Ecos do Surgimento do Universo

No início, havia a singularidade. No momento do Big Bang, o universo começou a expandir, mas era pequeno quente demais para a existência de prótons, elétrons e até fótons. Ao se expandir, prótons e nêutrons, chamados coletivamente de “bárions”, conseguiram se formar.

E este foi o início de nossa aventura, mesmo bilhões de anos de sequer existirmos.

Continuar lendo “Ecos do Surgimento do Universo”

A queda do gigante que esmagou nossos corações

O Observatório de Arecibo é um imenso observatório que fica em Arecibo, Porto Rico. Também conhecido como Centro Nacional de Astronomia e Ionosfera (NAIC), o observatório contava com o que estamos acostumados de chamar de Telescópio Arecibo, que na verdade é um radiotelescópio, cujo disco refletor de 305 m de diâmetro fora montado numa depressão natural, construído em 1963.

Continuar lendo “A queda do gigante que esmagou nossos corações”

Astrônomos observam o que pode ser o início de um planeta

Faz tempo que não noticio nada do ALMA, o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array. O ALMA é uma iniciativa muito legal, formado pelo conjunto de 66 antenas de radioastronomia, vasculhando o firmamento, captando emissões de rádio (óbvio), mesmo que tenha vido de muito, muito longe.

Agora, por sinal, os cientistas que trabalham lá conseguiram, pela primeira vez, uma medida precisa de pequenas partículas de poeira em torno de uma estrela jovem através da polarização de ondas de rádio. Sabem o que acontece com um punhado de poeira orbitando uma estrela jovem? Bem, com o passar do tempo pode acabar virando a Terra. Show, né?

Continuar lendo “Astrônomos observam o que pode ser o início de um planeta”

Descobertas evidências de um grande oceano esquecido de Marte

Você pensa que conhece Marte. O planeta vermelho… sem ar, sem vida. Mas você não sabe nada sobre ele. Você não sabe que em algum momento ele teve atmosfera, nem que um enorme oceano primitivo cobria cerca de um quinto de sua superfície, fazendo dele um ambiente quente, úmido e maneiríssimo para abrigar vida.

Agora, o pessoal da NASA publica um trabalho descrevendo a existência de um antigo oceano no hemisfério norte de Marte, oque mudará muito da sua concepção sobre o Planeta-Deus.

Continuar lendo “Descobertas evidências de um grande oceano esquecido de Marte”

O balé das antenas do VLA

VLA é a sigla do Very Large Array, um conjunto de radiotelescópios que, juntos, formam um imenso observatório de radioastronomia localizado nas planícies de San Agustin, entre as cidades de Magdalena e Datil, algumas 50 milhas (80 km) a oeste de Socorro, Novo México, EUA. Atualmente, seu nome oficial é The Karl G. Jansky Very Large Array, em homenagem Nichola Tesla…. ok, é brincadeira. A homenagem, muito merecida, é para Karl Gunthe Jansky, físico e engenheiro americano, nascido em 22 de outubro de 1905. Em agosto de 1931, Jansky descobriu algo desconcertante: ondas de rádio. Não que ondas de rádio fossem alguma novidade. O ineditismo estava no lugar de onde as ondas estavam vindo. Do interior, bem do interior da Via Láctea. Jansky se tornou um dos fundadores da radioastronomia.

Continuar lendo “O balé das antenas do VLA”