Lei antiblasfêmia da Polônia manda 3 pessoas pra cadeia por causa de um quadro

Alguns países não aprendem. Insistem em fazer o mesmo tipo de merda sempre. Um exemplo é a Polônia, que vive tomando na cabeça há séculos, sendo invadida por todo mundo desde que se entende por país (ou quase). Não aprenderam nada e acabaram por eleger Andrzej Duda, um político de extrema-direita, como se políticos de extrema-direita tenham feito algo que preste na Polônia ou em outros lugares. Eleito com uma retórica anti-homossexualidade, Duda e seus amiguinhos aprovaram leis antiblasfêmia, aquela coisa sem sentido do tipo “ain, você ofendeu o meu deus, que por sinal é o ser mais poderoso de todo o Universo. Preciso defendê-lo”.

Continuar lendo “Lei antiblasfêmia da Polônia manda 3 pessoas pra cadeia por causa de um quadro”

Grandes Nomes da Ciência: Clara Immerwahr

Olhos horrorizados viram com um esgar de reprovação o que se descortinava. Cantos da boca retorcidos, mas não tão retorcidos como pulmões sendo dilacerados por uma ameaça gasosa. Os olhos suplicam para que a loucura pare, mas ela não pare, e o pensamento “não foi para isso que eu estudei” cruzou com um ribombar de trovões pela mente brilhante. Críticas e desconfiança. Mãos suadas se esfregam no vestido impecável e pés giram nos tacões recusando que a Ciência pudesse ter um destino de causar dor, morte e desespero.

Esta é a desalentadora história de Clara Immerwahr. Mais que uma química, um lembrete que cientistas são pessoas e estão fadados a quaisquer desvios de caráter como qualquer um.

Continuar lendo “Grandes Nomes da Ciência: Clara Immerwahr”