Cientista japonês estuda parasita em peixe invasor por falta do que fazer (sério!)

Cientistas da Universidade de Hiroshima estão radiantes com o que encontraram. Foi identificada uma nova espécie de parasita que infecta um peixe de água doce invasivo na ilha subtropical de Okinawa, no Japão. Ou seja, o invasor que invade outro invasor tem 100 anos de perdão. Isso é muito legal! Além de me ajudar a fazer trocadilhos impróprios, nos ajuda a entender como parasitas saem parasitando por aí, indo parar em outros lugares que normalmente não deveriam estar lá.

Continuar lendo “Cientista japonês estuda parasita em peixe invasor por falta do que fazer (sério!)”

Banhos públicos não livraram antigos romanos de parasitas

O grande diferencial do Império Romano para outros reinos, como Cartago – em quem Cipião, o Africano, sugeria que lhe passasse o cerol – foi a vida social dos cidadãos. Grandes banhos públicos garantia que você, pobretão, tomasse banho ao lado de um tribuno. Isso garantia que todo mundo ficava de olho em todo mundo. Eles tinham até privadas públicas, literalmente públicas, com um “troninho” ao lado do outro. Homens e mulheres em papo animado enquanto faziam o número 2.

O problema é que pesquisas recentes mostram que nos banhos públicos se compartilhava de ideias, fofocas e até parasitas.

Continuar lendo “Banhos públicos não livraram antigos romanos de parasitas”

Mundo ético 2: Vespas transformam joaninhas em zumbis

Imagina que você, um pobre insetinho, está parado e — de repente, não mais que de repente — um monstro surge na sua frente dizendo braaaaaaains. Imagine as pobres criaturinhas pequenininhas, cheias de pintinhas, com 6 perninhas, 2 anteninhas e 4 asinhas AGINDO COMO UM FANTOCHE! Cadê o PETA que não vê isso? Onde estão os éticos vegans que fazem tudo de melhor (incluindo se deliciar com pepinos, cenouras e outros vegetais de duplo sentido)? Mas a Natureza está pouco se importando para com vocês, MUAAAAAHAHAHAHAHAHAHAH. Ela quer fazer o que faz todas as noites, todos os dias, toda hora e todo instante: Ela domina o mundo e ninguém pode escapar, MUAAAAAAAAAAHAHAHAHAH.

Vespas safadas abusam de pobres e inocentes joaninhas, de forma que estas últimas se transformem em escravos, pois a Natureza é tão ética como um senhor feudal na Idade Média, os senhores de engenho e o meu chefe. E não esqueçam: tudo isso foi divinamente planejado!

Continuar lendo “Mundo ético 2: Vespas transformam joaninhas em zumbis”