Fingir sorriso faz com que trabalhadores saiam e metam a cara na cachaça, segundo pesquisa que não disse isso

Se tem um site que eu gosto muito é o Spurious Correlations. A melhor tradução para isso é “Regressão Espúria”, que se trata de uma relação estatística existente entre duas variáveis, sendo que uma não tem nada a ver com outra. O Spurious (para encurtar) pega dados estatísticos de duas ocorrências que nem em sonho estariam relacionadas, mas acabam tendo uma curva praticamente igual, como o gasto anual do Estados Unidos com Ciência, Espaço e Tecnologia e o número e mortes por enforcamento, estrangulamento e sufocação.

Por mais que a vida de cientistas seja difícil, creio que mais dinheiro em forma de verba não seja motivo pro pessoal se enforcar.

De qualquer forma, foi disso que me lembrei quando li que uma pesquisa descobrira que empregados que se forçam a sorrir e serem felizes na frente dos clientes podem estar em risco de meter o pé na jaca depois do trabalho.

Continuar lendo “Fingir sorriso faz com que trabalhadores saiam e metam a cara na cachaça, segundo pesquisa que não disse isso”

Robôs deixam trabalhadores desempregados completamente irritados

Imagine que você monte um timinho de futebol de várzea. Aí, você é posto para jogar contra o Real Madrid, descontando o fato que seus colegas de time partirão para quebrar a perna do primeiro jogador do time adversário na primeira oportunidade, é bem provável que você perca. E perca feio. Isso não é legal. Isso mexe com as pessoas. Antigamente, os Harlem Globetrotters faziam suas apresentações nos países, jogando contra o time local. Era algo como Galactus enfrentando o Tucão (esta relação eu kibei do Cardoso. Me processem!). Tipo… São os Motherfuckin’ Globetrotters. Você SABE que vai perder de forma vergonhosa! Aceita e curta o espetáculo. Já a torcida não entendia isso e levou a hostilizarem os Globetrotter, motivo pelo qual os Viajantes pelo Globo agora levam a própria equipe adversária.

Agora, leve em conta os avanços tecnológicos em sistemas de produção, robôs não se cansam, não cometem erros, são mais precisos, mais rápidos e mais fortes. Sim, senhores, temos a tecnologia! O problema é que os trabalhadores humanos estão se sentindo menos competentes e desmotivados. Ficar obsoleto realmente não deve ser nada agradável.

Continuar lendo “Robôs deixam trabalhadores desempregados completamente irritados”