Macaco de quatro é implantado e pode sair correndo (um dia)

A todo momento surgem tratamentos para devolver movimentos a paraplégicos e tetraplégicos, e quanto mais, melhor, já que cada caso é um caso. Entre cirurgias e exoesqueletos, Ciência tem provido bem novas tecnologias e tratamentos, que se tornaram baratos à medida que forem usados em larga escala, e o tempo de pesquisa e desenvolvimento for reduzido, o que acontecerá rápido se mais e mais técnicas aparecerem.

Agora, pesquisadores estão testando a implantação de um microeletrodo na medula espinhal para estudar a organização da mesma. Quanto mais se souber sobre a medula espinhal, mais fácil se resolverá problemas nela para que as pessoas tenham melhores prognósticos para voltar a andar. Ou andar pela primeira vez.

Continuar lendo “Macaco de quatro é implantado e pode sair correndo (um dia)”

Deficientes parciais também têm uma luva maneira pra chamar de sua

Já postei várias pesquisas sobre sistemas robóticos para paraplégicos e tetraplégicos. Mas ninguém disse que é só pra eles. Muitas pessoas com distrofia muscular ou alguma lesão parcial da medula espinhal têm sérias dificuldades para simplesmente segurar coisas com as mãos, até mesmo as menores, como uma caneca.

Os problemas dessas pessoas acabaram! Pesquisadores desenvolveram (e estão testando agora) uma luva robótica que ajuda a restaurar a função da mão. Mas nós sabemos para o que mais ela será usada!

Continuar lendo “Deficientes parciais também têm uma luva maneira pra chamar de sua”

Inativação de gene ajuda na recuperação de lesões na medula

medula.jpgLesões na medula não são coisas agradáveis. Normalmente, ela adquire complicações devido a uma necrose progressiva, ou seja, o tecido da medula começa a morrer. Daí começam os problemas e as pessoas acabam paraplégicas. Entretanto, ao invés de ficar ajoelhados implorando para um deus qualquer que ajude a pessoa enferma, cientistas preferem gastar suas energias em busca da cura. Entre eles, o Dr. Marc Simard, do departamento de neurocirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland. O trabalho do pesquisador teve êxito ao inativar um único gene, o Abcc8, devolvendo esperanças às pessoas doentes.

Continuar lendo “Inativação de gene ajuda na recuperação de lesões na medula”