A longínqua voz perdida do sacerdote que pode ser ouvida hoje

Sabeis vós, ó Príncipe, que aqui, que vos se apresenta, é a última morada de Natsif-Amon, o Sacerdote. Culto que era, este Portador do Incenso descansa depois de uma vida inteira dedicada aos seus ancestrais como nobre e escriba, desempenhando funções importantes no reino. Hoje, Alteza, ele repousa aqui, que gerações futuras e incultas chamarão de “Karnak”. Sim, meu príncipe, eu tenho o dom de ver o futuro, assim como o passado dos antigos reinos que lhe antecederam. Vós, que sois um Ptolomaico, sabe da importância de resguardar a nossa História.

Escutai, ó Príncipe, as vozes que emanam daqui. As vozes surdas que murmuram nossas conquistas, nossas realizações, nossas proezas e riquezas jamais vistas. Escutai a voz de Natsif-Amon, o Sacerdote. A voz que que será ouvida daqui a séculos, levando a mensagem de nossa grandeza, ó Príncipe!

Continuar lendo “A longínqua voz perdida do sacerdote que pode ser ouvida hoje”

O gás que parece líquido e deixa sua voz mais sexy

A Química é muito divertida e podemos ver coisas muito legais, aprender coisas muito legais e fazer coisas muito legais, nem sempre nesta mesma ordem. Ah, sim! Ainda dá pra explodir coisas e produzir substâncias fedorentas.

Entre várias substâncias, uma das mais legais é o hexafluoreto de enxofre, o SF6. Além de fazer barquinhos flutuarem, ele lhe deixa com a voz do Darth Vader. Sim, eu quero de presente de natal!

Meu presente para vocês é mais um capítulo sobre Química e Física no LIVRO DOS PORQUÊS!

Continuar lendo “O gás que parece líquido e deixa sua voz mais sexy”

Uma cantora de ópera pode quebrar uma taça com a voz?

A orquestra toca e uma mulher loira de proporções consideráveis, com tranças amarradas com fitas e vestindo um colete de metal dourado e um capacete com chifres caminha em direção ao centro do palco. Seu busto cresce à medida que toma fôlego; ela abre a boca cuidadosamente delineada com batom e, como um terremoto, emite uma poderosa nota. Taças de champanhe estouram, monóculos racham, os lustres de cristal explodem com a força da voz destruidora. A cena é comum em vários desenhos animados e comédias, mas será que essa piada tem um fundo de verdade? Será que uma cantora de ópera tem o poder de romper vidros com o som da própria voz? Continuar lendo “Uma cantora de ópera pode quebrar uma taça com a voz?”