A Moralidade da Religião

Um dos argumentos (idiotas) mais comuns dos religiosos é que sem Deus, qualquer um viraria um psicopata, pois não teria nenhum freio moral. No mínimo, isso diz que eles estão esperando algum indício que Deus não existe para cometer as piores atrocidades possíveis. Bem, alguns nem esperam por isso e a História comprova isso de forma magistral.

Ainda assim, fica sempre aquele lenga-lenga que sem religião as pessoas seriam melhores e mais éticas. A realidade mostra algo muito diferente.

,

Continuar lendo “A Moralidade da Religião”

Juiz acha que novas leis devem surgir por causa do recuo das religiões

Um dos juízes mais experientes da Grã-Bretanha disse que o rápido aumento do número de leis nos últimos anos tinha sido necessário por causa da redução do percentual de pessoas religiosas. Isso porque essas religiões norteavam a população em eu comportamento ético.

De certa forma, ele tem uma certa razão ao falar isso, mas isso pode ser interpretado em mais de uma maneira.

Continuar lendo “Juiz acha que novas leis devem surgir por causa do recuo das religiões”

Moral, Ética e comportamento à luz da religião

Natural que os religiosos pensem que o que nos separa da barbárie é a religião. Curiosamente, cristãos acham que apenas o Cristianismo é o repositório da moral e bons costumes, zelando pela ética; já muçulmanos não os veem com bons olhos desde a Idade Média e judeus também ainda se lembram do que Torquemada e Lutero pensavam sobre eles. Ateus são vistos como não tendo ética, e quando falo "ateus" eu me refiro a todo mundo que não professa a fé de quem faz este julgamento. Não foi nem uma nem duas vezes que eu vi cristãos dizendo que muçulmanos eram ateus, e este pensamento pode ser invertido de lado. No máximo, alguns islâmicos proclamam que Jesus é muçulmano

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

Game Show francês simula o experimento de Milgram: O ser humano não muda

Um documentário a ser exibido hoje na televisão na França trará uma reformulação de um teste ético. Nele, os participantes de um game show foram colocados numa situação tal que deveriam torturar seus rivais no programa, por meio de alavancas que “eletroculariam” os oponentes em cadeiras elétricas falsas. Os “oponentes”, na verdade, eram atores. O resultado? Mais do que previsível: o ser humano é tão ético quanto a minha estante da sala.

Continuar lendo “Game Show francês simula o experimento de Milgram: O ser humano não muda”

Cientistas pesquisam máquinas para tomada de decisões éticas

Não é de hoje que filósofos, pensadores e pedantes metidos a intelectuais se preocupam com a definição de Ética. Alguns alegam que ela aparece nas sociedades animais, mas é bem certo que esses filósofos nunca presenciaram a Natureza; pois, se o fizessem, veriam que a Natureza não tem nada de ética ou moral, pois tudo isso são conceitos humanos, de humanos para humanos, variando de sociedade para sociedade; mesmo porque, são conceitos particulares. Poderíamos, portanto, empregar conceitos de Ética e Moral para simples máquinas? Bem, é o que cientistas de Portugal e da Indonésia pesquisam, de modo a descrever uma abordagem para a tomada de decisões automáticas, mas com senso de moralidade. É o que a pesquisa, baseada em lógica computacional, descreve na última edição do International Journal of Reasoning-based Intelligent Systems. Continuar lendo “Cientistas pesquisam máquinas para tomada de decisões éticas”