a vacina e chutar pra frente. Maneiro né?