YouTube acha que robô também é ser vivo

Todo mundo sabe que o YouTube é uma plataforma cuzona. Ainda mais eu que o diga, pelo tanto que já tomei na cabeça por causa desses cornos, a ponto de não me preocupar mais em colocar conteúdo, pois não faz diferença. Eles cuidam de tudo o que você posta, mas os pr0n que te lá (e tem muito, basta saber procurar) estão de boas. Violação de direitos autorais também; e agora o YouTube resolveu banir vídeos contendo violência, principalmente violência com animais. Por causa disso, YouTube baniu horríveis vídeos contendo…

Guerra de robôs!

Exrterminando as maluquices diárias, esta é a sua SEXTA INSANA! Come to me if your sanity wants to live!

Continuar lendo “YouTube acha que robô também é ser vivo”

Londres com altos números de homicídio. Solução: Desarmar frango frito

Você está no Brasil que nem eu. Sabe que aqui é um lugar que não pode dar mole, ou passam o cerol. Para a ONU, taxas de homicídio acima de 10 unidades para cada 100 mil habitantes são consideradas violência epidêmica. O município de Queimados no Rio de Janeiro (não confunda com o município do Rio) teve uma taxa de 134 homicídios por 100 mil habitantes, ou seja, pessoal meteu o louco lá (e Queimados nem é a cidade mais violenta, sendo o município do Rio lá pra baixo. Sim, eu sei que isso contraria sua percepção, mas dados são dados. Rio de Janeiro (cidade) tem quase 7 milhões de habitantes, e quando se calcula homicídios por 100 mil habitantes, claro que cai. Dados do IPEA (PDF) Em 2017, Maracanaú, no Ceará, apresentou a taxa de 145,7 homicídios para cada 100 mil habitantes. Tá alto, né? Tá absurdo, né? Você acha que ir para o Primeiro Mundo tá safo, né?

Achou errado, otário! A Inglaterra tem um sério problema de violência urbana, em que Londres está com altíssimos casos de homicídios, marcando uma terrível taxa de 167 homicídios para cada 100 mil habitantes entre março de 2017 e março de 2018. Armas de fogo? Não, facadas, mesmo.

Mas calma que o governo está agindo: vão colocar avisos sérios, botando moral e educando a não meter a faca no bucho dos outros em embalagens de frango frito. Toma tento aí, seu cabra!

Continuar lendo “Londres com altos números de homicídio. Solução: Desarmar frango frito”

Maioria das postagens em redes sociais são de gente drogada

Como vocês, eu também uso rede social. Para mim, Twitter está de excelente tamanho. Era fã do Orkut, mas ele não existe mais, enquanto Facebook é apenas um culto ao ego, com pessoas postando, mas dificilmente lendo, pois, a plataforma é péssima para encontrar conteúdo. O problema é que mesmo meu uso reduzido de rede social me faz entrar em contato com um mundaréu de gente esquisita, tola, burra e totalmente maluca, chegando ao ponto de achar que vagabundo está sob efeito de altíssimos alucinógenos.

Bem, parece que não estou tão errado. Uma pesquisa aponta que a maior parte das postagens em mídias sociais, mensagens de texto e fotos são de pessoas que estão sob o efeito de drogas.

Continuar lendo “Maioria das postagens em redes sociais são de gente drogada”

Em casa de coach sentimental pega-se namorada de pau

Não, isso não é título de algum filme da Brasileirinhas, mas é sacanagem de qualquer forma, ainda mais com um trocadilho tão horroroso, mas tão horroroso que estou muito orgulhoso dele. A questão toda é aqueles ditados dizendo que é fácil ser um profissional quando não se aplica na sua própria vida, como é o caso do “coach” (um palestrante hipster) que mantém um canal no YouTube para idiotas e fica dando palpites na vida conjugal, mas que acabou indo em cana depois de meter a porrada na esposa.

Seria Sexta Insana, mas quem disse que esperarei três dias?

Continuar lendo “Em casa de coach sentimental pega-se namorada de pau”

Jumentos não são burros de ficar no frio inglês trabalhando feito cavalos

Vocês sabem, eu adoro ciência. Ela é incrível, elucidativa e… divertida. Sim, eu me divirto aprendendo coisas novas. A questão é que eu TAMBÉM me divirto com certas pesquisas, mas por outros motivos. Aqueles motivos que também divertem outras pessoas a ponto de terem criado um prêmio para isso: o IgNobel, e uma pesquisa da qual fiquei sabendo deve alçar um certo pesquisador ao estrelato. De um jeito ou de outro.

Burros não gostam do clima britânico, detestam a chuva e o vento das terras da Rainha Elizabeth e ralam peito assim que as nuvens se adensam e as temperaturas caem.

Continuar lendo “Jumentos não são burros de ficar no frio inglês trabalhando feito cavalos”

Maluquices da Bíblia (em vídeo)

A Bíblia é um livro religioso que fundamenta duas das 3 maiores religiões. Só que, se olharmos bem, ela tem nuances, não só de selvageria, mas coisas totalmente loucas e absurdas. Trechos escritos por quem estava bêbado, fumado, cheirado ou tudo junto.

Eu já tinha postado um texto sobre isso há muito, muito tempo, mas aqui vão algumas passagens (teremos vídeos futuros), porque se lendo soa esquisito, falado mostra o quanto é insano.

Divirtam-se e Feliz Natal, mesmo sem ter uma metralhadora. Ho-Ho-Ho!

Continuar lendo “Maluquices da Bíblia (em vídeo)”

Tanzânia cria esquadrão para caçar gays

Tanzânia é um lugar para lá de esquisito. Lá parece o mundo de Qward, do Universo de antimatéria.já começa que naquele recanto esquisito, albinos são caçados para se fazer rituais mágicos e o governo distribui celulares para proteger o pessoal que teve o azar de nascer com o gene recessivo errado. Mas não é só isso. Tem aqueles que tiveram o azar de nascer com orientação sexual errada, e esses não só não são protegidos pelo Estado como são caçados por este Estado, já que homossexualidade é crime na Tanzânia.

Alguns estados do país estão levando isso muito a sério, como é o caso de Dar es Salaam, cujo prefeito pediu aos cidadãos que denunciassem os homossexuais e anunciou uma espécie de “esquadrão anti-gay’ que os perseguirá rastreando as mídias sociais.

Bem-vindos a duas coisas: a 1984 e à SEXTA INSANA!

Continuar lendo “Tanzânia cria esquadrão para caçar gays”

Charlatão promete curar autismo com urina

Vamos começar com algumas verdades. Primeiro de tudo: ninguém gosta de estar doente. Ninguém sequer quer ter um resfriado, quanto mais uma doença mais séria. Em segundo lugar: ninguém gosta de ver um ente querido doente. Não é facilmente aceitável, não é nada fácil ter que aceitar que um filho seu tenha uma doença incurável. A Medicina nos deu a cura de muitas coisas, mas não pra tudo. Ela tem limitações, e daí chega uns desclassificados dizendo que tem a cura para aquilo que a ciência não tem cura. As pessoas, no desespero, aceitam, tentam de tudo. Pacientes e familiares acabam caindo na mão de desclassificados, como um vagabundo que alegou que pode curar autismo com… mijo.

Continuar lendo “Charlatão promete curar autismo com urina”

Jornaleirismo importante: Qual signo rolha-de-poço engorda mais facilmente?

Há muita coisa errada no Mundo de Hades. Uma delas é jornaleirismo. Eu sou do tempo que o jornalista ia atrás de uma notícia, investigava, denunciava, expunha e colocava às claras todas as podridões escondidas. Agora, e fácil: você fala de astrologia. Não importa o que. Tudo que tem astrologia parece interessar e é divulgada. Mesmo porque, imbecis fazendo este tipo de matéria conseguem o tão amado clique e custam bem pouco.

Um exemplo são matérias falando qual é o signo que age assim e assado, qual é o bom amante, qual se dá melhor no emprego e tem matéria falando quais os signos que ganham peso facilmente. Imagino que seja aquele que come feito um porco.

Esperando que o Sol na casa de Isso Me Deu Câncer pare com o meu inferno astral, esta é a sua SEXTA INSANA!

Continuar lendo “Jornaleirismo importante: Qual signo rolha-de-poço engorda mais facilmente?”

Mitos da Medicina

Todo mundo tem uma receitinha mágica medicinal ou mesmo um diagnóstico já pronto, mesmo que (e principalmente) não faça a menor ideia do que está passando o que está sentindo o ou mesmo falando. Aquelas receitinhas de vó da sua avó ainda perduram até hoje, com diagnósticos mais do que malucos e recomendações que não fazem o menor sentido, mas insistem que é isso e que médico não sabe de nada.

São os Mitos da Medicina
Continuar lendo “Mitos da Medicina”