Um zoom pelo Chile

Chile é muito legal, principalmente se você fica longe dos chilenos, e mais ainda dos argentinos. As paisagens são fabulosas e não estou falando da capital ou área urbana. Para mim, quem visitou área urbana de uma cidade, visitou todas. O deserto, as montanhas, o céu noturno, as enseadas… isso sim, é maravilhoso. Ainda mais quando não tem mais ninguém por perto.

Continuar lendo “Um zoom pelo Chile”

A poeirenta beleza discutível de uma tempestade de areia

Tempestades de Areia são algo mesmerizantes, ainda que terríveis. Voos precisam ser cancelados, as pessoas precisam se abrigar e se você for o Tom Cruise, use a mágica do roteirista para ter sempre um óculos de proteção. Nah, o melhor é se abrigar mesmo.

Continuar lendo “A poeirenta beleza discutível de uma tempestade de areia”

Partnachklamm: Um lugar místico, mas não como você imagina

Apesar do que você possa pensar inicialmente, Partnachklamm não fica no Camboja nem é um templo hindu.Essa palavra não é nome de algum rei ou imperador ou lugar mágico como Shangri-Lá. É mágico de outra forma. Partnachklamm é uma palavra alemã, que significa Desfiladeiro Partnach. Este lugar magnífico é um paraíso de cachoeiras, formadas por inúmeros pequenos riachos que despejam suas águas no Canyon de 100m de profundidade.

Continuar lendo “Partnachklamm: Um lugar místico, mas não como você imagina”

A calma silenciosa dos Alpes do Norte

Os Alpes Austríacos são um lugar mágico por serem… bem, por serem os Alpes, né? Muitas histórias foram escritas lá. Histórias que o mundo não se esqueceu. Em 2020 houveram histórias, histórias de afastamento e morte. Enquanto algumas pessoas convivam confinadas em casa, outros estavam de quarentena exatamente nos Alpes

Continuar lendo “A calma silenciosa dos Alpes do Norte”

As sacudidas da Lua

Estamos acostumados a astros orbitando o Sol, assim como a Lua orbita a Terra. Pensamos que est órbita é delicada e suave, e até pode ser, mas aos nossos olhos. A Lua tem uns “tremeliques”. Chamamos isso “libração”, do latim “librare”, que significa “balançar”, porque é esta a impressão que tempos: a Lua está dando umas sacodidas.

Continuar lendo “As sacudidas da Lua”

Um Paraíso para Astrônomos

O ESO tem três locais de observação astronômica espalhados pelo deserto de Atacama no Chile: Paranal com seus telescópios VLT e logo o E-ELT, o local mais antigo: La Silla e ALMA localizados acima de 5000 metros. É um lugar fantástico, com paisagens fantásticas e um céu fantástico. Uma maravilha para quem quer investigar o céu. Um verdadeiro paraíso para astrônomos.

Continuar lendo “Um Paraíso para Astrônomos”

O deserto de Karoo e sua enigmática paisagem

O Deserto de Karoo, ou Carru, é uma região semi-desértica que fica no sul da África do Sul. Dados os céus muito limpos, longe de poluição luminosa, são excelentes para observação astronômica, como o Observatório SKA (Square Kilometre Array), um radiotelescópio recém-inaugurado com 197 antenas de 15 metros de diâmetro cada, o SARAO (South African Radio Astronomy Observatory) e o Starry Karoo, um observatório dos sonhos de Thierry Payet, um astrônomo amador francês. Localizado em Sutherland.

Continuar lendo “O deserto de Karoo e sua enigmática paisagem”

18 meses de um timelapse magnífico

As regiões setentrionais da Itália apresentam uma paisagem fascinante. São incríveis, assim como os seus vizinhos: as regiões ao sul do Tirol. Não é que sejam melhores do que o que temos aqui, mas suas peculiaridades trazem um quê de mistério, de curiosidade. As paisagens lá são realmente maravilhosas.

Continuar lendo “18 meses de um timelapse magnífico”

100 horas na Islândia

A Islândia é um lugar maneiríssimo. Com a população de um condomínio no Rio de Janeiro, as paisagens conseguem ficar bem preservadas, mostrando toda uma beleza natural única, fantástica e mágica, por assim dizer. Este timelapse foi feito em 100 horas (por isso o nome. Duh!), e nos traz saudades de um lugar que nunca estivemos.

Continuar lendo “100 horas na Islândia”