Rinha de Parasitas: jogue já!

Nenhum de vocês é melhor do que ninguém, o que já configura que está a um pequeno passo da psicopatia. O máximo que vai diferir é mediante qual parasita ocupando cargo político vocês adoram passar pano, além de gente como eu, que queria passar pano em volta do pescoço deles num nó e apertar com força. De qualquer forma, o sonho de todos nós é vermos políticos saindo na porrada (o que pode mudar é a intenção). Já pensaram se vocês pudessem ajudar um político a meter a porrada no outro? SEUS PROBLEMAS ACABARAM!!

Continuar lendo “Rinha de Parasitas: jogue já!”

Video games não deixam ninguém malucão, com vontade matar amiguinhos, diz pesquisa

Desde que Gronk resolveu brincar de pique-esconde com Klung que jogos são considerados violentos. Deve ser porque Klung se escondeu tão bem que não o encontraram até hoje (nota mental: nunca brincar de pique-esconde perto de um vulcão). Isso estigmatizou jogos e todos eles são tidos como modeladores da psique humana, em que basta matar uns zumbis que você já vira um psicopata, maníaco e assassino. Bem, eu não me tornei um psicopata por causa disso, mas por outros motivos.

Agora, uma pesquisa relacionou o que se passava na cabeça de pessoas jogando jogos violentos para saber se aquelas criaturinhas iriam querer invadir a Polônia logo depois.

Continuar lendo “Video games não deixam ninguém malucão, com vontade matar amiguinhos, diz pesquisa”