Pesquisadores mapeiam de genes que datam das Cruzadas. Jornaleiro se preocupou com a cabeça

Guerras hoje são muito o do sem-graça. Segundo historiador militar e filósofo capitão Rodrigo Cambará, guerras existem para dar diversão aos homens. Ficar numa salinha com ar-condicionado e um whey do lado apertando botões para que um Predator mande umas democracias do outro lado do mundo é algo que qualquer mané faço. Isso nem dá mais terror, só faz pessoal ficar bolado. Bom mesmo era antigamente, quando nossos ancestrais saíam na porrada no mano-a-mano, esmagando os seus inimigos, vendo-os fugindo diante de você e ouvindo o lamento de suas mulheres. Isso sim era maneiro. O cara tá lá escondido numa fortificação, aquele covarde? Manda-se um recado. Como? Catapultando a cabeça de alguém com aquele recadinho silencioso “saca só o que eu vou fazer contigo!”.

Mas calma lá. isso você acha hardcore demais? Pois melhora (ou piora, dependendo de qual lado você está lutando): há evidências que pessoal juntou o insulto à injúria e mandou a cabeça de um camarada não só para espalhar terror, mas doenças também, comprovando mais uma vez que guerra biológica não é coisa recente.

Continuar lendo “Pesquisadores mapeiam de genes que datam das Cruzadas. Jornaleiro se preocupou com a cabeça”

Descortinando os secretos caminhos de Ganimedes

O jovem príncipe de Troia estava a cuidar dos rebanhos. O poderoso Zeus, encantado com a aparência bela e viril do jovem, raptou-o e levou-o para o Olimpo, para a consternação da sagrada Deusa-Mãe Hera. O jovem Ganimedes passou a servir o néctar aos deuses, a bebida que os deixava imortais, assim como imortal era a beleza do jovem.

Assim como Zeus se aventurou pela beleza do príncipe, nós nos deslumbramos com a beleza de um astro: o maior satélite do Sistema Solar: a "lua" Ganimedes, que orbita Júpiter, o Planeta-Deus, o mais poderoso entre seus pares do reino de Helios. Hoje, nossa tecnologia foi capaz de mapear o fantástico Ganimedes e você poderá dar um passeio por ele, sem sair de casa.

Continuar lendo “Descortinando os secretos caminhos de Ganimedes”