Dona Aranha está feliz por ver vocês

O mundo é legal, mas seria mais legal se tivéssemos mais informações sobre todas as espécies que viveram ao longo desses 3 bilhões de anos. Infelizmente, não sabemos quais foram as espécies que viveram e morreram ao longo dos éons. Só uma ridícula parcela deixou evidência fóssil, seja através de impressão em rochas, permineralização ou preso em âmbar. Lembrou de Jurassic Park? É mais ou menos aquilo, fora a parte de clonar dinos.

O âmbar é uma secreção proveniente de antigos arbustos, sendo uma matéria viscosa, ou seja, é o que chamamos de “resina”. Praticamente, esta substância age como “antibiótico” para a planta, pois previne a invasão de bactérias e insetos na madeira. Com o passar do tempo, esta resina se polimetriza, tornando-se rígida, e se algum inseto ficou preso nela, já era, ficou para a posteridade, como esse foto aí de cima, que é uma parte morfológica de uma aranha de 99 milhões de anos.

Continuar lendo “Dona Aranha está feliz por ver vocês”

Maior fóssil de aranha do mundo tinha namorado

Em 2011, um fóssil de uma imensa aranha foi encontrada. Era algo feio, peçonhento e devia feder quanto estava viva. Ela recebeu o nome de Nephila jurassica, já que ela foi datada do período jurássico e era da família Nephilidade. Essa tristeza, provavelmente filhote da Laracna, foi encontrada na província de Daohugou, China. Infelizmente, não tem pra vender na Deal Extreme.

Agora, foi encontrado um macho (fossilizado também, claro. Aranha com milhões de anos ninguém merece) que fazia parzinho com a Unbgoliant mirim, mas isso fará com que a Dona Aranha tenha que ser reclassificada, antes de subir pela parede, ainda mais que vem chuva forte aí.

Continuar lendo “Maior fóssil de aranha do mundo tinha namorado”

Aranhas constróem cópias falsas de si mesmas para enganar predadores

Os animais tendem a proteger-se dos predadores de formas bastante surpreendentes, às vezes. Seja através de mimetismo, onde fingem ser algo que não s]ao (como no caso do bicho-pau), seja como camuflagem (como os camaleões), mesclando-se com o ambiente. São verdadeiros mestres dos disfarces, mas nada surpreendeu tanto quanto o caso de uma aranha da espécie Cyclosa mulmeinensis, pois a danada (ao que parece) é o primeiro caso de animal que cria uma réplica de si mesma, e em tamanho real, afim de enganar predadores. Não, ela não brota de vagens, portanto, não são extraterrestres invadindo nosso planeta (pelo menos, eu espero). Continuar lendo “Aranhas constróem cópias falsas de si mesmas para enganar predadores”