Podem me chamar de alienado

Olá, como estão todos vocês? Estou com dor de consciência, sabem? Eu mal tenho entrado na Internet. Soube que teve uns problemas nos EUA, o Primeiro-Energúmeno falou algo que eu não sei, mas imagino, os níveis de contaminação de corona-vírus muito provavelmente aumentaram, morreu algum famoso e 2021 entrou já naquela base (eu não sei o que é “naquela base”, mas todo mundo diz isso) e eu… bem… Continuar lendo “Podem me chamar de alienado”

Projeto monta base de dados sobre diversidade cultural

A Psicohistória, de acordo com a magnífica obra Fundação, de Isaac Asimov, é o ápice de todas as ciências sociais levada ao máximo da matematização. Longe da desculpas tipo “Não sei, sou de Humanas”, a Psicohistória, através de inúmeras equações matemáticas seria capaz de prever o desenrolar de eventos futuros, tomados em grande escala. Ou seja, ela não pode prever o que um indivíduo fará, mas pode descrever como uma sociedade reagirá mediante certos eventos.

Mas, para que isso fosse possível, era preciso vir registrando tudo o que fosse acontecendo, mediante forças sociais que mudaram o mundo. Assim, uma equipe pesquisadores está desenvolvendo um site para ajudar a responder a perguntas de longa data sobre as forças que moldaram a diversidade cultural humana.

Continuar lendo “Projeto monta base de dados sobre diversidade cultural”

Prestação de contas 2014-15

Em janeiro de 2014, eu institucionalizei o pires estendido, solicitando contribuições, doações, sacrifício de primogênitos e baldes de água em noite de lua cheia. Como é muito difícil dispor de primogênitos e água, o pessoal preferiu ajudar este que vos escreve com alguns caraminguás. Sendo assim, nada mais justo que eu preste contas do quanto foi doado e dizer onde enfiei o dinheiro. Quantos blogs dizem quanto faturam por aí? Bem, Eu sou eu. Que se dane os outros.

Continuar lendo “Prestação de contas 2014-15”