Aquecimento global intensifica turbulências. Segura o seu café aí!!

Imagine o cenário. Você está num voo. Sente aquela vontadinha de ir ao banheiro. Vai, volta e quando se dirige pro seu lugar o avião começa a sacudir. O piloto fala pra todos apertarem os cintos, só que o manezão está em pé, tentando me segurar para que eu não metesse a fuça em algo ou alguém. Não é legal isso. Tal fenômeno é a chamada “turbulência”; correntes de ar ascendentes e descendentes se movimentando ao mesmo tempo, fazendo o avião sacudir.

Não dá para adivinhar onde as turbulências irão ocorrer. No máximo, pilotos recebem a orientação de se manterem afastados de áreas de instabilidade, recebendo dados dos sistemas de navegação da aeronave. Só que tem um problema: A turbulência do ar está se intensificando devido às mudanças climáticas que um bando de ignorantes jura não existir.

Continuar lendo “Aquecimento global intensifica turbulências. Segura o seu café aí!!”

Pesquisa desenvolve película anticongelante para qualquer coisa

Eu não entendo muito de coisa “que avoa”. O especialista disso é o Lito do Aviões e Músicas. Aliás, se querem saber mais das “coisas que avoam”, acessem o Aviões e Músicas. Ele fala sobre aviões. E algumas músicas, mas mais sobre aviões, mesmo. Aviões e Músicas, seu amigo nos céus e este foi um parágrafo patrocinado em que eu não ganhei dinheiro nenhum, mas o cara é maneiro (mas nunca me deu uma camiseta.)

A notícia a seguir fala de gelo, e isso não é legal, salvo se for na sua caipirinha, pois gelo no whisky é sacanagem. pergunte a qualquer escocês de verdade, daqueles que comem mingau. Desde turbinas até o pára-brisa,formação de gelo é uma bosta, Jesus não aprova e faz a equipe de manutenção xingar horrores, a ponto de fazer despacho (DIZ A LENDA). Mas Nós, químicos, salvamos o dia mais uma vez. De nada, pessoal!

Continuar lendo “Pesquisa desenvolve película anticongelante para qualquer coisa”

Secadores de cabelo + dinâmica de fluidos = CIÊNCIA! (e arte)

Passaram muito tempo me perguntando como aviões conseguiam voar. Todo mundo achava que era por causa das asas (o que é certo) somados ao princípio de Bernoulli (o que é meio certo). Descrevi o processo AQUI. Aviões voam por pura maravilha, mas não sou especialista neles. Lito, do Aviões e Músicas entende um tantão mais que eu. Aliás, sugiro até o canal dele no Tubo (ele prometeu me dar um 747 de segunda mão se chegar aos 100 mil inscritos).

O ar, este fluido maravilhoso pode fazer muito, como manter um concorde voando ou simplesmente nos manter vivos. Mas com o ar, alguns secadores e criatividade, podemos ver como fluidos funcionam e como podemos fazer arte, que sempre traz um pouco de ciência junto.

Continuar lendo “Secadores de cabelo + dinâmica de fluidos = CIÊNCIA! (e arte)”

Câmera na mão, Sol, avião e uma ideia

O ruim de estar de férias é… nada. É muito ótimo. Estou aqui num lugar que não é bem todinho meu, mas ainda assim tenho uma rede preguiçosa pr deitar. Dando uma olhadinha displicnte pela Internet, vi este video a seguir. Não é nada demais, só um avião ao Sol. Existem trilhões de fotos e vpideos assim. Mas este é diferente. Uma combinação de filtros, exposições e sorte.

Continuar lendo “Câmera na mão, Sol, avião e uma ideia”

Por que aviões voam?

Eu estava em dúvida sobre o que postar agora. Pedi ao senhor Harvey Dent para ele me dizer, mas o Iberê foi mais rápido. Sendo assim, precisamos rever isso. Precisamos entender fatos básicos sobre o porque do avião voar. Mas não é só isso! A mágica é: como aquela bagaça consegue voar de cabeça pra baixo?

O ano letivo acabou, mas nunca é demais aprender. Nunca acaba o período de querer saber mais. Nunca chegam as férias para o LIVRO DOS PORQUÊS!

Continuar lendo “Por que aviões voam?”

Voar como os pássaros

Por Ulisses Capozzoli

santosdumond.jpgA história da conquista do vôo humano tem inúmeros personagens e não pode ser contada por um único homem. Das mitológicas asas de penas de Ícaro e Dédalo aos primeiros engenhos voadores do século XVIII, o sonho de voar foi acalentado durante séculos.

Em 23 de outubro de 1906, Santos Dumont (1873-1932) sobe com o 14-Bis a uma altura de 3 metros e percorre 60 metros, observado por uma multidão boquiaberta em Paris. O elegante e generoso inventor, que no começo do século já previa o uso de aviões para transportar passageiros, constrói e faz voar o primeiro avião da história.

Por improvável que possa parecer tudo talvez tenha começado com a inclinação do eixo da Terra. A sucessão das estações, quase sempre, restringia a oferta de alimentos. Com isso, manadas deslocavam-se para regiões mais promissoras e, no rastro de animais em migração, seguiram os primeiros bandos de caçadores humanos. Continue lendo »