Comunidade autossustentável precisa que alguém a sustente

Eu acho comunistas uma classe de pessoas fascinantes. São dignos de serem observados por um zoólogo. O mais interessante de comunistas é que eles adoram as maravilhas do Capitalismo. Não só adoram, como praticam; mas parece que não sabem disso. outra coisa que eles não sabem é o mínimo de Biologia e isso acarreta em certas peculiaridades, como uma certa ONG que resolveu plantar arroz orgânico, sem estes venenos que o agronegócio malvado usa, tendo enormes gastos, porque se tem uma coisa que o Capitalismo Opressor gosta é de gastar dinheiro em demasia. O problema foi que eles perderam toda safra de arroz e agora estão pedindo ajuda aos universitários ao pessoal para doar dinheiro pra eles, porque é assim que o mundinho deles funciona: não deu certo, pede dinheiro pro papai, pros amiguinhos, para a Internet inteira.

Continuar lendo “Comunidade autossustentável precisa que alguém a sustente”

Evo Morales prega Jesus no Comunismo. Literalmente

Existem regas que, se forem seguidas, evitam muitos embaraços. A principal delas é "Everybody knows you never go full retard". Só que o pessoal filhote de Lênin esquece disso (ou nunca se lembraram). Tudo bem que eles não têm uma boa relação dom o Cristianismo, mas ter um pouco de noção seria legal, não é mesmo, Evo?

Qual o problema? Nada, não. Ele só deu isso aqui de presente pro Papa:

Continuar lendo “Evo Morales prega Jesus no Comunismo. Literalmente”

Vladmir Komarov, o maior dos herois russos

O homem que sobe as escadas sabe que está com sua morte decretada. Ele sabe que suas horas estão contadas, mas ele não tem medo, pois é isso que ele quer fazer. Passo a passo, ele entra na cápsula que lhe servirá de carrasco. A Rodina decidiu que a glória do Partido está sobre todos os mortais e que um homem teria que cumprir a missão, mas um laço mais forte que a opressão poupou a vida de outro homem, o homem que viu que a Terra era azul. Por causa desse lado de amizade, o homem que está condenado chega até o seu destino e olha para fora, sendo este o último relance do céu e a última lufada de vento em seu rosto sério. O homem entra na cápsula; não há volta e ele nem pensaria em desistir, pois era um homem decidido.

Esta é a história do Coronel Vladimir Komarov, o cosmonauta russo que morreu para salvar seu melhor amigo.

Continuar lendo “Vladmir Komarov, o maior dos herois russos”