NASA e NOAA monitoram fumaça de incêndios

Incêndios, queimadas e florestas ardendo não são uma coisa legal. Enquanto celebridades e vários países disseram que iam mandar aviões de combate a incêndio para apagar a queimadona megablaster da Amazônia (esses aviões já chegaram?), alguém precisa coletar dados de forma a alertar do que está acontecendo (para depois um acéfalo dizer “NASA… Are you sure?”).

Junto com a Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera, o NOAA, a NASA desenvolve tecnologias para saber onde está ocorrendo incêndios, mesmo o rabo quente de yo momma!

Continuar lendo “NASA e NOAA monitoram fumaça de incêndios”

Ministra da Agricultura acha que floresta tem fator de cura mágico

Existe gente burra. Existe gente idiota. Existe gente canalha. Existe gente mal-intencionada. Somem tudo isso e temos político brasileiro (antes que vocês comecem, isso é válido para quaisquer políticos de todos partidos. Ceticismo.net não defende nenhum desses parasitas, não passando de uma horda de desclassificados).

Enquanto a Amazônia está investimento no aquecimento da Economia, o que acabou resultando em outro tipo de aquecimento, estamos vendo um festival de acusações de todos os lados, gente falando bobagens, políticos oportunistas oportunando, pessoal do mundo todo fingindo que se importa, hashtags à socapa, mais acusações, gente que sabe história e eu aqui com um imenso balde pipocas. Nisso, a Ministra da Agricultura disse que não precisa investir no reflorestamento, pois a Amazônia tem fator de cura da Marvel e voltará ao que era antes.

Continuar lendo “Ministra da Agricultura acha que floresta tem fator de cura mágico”

O Brasil não deveria ter museus ou a tragédia do Museu Nacional

O Museu Nacional foi destruído. Mal sobraram as paredes e umas pouquíssimas coleções. Tudo perdido. Tudo virou cinzas. Tudo virou lágrimas e desespero. A incompetência generalizada deste país fez com que 200 anos de Museu e bilhões de anos de história se perdessem. Começou o empurra-empurra de responsabilidades, quando, no final, ficará por isso mesmo.

Vendo isso acontecer, como sabendo que outros museus no Brasil foram destruídos por incêndios, eu mantenho a minha opinião: entreguem todos os acervos de todos os museus brasileiros e entreguem para quem tem condições de cuidar deles.

Continuar lendo “O Brasil não deveria ter museus ou a tragédia do Museu Nacional”

Eulogia a uma vítima de assassinato

Eis-nos aqui. Era para ser um momento de celebrarmos, ainda com tristeza. Mas não há como. Não é uma morte que veio de causas naturais, a não ser que por “natural” você entenda o descaso patente de uma tribo burra, selvagem e ignorante. Um bando de incultos que não têm apreço pela Cultura. Ninguém pareceu se importar no estado até que as chamas irromperam. Séculos de escritos, documentos e pesquisas estão perdidos. Não adianta sequer imaginar a reconstrução física, pois o valor que lá tinha poderia ser alocado numa choupana que ainda assim seria inestimável. Talvez, numa choupana estivessem mais seguros.

Da minha janela eu vi arderem as estruturas, e vi também as chamas consumirem tudo lá. A sabedoria e cultura de vários povos virou cinza e se perdeu na suave brisa da noite, quando o Inferno parecia consumir tudo, tendo o próprio senhor do submundo decidido pela destruição irrestrita, mas eu bem sei que não foi ele. Foram homens. Simples homens mortais que pouco se importam com cultura e conhecimento, numa irresponsabilidade absurda.

Meus joelhos tremem, minhas pernas fraquejam, meus olhos marejam perante a perda incalculável que jamais poderá ser reposta.

Continuar lendo “Eulogia a uma vítima de assassinato”

Mãe e filha fazem sessão para conversar a cachorra morta e incendeiam casa

O tosco mundo de Hades não para um minuto. Eu até entendo quando você pede um ente querido, mesmo quando este ente tem 4 patas, late, suja o seu quintal, sem ser o seu cunhado.No caso, a ente querida era uma cachorra (cachorra, cachorra; e não cachorra, a distinta senhorita do apartamento em frente). O problema é que a execução foi mal feita e a casa acabou pegando fogo.

Não, nenhum espírito ajudou.

Continuar lendo “Mãe e filha fazem sessão para conversar a cachorra morta e incendeiam casa”

Por que a água não pega fogo?

Eu recebi uma pergunta por e-mail. Parece uma pergunta imbecil, se você acredita em perguntas imbecis… bem, elas de fato existem, mas não nesse caso. As pessoas têm dúvidas para querer saber as coisas, e se não perguntarem, o máximo que conseguirão é ouvir alguma besteira da linha "Deus quis", "Alá desejou", "Pergunta pra sua mãe". Se a duvida é sincera, merece uma resposta. Se a dúvida é na base da sacanagem, então merece reprovação social e vítima de deboche em público.

Mas qual era a dúvida mesmo? Hora de consultar o Livro dos Porquês.

Continuar lendo “Por que a água não pega fogo?”

Engenheiros estudam ação do fogo sobre estruturas metálicas

Sim, eu sei que tinha parado com artigos com recentes publicações científicas. Falta de tempo para ler material e selecionar o que pode ser interessante, apesar que se eu colocar Voz dos Alienados todos os dias, garantirei boa audiência; mas eu gosto de prover conteúdo, e isso consome tempo. Mais do que eu gostaria, menos do que eu deveria. Enfim, escolhi uma pesquisa de engenheiros da Universidade Purdue, que visa determinar os efeitos do fogo sobre diversas estruturas de aço, tais como edifícios e pontes. Como fogo só é legal para fazer churrasco, convém mantê-lo longe de nossas casas o máximo possível.

Continuar lendo “Engenheiros estudam ação do fogo sobre estruturas metálicas”

Ex-diretor do Butantan chama acervo perdido no incêndio de “bobagem medieval”

instituto_butantan.jpgDe acéfalos eu não espero grande coisa em termos de ideias e argumentação. Tais idiotas só servem de escárnio e alvo de chacota. Mas quando lidamos com pessoas mais, digamos, esclarecidas (se é que realmente o são) falando merda, devemos puxar o freio de mão e dizer: WHAT PORRA IS THIS? Falo isso pois em reportagem da Folha, compartilhada pelo Átila, lemos a “belíssima” pérola do ex-diretor do Instituto Butantan – o qual sofreu um incêndio, perdendo todo o seu acervo preservado desde que o instituto foi fundado -, relinchando, digo, dizendo que aqueles exemplares não passavam de de uma bobagem medieval, já qui o Butantan tinha mais é que se preocupar em produzir vacinas, como coisa que é só para isso que a Ciência serve.

Desejando que o perclaríssimo ex-diretor tome uma mordida de sucuri na bunda, eu declaro que esta é sua QUINTA INSANA!

Continuar lendo “Ex-diretor do Butantan chama acervo perdido no incêndio de “bobagem medieval””