nov 21

A Homeopatia é a arte, a técnica e a capacidade de enganar um monte de gente doente, dando a elas um copo d’água e fazendo-as acreditar que estão sendo tratadas, desde 1789. Assim, ela é especialidade médica reconhecida no Brasil, o equivalente a meteorologistas arrancarem as tripas de um bode pra saber se vai chover amanhã e criarem um dia só disso.

Hoje é dia 21 de novembro, dia da Homeopatia e dia da SEXTA INSANA!

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

nov 21

Arthur Clarke foi um dos marcos da literatura de Ficção Científica. Seu mundo de computadores, alienígenas, foguetes, flutuações quânticas era apenas uma pequena casca do que ele realmente foi. Engenheiro, especialista em radares e o cara que sentou e fez todos os cálculos provando a viabilidade do satélite geoestacionário.

Sua obra literária é vasta e bem conhecida. Graças ao seu argumento, tivemos o primeiro filme de ficção científica bem produzido: o pouso na Lua em 1969, digo, 2001, Uma Odisseia no Espaço, de 1968.

Neste episódio do SciCast, eu e grande elenco conversamos sobre a pessoa, o profissional, o soldado, o técnico, o autor.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

nov 17

Em 15 de julho de 1908, o arqueólogo Luigi Pernier estava estudando o sítio arqueológico de um palácio minóico de Festo, próximo a Hagia Triada, que fica na costa sul da ilha de Creta. Lá, diferente do que certos apóstolos tendem a se enganar, os cretenses não eram sempre mentirosos, mesmo quando isso era dito por um cretense. Durante as escavações, Pernier encontrou uma coisa estranha. Um prato de argila com umas inscrições. O que estava ali? Ninguém sabia. Para que servia aquele treco? Ninguém fazia a menor ideia. Aquilo poderia ser usado como frisbee? Meio pesado. Aquilo era minóico? Eu que sei?

Mas alguns pesquisadores parece que descobriram os segredos envoltos no Disco de Festo. Aliens? Maçonaria? Feitiços da Bruxa do 71?

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

nov 15

Todo mundo adora a parte de gladiadores dos filmes épicos. Adoramos ver gente saindo na porrada, desde lutas de boxe até MMA. Eu credito isso ao fato de não podermos sair metendo a porrada em quem merece (por falta de oportunidade, condições ou porque efetivamente NÓS é que iremos apanhar). A questão que, como sabemos bem, atletas precisam de uma alimentação diferenciada, e isso acontecia também com os gladiadores, ainda mais que os melhores viviam muito, mas muito bem (o que nem sempre garantia uma aposentadoria confortável). A saúde era muito importante, pois era o modo de viver deles (literalmente).

Pesquisadores agora estudam que, assim como hoje, os antigos atletas que passavam o cerol em todo mundo esportivamente também tinham preocupação com dieta, chegando ao ponto de ter uma versão antiga de bebidas isotônicas (Gatorade, para os íntimos).

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

nov 08

Uma das épocas que eu mais adoro é quando chega a época do ENEM. É uma das poucas épocas em que eu concordo com os jornaleiros dos portais de notícias, pois apesar de ser matéria batida, é divertidíssimo! E todo ano é sempre a mesma coisa: os alunos retardados que chegam atrasados e arrumam mil e uma desculpas, como engarrafamentos, ficaram rezando, esqueceram do Horário de verão, o cachorro comeu o RG etc.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

nov 07

Hoje, eu vou trazer pra vocês uma amostra como YouTube não é apenas gente idiota barbuda berrando feito alucinado que nem o Eneias, aborrecente revoltz que se acha intelectual de óculos escuros, ateu de fim-de-semana, cristão pregador pentelho, vídeos conspiracionistas e gatinhos brincando. Se bem que gatinhos brincando sempre serão a essência da Internet.

Em meio a tantas coisas chatas, toscas e gameplays (tão divertidos quanto ir na casa do coleguinha pra ver O COLEGUINHA jogando) temos algumas ilhas. Uma delas é um canal meio desconhecido: O Manual do Mundo!

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

nov 06

Sua arrogância o faz pensar que o Homo sapiens é a espécie mais bem sucedida do planeta? Bem, sim e não. Mas dependemos muito de nossa tecnologia ou já teríamos indo pro saco. Enquanto espécie, somos bem ridículos. Já os artrópodes, enquanto filo, são muito mais bem sucedidos, adaptados, com uma armadura natural digna do Homem-de-Ferro, mas no máximo seria um herói de queratina (e não, gente. Homem-Formiga é ridículo. É o Aquaman da Marvel!)

Entre os artrópodes, a classe Insecta está aí, feliz da vida, desde milênios, ou melhor, milhões de anos! O número de espécies fica entre 800 mil e 1 milhão, o que dá cerca de 80% de TODAS as espécies viventes no planeta. Mas fica a pergunta: Quando e como os insetos chegaram a este espalhamento por sobre a face da Terra? É o que mais de 100 cientistas em todo o planeta procuram responder.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

out 26

A Termodinâmica

Escrito por .

Nada é tão verdadeiro quanto as Leis da Termodinâmica. É difícil pensar como o mundo funcionaria sem elas; mesmo porque, conhecemos apenas um mundo onde elas não só existem como são invioláveis. Entretanto, a Termodinâmica não é bem o que pensam que ela é; e aqui aprenderemos sobre ela, sem detalhes desnecessários e/ou fórmulas matemáticas complexas, pois ela resguarda segredos que nos deixa atônitos, mesmo na beleza de sua simplicidade. O calor que moveu o mundo na Revolução Industrial, com todos seus prós e contras, foi um dos pontos de virada de nossa aventura na Terra. Desde a tecnologia até a política, o calor e seus usos tiveram um impacto fundamental na humanidade, a ponto de abrir uma nova era na pesquisa científica, a fim de dominar novas tecnologias. Isto criou uma nova área da Ciência, a qual denominamos Termodinâmica.

A Termodinâmica está em nosso dia-a-dia. Está presente tanto nas pequeníssimas coisas, como ferver água até uma usina nuclear. Desde riscar um fósforo até as explosões magníficas das supernovas. Suas leis regem desde o modo como o leite esquenta até o motor do seu carro, passando pelo ferro de passar roupa, a panela de pressão e até como estamos aqui, vivos, depois de bilhões de anos de evolução biológica.

Mas isso não é recente. Começou há muito, muito tempo. Muito mais tempo do que você pode imaginar e, acredite, tudo começa com dinheiro. Por causa de pura e simplesmente, dinheiro. Você viajará agora por vários estados energéticos, descobrirá o mínimo quantum de energia e verá transformações ocorrendo não só diante dos seus olhos, mas até mesmo dentro de você.

Pegue sua cadeira, ligue o ventilador, coloque o isopor com sua bebida preferida ao seu lado e fique sentado ao sol, pois há muito a ser dito. Esta é mais uma edição megamaster do Livro dos Porquês, edição exclusiva para colecionador. Tome um gole, sinta a frieza do gelo enquanto o calor e a luz do sol alimentam a grama à sua frente, e o isopor mantém a temperatura baixa no mesmo instante em que o ventilador rouba-lhe energia térmica, ao converter energia elétrica em energia cinética.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

out 07

A Química é linda! Ela nos diz como o mundo é, como o Universo é composto, como nós surgimos, como mandar nosso vizinho pro inferno sem deixar pistas produzirmos medicamentos e substâncias que melhoram meios de produção, siderurgia etc. A Química é uma das maiores descobertas da Humanidade.

O chato é que aquele monte de letras e números jogados na lousa são desinteressantes. É muito chato ficar só nisso. Tudo a mesma coisa, não acontece nada. Feijoada! As aulas de laboratório, portanto, são essenciais para isso. Mas não seria legal se pudéssemos ver detalhes do que está acontecendo?

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

set 29

Por anos eu não entendi a minha condição. Eu olhava as pessoas ao meu redor e percebi que era diferente delas. Eu não via o mundo como elas. Elas não aceitavam como eu era. Eu não podia fazer muitas coisas que os outros meninos faziam, dado a um problema que eu tenho, que eu nasci. Descobri logo cedo quem e o que eu era. Isso me deprimia. Eu queria ser igual aos outros, mas não era. Eu queria ser reconhecido como um igual, mas eu não era igual. As outras crianças perceberam e riam de mim. Estava na minha cara, não tinha como negar. Meninos e meninas apontavam para mim e riam "Lá vem ele", gracejavam. Mil e um apelidos me colocaram. Fui agredido verbal e fisicamente. E isso porque eu era diferente.

No colégio, os professores olhavam para mim com expressão de desaprovação. Eu não era perfeitinho como os outros. Era deixado de lado. Como estudei num colégio católico, era visto como uma imperfeição, perante as leis de Deus. Deus, esse cara que sempre fez tudo certinho e perfeito. Deus esse que não cometia erros e se eu era diferente, eu era o errado. Eu era uma abominação.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »