Grandes Nomes da CIência

Biografias de cientistas conhecidos ou não tão conhecidos assim. Curiosidades e fatos sobre suas pesquisas, inclusive gente anônima que fez ciência e não recebeu os devidos créditos. Mais »

Livro dos Porquês

A sabedoria e o conhecimento. Isso é Poder! Abra sua mente, aprenda mais sobre questões básicas (e complexas) e tire suas dúvidas, de forma mais didática possível, sem ser aquelas aulas chatas de colégio. Mais »

Grandes Mentiras Religiosas

O mundo não é tão bizarro quanto fazem parecer. Mentiras e enganações para ludibriar as pessoas, lindamente desmontados, de forma a trazer à luz a desonestidade para tentar lhe fazer parar de pensar e simplesmente aceitar o que querem que você pense. Mais »

Caderno dos Professores

Para quem quer ensinar e muitas vezes se pergunta como abordar um tema. Como deixar a aula interessante, como levar conhecimento aos seus alunos por meios que pedagogos lhe odiarão, mas serão amados pelos estudantes. Mais »

 

Hitler era ateu?

Ele é, com certeza, a figura mais emblemática do século XX. Suas ações modificaram a História. Suas ações moldaram o destino de muitas nações e mergulhou o mundo numa névoa negra. Seu nome é odiado, a não ser por insurgentes esporádicos, mas, ainda assim, sua participação na História Contemporânea deixou marcas que serão conhecidas pelos que viverão daqui pra frente. Seu nome é Adolf Hitler.

Dia 20 de abril é seu aniversário e seu nome é associado a tudo o que tem de pior nos seres humanos: dor, ódio, preconceito, guerra, genocídio, desumanidade etc. A este nome é associado todos os xingamentos e vilipêndios possíveis e imagináveis. Qualquer coisa relacionada a este nome gera repulsa e nojo. Não é por acaso, então, que muitos religiosos resolvam dizer que Hitler era ateu.

Aqui, iremos tratar de uma das mais famosas mentiras que os religiosos têm divulgado mundo afora, e não só pela internet, mas sim em vários meios de mídia (TVs, jornais, revistas, rádio, panfletos, pregações em igrejas, etc). Esta mentira tem sido repetida à exaustão, já que – parafraseando o próprio Goebbels – mentira repetida à exaustão torna-se verdade. A baixa taxa de escolaridade e a despreocupação em não estudar nada muito profundamente faz com que as pessoas alienem-se e não tenham conhecimento sobre o que realmente aconteceu no passado. para isso que nós estamos aqui, pois certas coisas devem ser lembradas, pois aquele que não estuda a sua própria História corre o risco de repeti-la.

Hitler saindo da Igreja Sta Marina, em Wilhelmshaven

“Como um Cristão amoroso e como um homem, leio a passagem que nos conta como o Senhor finalmente se ergueu em Sua força e apanhou o azorrague para expulsar do Templo a raça de víboras. Como foi esplendida a sua luta em defesa do mundo e contra o veneno judeu. Hoje, depois de 2 mil anos, é com muita emoção que reconheço, mais profundamente do que nunca, o fato de que foi em nome disso que Ele teve que derramar Seu sangue na cruz. Como cristão tenho o dever de não me deixar enganar, tenho o dever de lutar pela verdade e pela justiça. E como homem, tenho o dever de zelar para que a sociedade humana não sofra o mesmo colapso catastrófico que sofreu a civilização do mundo antigo 2 mil anos atrás – uma civilização que foi levada a ruína por esse mesmo povo judeu.”

– Discurso do Adolf em 12 de abril de 1942, em Munique

A verdade é que os fundamentalistas religiosos, com as suas mentiras, querem que Hitler não seja associado à religião cristã, porque em suas mentes e em seus conceitos deturpados, a sua (deles) religião é a única coisa que faz o ser humano ser “moral, bondoso com o próximo, agregar o grupo social em que vive, colaborar com a manutenção da estrutura e do tecido social do meio em que vive, inibi-lo de cometer atrocidades ou malefícios contra o seu próximo, etc”; mesmo ao vermos que a Bíblia (em especial o Velho Testamento) prega justo o contrário. Alguns alegam que o advento do Novo Testamento aboliu as leis sanguinárias do Velho Testamento, mas o próprio Jesus, segundo a Bíblia, diz exatamente o contrário, que ele não veio abolir nada. Problemas à vista!

A verdade nua e crua é que a religião cristã produziu alguns dos maiores horrores que o mundo já viu, com o saldo de centenas de milhões de mortos. Não vamos nos demorar aqui, citando uma lista de crimes do Cristianismo, mas podemos recomendar a leitura do livro “O Livro Negro do Cristianismo” de Jacopo Fo, e uma lista desses crimes no site “A Pagina Negra do Cristianismo – 2000 Anos de Crimes, Terror e Repressão”.

Ao afirmarem que Hitler era ateu, os religiosos querem dizer, de forma desonesta, que o ateísmo é uma coisa má, que torna os homens imorais e que podem cometer qualquer atrocidade e crimes que lhes der na telha, já que não possuem “temor” a um deus qualquer, que não temem um “castigo divino” após a morte, enfim… uma serie de acusações nada elegantes dos “amorosos” cristãos, cujo deus mandou entrar em acordo com os adversários de forma mansa e pacificadora. Se nem os religiosos acreditam nessa passagem, que podemos fazer, a não ser dizer: “que diabos de religião é essa, em que só se segue o que quer?”. Sobre o ônus da prova? Muito engraçado! Os religiosos são mestres em ignorar essa parte. temos que aceitar na palavra deles e pronto Muito interessante…

Quem foi Adolf Hitler?

Nascido em Linz (Áustria) no dia 20 de abril de 1899. Quando tinha 10 anos Adolf Hitler já exibia um comportamento antissocial, que foi detectado pela família e amigos. Sendo apenas adorado por sua mãe, Klara, que pensa que ele é um menino normal. Quando se torna um adolescente Hitler aspira se tornar um grande artista, apesar das objeções da sua agonizante mãe, que tinha câncer nos seios. Em 1907 tenta ser aceito na Academia de Artes Visuais em Viena, mas foi rejeitado. Imensamente desapontado e zangado, Hitler ouve um discurso antissemita proferido por Karl Lueger, o prefeito de Viena. Ele começa a aderir às teorias de Lueger, que dizem que os judeus são culpados por tudo aquilo que está errado na Alemanha. Sem casa, emprego e apenas com uma pequena herança do seu falecido pai, mas com um frenético patriotismo, Hitler se une ao exército alemão quando em 1914 estoura a 1ª Grande Guerra. Apesar de pressionar os superiores, ele acaba ganhando a Cruz de Ferro, a maior honraria que um soldado alemão poderia receber, e se consterna ao saber da rendição incondicional do exército alemão. De volta a Munique, Alemanha, Hitler conhece os membros do Partido Alemão dos Trabalhadores ao agir como espião para o exército, que quer se resguardar contra possíveis rebeliões. O Ano era 1919.

Quando Hitler diz suas opiniões sobre a pureza da raça alemã em uma reunião é convidado a se juntar ao grupo, do qual se torna orador. Ele encontra uma audiência ávida, que luta contra a indiferença, invasores estrangeiros e principalmente os judeus, que são considerados a maior ameaça para a Alemanha. Ernst Hanfstaengl, um alemão que vivia na América, e sua esposa Helene formam um aristocrático casal, que retorna à Alemanha quando Hitler está se tornando mais popular entre as massas. Quando Ernst conhece Hitler vê uma oportunidade para usá-lo em proveito próprio para defender seus grandes interesses. Ele se torna conselheiro de Hitler e, por sua sugestão, Hitler adota o pequeno bigode que se tornou sua marca registrada e a suástica, que com o tempo virou um símbolo de opressão, apesar de ser um símbolo muito mais antigo. Ernst convida Hitler para ir à sua casa para jantar com ricos alemães, mas nem Ernst, Helene ou nenhum dos convidados estavam preparados para as observações de Hitler, que anuncia a necessidade de matar os judeus.

Este é o pano de fundo exposto de forma muito resumida. agora, começaremos a desmascarar esta mentira do ateísmo de Hitler, com um breve artigo escrito por John Patrick, publicado na Free Inquiry Magazine e traduzido aqui.

A História está sendo distorcida por muitos pregadores religiosos e políticos. Conta-se de forma rotineira de que Hitler era ateu, e com isso condenando de forma rotineira os ateus. Mas Hitler era um católico, batizado quando era um bebê na Áustria, em uma igreja católica. Ele se tornou um coroinha em uma igreja em sua infância e na juventude, e foi confirmado como um “Soldado de Cristo” em sua Igreja. As piores doutrinas católicas naquela época nunca o deixaram, e elas estavam mergulhadas em sua liturgia, que continha em sua essência litúrgica as seguintes palavras “perfidious jew“. E esta declaração odiosa não foi removida ate o ano de 1961. “Perfidy” significa traição.

Em seu tempo, o ódio aos judeus era a norma corrente; e em grande medida, foi patrocinado pelas principais religiões da Alemanha, o Catolicismo e o Luteranismo. Ele foi um admirador de Martinho Lutero, que odiava abertamente os judeus. Lutero condenou a Igreja Católica e a corrupção desta para objetivos escusos, mas ele apoiou as políticas papais de pogroms contra os judeus. E Lutero afirmou: “Os judeus merecem ser enforcados em penhascos, sete vezes mais elevados do que os mais ordinários ladrões”, e “Temos de ser vingativos com os judeus e matá-los”. “Ungodly wretches” assim ele chamou os judeus em um de seus livros.

Em sua busca pelo poder, Hitler escreveu em Mein Kampf, “… estou convencido de que estou agindo como o agente do nosso Criador. Combater contra os judeus. Estou a fazer o trabalho do Senhor”. Anos mais tarde, no poder, ele citou essas mesmas palavras em um discurso no Reichstag em 1938.

Três anos mais tarde ele informou ao General Gerhart Engel: “Eu sempre fui um católico e irei continuar a sê-lo sempre” (grifo nosso). Ele nunca deixou a Igreja, e a Igreja nunca o deixou. Vários livros importantes da literatura foram proibidos pela Igreja, mas a sua obra pérfida Mein Kampf jamais apareceu no Index de Livros Proibidos. Ele não foi excomungado ou condenado pela sua igreja. Os papas, na verdade, acertaram com Hitler junto com seus colegas fascistas Franco e Mussolini, dando-lhes poder de veto na decisão papal de designar bispos na Alemanha, Espanha e Itália. Os três concordaram que os católicos desses países podem ser livres e enviar ajuda financeira a Roma em troca da certeza de que o Estado poderia controlar a Igreja.

Aqueles que afirmam que Hitler era um ateu deveriam prestar atenção na Historia antes de começarem a pregar, pois o biografo de Hitler, o aclamado John Toland, explica em detalhes a seguinte redação: “Still a member in good standing of the Church of Rome despite the detestation of its hierarchy, he carried within him its teaching that the Jews was the killer of god. The extermination, therefore, could be done without a twinge of conscience since he was merely acting as the avenging hand of god.

Na Alemanha de Hitler, com a união da Igreja com o Estado, os soldados da Wermacht usavam em seus cintos com fivelas com a seguinte inscrição: “Gott mit uns” (Deus está conosco). Suas tropas eram muitas vezes aspergidas com água benta pelos sacerdotes. Foi um verdadeiro cristão, em cujo país os cidadãos foram doutrinados, ou seja, o Estado e a Igreja e seguiu cegamente todas as figuras competentes, política e eclesiástica.

Seria algo totalmente sem sentido um exército de um regime que não defende nenhuma religião e, pelo contrário, é abertamente ateísta e se posiciona contra religiosos em geral ter um capelão no exército. Mas a Wermatch tinha.

Hitler, como alguns dos políticos e os pregadores religiosos de hoje fazem, politizava os “valores familiares”. Ele gostava de punições corpóreas em casas e nas escolas. Falar de Jesus se tornou obrigatório em todas as orações escolares sob sua administração. Embora o aborto, antes de Hitler, era ilegal na Alemanha, ele tornou possível o aborto, com a aplicação de uma lei exigindo que todos os médicos informassem ao governo a situação de todos os abortos espontâneos. E desprezou abertamente a homossexualidade e a criminalizou. Se passado é um prólogo, sabemos o que podemos esperar do futuro se dermos a liberdade de passar a licença de fazer as coisas. Fanáticos como Pat Robertson mostram que não estamos exagerando.

Com isso, já podemos ter uma ideia básica de quem era Hitler, a influência da Igreja em sua vida e nos assuntos de Estado durante o governo dele na Alemanha Nazista. Agora, iremos nos aprofundar mais ainda, abordando outros aspectos, sobre a vida de Hitler, os pensamento dele, a essência do nazismo, o Cristianismo Positivista, etc. A imagem popular do nazismo é que eles eram fundamentalmente anti-cristãos devotos, enquanto que os cristãos eram anti-nazistas. No entanto, a verdade é que os cristãos alemães apoiaram os nazistas porque acreditavam que Adolf Hitler foi um presente de Deus para o povo alemão. Uma espécie de Messias. E Hitler? O que ele era? Na próxima página aprenderemos mais sobre ele e a ideologia Nazi.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Pages: 1 2 3

  • SandroCeara

    André,

    Este trecho do programa do Partido Nazista: “O Partido, como tal, defende o ponto de vista de um Cristianismo construtivo, sem todavia se ligar a uma confissão precisa.” não parece querer um estado “Laico-Cristão”?

    E GW: “O Governo dos Estados Unidos da América não é, em qualquer sentido, fundado sobre a religião cristã.”. Lembra o que está escrito na nota de um dólar?

    Não vou nem falar de um certo país que se afirma laico mas preserva todos os feriados católicos (que todas as seitas adoram e cumprem).

    Abraços e parabéns pelo post.

    Abbadon respondeu:

    Obrigado, que bom que vc gostou

    SandroCeara respondeu:

    @Abbadon, Amigo, desculpe-me, procurei pelo autor do post. Não encontrei e dedizi que era o André.

    Peço desculpas novamente.

    SandroCeara respondeu:

    @SandroCeara, EDIT: Tá lá no home: Escrito por André.

    Abbadon respondeu:

    Sim, como eu estava viajando a trabalho, o Andre se encarregou de revisar o meu artigo que escrevi ha um bom tempo atras, diagramar, revisar, dar up nas fotos e postar, a ajuda dele foi muito valiosa.

    Administrador André respondeu:

    Obrigado. Jesus te abençoe.

    Administrador André respondeu:

    @SandroCeara, Eu só organizei e publiquei na página inicial. Como é dito na primeira página dessa série, o Abbadon faz as pesquisas e eu organizo e faço a edição final, aparando algumas arestas que porventura tenham ficado.

    Aqui sempre redigimos textos e compartilhamos idéias e conhecimentosd em conjunto antes de postar. Pode-se dizer que quase todos os artigos são feitos por mais de um redator. 😉

    SandroCeara respondeu:

    @André, Você tem razão. Lí, em algum texto seu (ou da equipe) sobre isso.

    Na realidade, era um texto de 2007 ou 2008, onde você explicava, nos comentários) que os artigos eram feitos “a 4 mãos”, para (tentar) evitar erros.

    Abraços.

  • Fernando Z

    Muito interessante. Não conhecia essa relação de Hitler com a Igreja.
    André, eu vi um documentário afirmando que, em 1915 um médium chamado Eckard havia conduzido uma seção espírita e recebeu uma voz dizendo que um alemão surgiria para liderar a raça ariana na vitória contra os judeus. Disse ainda que Eckard seria o responsável por educar “o messias”. Posteriormente quando Eckard conheceu Hitler ele achou que era a pessoa a ser educada (apesar de não ser alemão) e passou a ser o mentor dele.
    Conhece algo a respeito?

    Abbadon respondeu:

    Fernando,

    Infelizmente nao sei sobre este assunto. Ajudaria mais se vc citasse fontes, para dar uma olhada. Mas tambem, nunca ouvi falar disso.

    Fernando Z respondeu:

    @Abbadon,
    Era um documentário do History Chanell. Um trecho dele está no youtube. O link é esse:

    Paula respondeu:

    @Fernando Z,

    Diria que isso é o Poder da Indução e da Aceitação.

    Tenho amigas que acreditam nas profecias de Nostradamus e elas dizem que ele previu Hitler, eu penso: Será que ele leu Nostradamus e se inspirou? É bem possível.

  • Mr.Darkness

    Isso td foi muito esclarecedor 🙂
    E obrigado pelas recomendações.

  • SandroCeara

    O texto linkado
    http://ateus.net/artigos/historia/a_pagina_negra_do_cristianismo.php é muito bom. Porém, nas notas finais, no ítem 5, ao citar Leonardo Boff, ferrou tudo.

    Esse artigo só cita as reduções Jesuíticas do Paraguai, quando elas também ocorreram na Argentina, Uruguai e Rio Grande do Sul.

    Por exemplo: Um dos maiores heróis do Rio Grande do Sul é o índio Sepé Tiaraju, que lutou, ao lado dos espanhóis (Jesuítas), contra os portugueses: http://www.google.com/search?hl=en&ei=XEvOS6DpDpD29ASPo_CqDw&sa=X&oi=spell&resnum=0&ct=result&cd=1&ved=0CBIQBSgA&q=sepe+tiaraju&spell=1

    A história é bonita, digna de um filme.

  • Excelente o explicativo. Derruba a alegação idiota de que Hitler era ateu.

    Só que encontrei umas falhas no texto que peço que corrijam:

    – A parte “O Julgamento de Nuremberg” ficou truncada, interrompida abruptamente pela descrição das ações nazi-fascistas da ICAR (que não tem um título)
    – Na frase “A influência da Opus Dei crescerá ao longo da ditadura franquista, ao ponto de se chegar a mais de metade dos ministros serem membros dessa venerável instituição católica.”, a palavra “venerável” pegou muito mal. Provavelmente vocês queriam dizer “venerada”
    – Faltou intitular a conclusão (que, ao meu ver, começa de “Avalia-se em 50 ou 60 milhões…”) e separá-la da parte da descrição das ações nazi-fascistas da ICAR
    – Em “Ser ateu não é garantia nenhuma de que uma determinada seja imensamente boa ou cruelmente perversa. É uma filosofia pessoal, onde pessoas boas e más decidem se querem seguir uma divindade ou não.”, “filosofia” ficou sem sentido. Ateísmo não é filosofia, é simplesmente a ausência de crença em divindades. A pessoa pode adotar a filosofia que quiser, seja a budista, seja a de Nietzsche, seja a filosofia grega clássica, seja a antiespecista, e sua descrença não está atrelada a nenhuma corrente filosófica específica.

    E, aliás, quem leu “Deus, Um Delírio” de Dawkins percebeu que ele tenta dar à religião de Hitler um caráter incerto? Segundo Dawkins, Hitler teria falado algumas coisas dizendo que o cristianismo era nojento ou metendo pau na ICAR.

    Administrador André respondeu:

    – Na frase “A influência da Opus Dei crescerá ao longo da ditadura franquista, ao ponto de se chegar a mais de metade dos ministros serem membros dessa venerável instituição católica.”, a palavra “venerável” pegou muito mal. Provavelmente vocês queriam dizer “venerada”

    Sarcasmo? Alguém?

    – Faltou intitular a conclusão (que, ao meu ver, começa de “Avalia-se em 50 ou 60 milhões…”) e separá-la da parte da descrição das ações nazi-fascistas da ICAR

    Achei desnecessário e não muda nada no texto.

    – Em “Ser ateu não é garantia nenhuma de que uma determinada seja imensamente boa ou cruelmente perversa. É uma filosofia pessoal, onde pessoas boas e más decidem se querem seguir uma divindade ou não.”, “filosofia” ficou sem sentido. Ateísmo não é filosofia, é simplesmente a ausência de crença em divindades.

    Vc sabe a etimologia da palavra “Filosofia”?

    E, aliás, quem leu “Deus, Um Delírio” de Dawkins percebeu que ele tenta dar à religião de Hitler um caráter incerto?

    É uma opinião.

  • Paula

    Adorei o texto!

    Realmente só quem não conhece a história é que diz que Hitler era anti-Cristo, nem se dão conta que se ele fosse o anti-cristo teria sido contra os cristãos e não contra os judeus.

    Jesus é sedento de sangue mesmo, conforme eu li no link indicado, as últimas palavras de Jesus sobre a cruz teria sido “Dai-me de beber.” Cruzes!!!! Será que ele era vampiro?

  • Eu já havia lido algumas opiniões a respeito (como a opinião do Dawkins, citada acima), mas nunca um texto tão completo (para um texto de três páginas).

    Em relação a isso faço a pergunta: Por acaso existe uma intenção de, sei lá, lançar um livro com todos os textos de “Grandes Mentiras Religiosas”, assim, em papel mesmo? Não sei como funciona esta questão do custo, direitos autorais, etc., mas, mesmo tendo os textos na Web, me sinto mais confortável, embora seja considerado uma pessoa da “era digital”, em ter o material impresso ou outro meio que não a tela de um computador.

    Pelo que vi até agora, existe material suficiente para um bom livro. Eu compraria, sem problema, e sentiria prazer em indicá-lo à outras pessoas. Ainda hoje é mais “seguro” dizer: “Se quiser saber mais, leia este livro”, ao invés de “Entre neste site”.

    Pensem, imagine que vcs finalmente consigam tornar este livro a bíblia dos ateus, substituindo “O Mundo Assombrado pelos Demônios”, de Sagan? hauahuahauahuah

    Abbadon respondeu:

    Valeu, mas como os custos de impressao de um livro nao sao baixos, e as pequenas editoras geralmente exigem uma impressao minima de 1000 exemplares, é uma coisa que vai ter que ficar para o futuro. Nao so a serie GMR, mas tambem outras aqui que valem a pena.

    Mas por ora, fica a ideia de lancar em PDF para leitura em e-books nos iPads, Kindle, etc

    E agradeceriamos se houver novas sugestoes de temas para a GMR

    Administrador André respondeu:

    Em relação a isso faço a pergunta: Por acaso existe uma intenção de, sei lá, lançar um livro com todos os textos de “Grandes Mentiras Religiosas”, assim, em papel mesmo?

    Não. Se fosse assim, as pessoas comprariam livros ao invés de baixar ebooks. Fazer algo em papel demanda custos para, no final, pouquíssimos (quase ninguém) comprar. Mais fácil disponibilizar online e quem quiser pode imprimir (se em casa, no trabalho ou na impressora do irmão). Direitos autorais? Ah, bem,… num mundo onde se baixa programas, músicas e filmes é até desnecessário tocar nesse assunto.

  • Clayton L

    André:

    1 – Esta matéria para um crente é agradável, pois confirma a tese de que a Igreja Católica é mal, por isto o certo é a protestante, fazem vista grossa sobre a Igreja Católica ser cristã, eles argumentam que a Igreja Católica não soube viver o verdadeiro cristianismo. (um dos adversários dos crentes fanáticos, protestantes, é a Igreja Católica,)

    2 – “mas o próprio Jesus, segundo a Bíblia, diz exatamente o contrário, que ele não veio abolir nada. Problemas à vista!”

    Os Cristãos não devem seguir o Velho Testamento, segundo eles, lógico:

    “Jesus disse que veio cumprir a lei (Mat.5:17,18). Jesus não disse que a lei iria durar para empre; disse que “Nenhum jota ou til e omitirá da lei sem que tudo seja cumprido”.

    O quê está sendo dito aqui não é que a lei judaica iria durar para sempre, mas sim que um dia ela seria cumprida de forma definitiva.
    No entanto, Jesus violou o sábado várias vezes (João 5:18 e refers). Então, a que Jesus se referiu quando disse que veio cumprir a lei?

    Leia:
    “E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos.
    Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras.
    E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos,

    E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.
    E destas coisas sois vós testemunhas”.
    Luc.24:44-48

    Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê. Rom.10:4
    Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo…Rom.7:4.”

    “De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados.
    Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio.
    Gál.3:24,25
    Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita… Gál.3:19.”

    Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.Rom.10:4

    Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.
    Rom.6:14

    Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus.
    (Rom.7:4)

    3 – Nenhum Jota ou til se omitirá até que tudo esteja cumprido, e segundo os crentes já foi tudo cumprido:

    E Jesus cumpriu tudo por nós, conforme está escrito em Luc. 24:44-47; Gálatas 3:16 e refs.

    ¶ Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, ATÉ que viesse a posteridade [Jesus] a quem a promessa tinha sido feita…
    21 Logo, a lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela lei.

    22 Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes.
    23 Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar.
    24 De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados.
    25 Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio.
    26 Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Gálatas 3:19-26.

    De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote [Jesus]se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?

    12 Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.
    13 Porque aquele de quem estas coisas se dizem pertence a outra tribo, da qual ninguém serviu ao altar,
    14 Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.

    15 E muito mais manifesto é ainda, se à semelhança de Melquisedeque se levantar outro sacerdote,
    16 Que não foi feito segundo a lei do mandamento carnal, mas segundo a virtude da vida incorruptível.
    17 Porque dele assim se testifica: Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque.

    18 Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade

    19 (Pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou) e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus.
    20 E visto como não é sem prestar juramento (porque certamente aqueles, sem juramento, foram feitos sacerdotes,
    21 Mas este com juramento por aquele que lhe disse: Jurou o Senhor, e não se arrependerá; Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque),

    22 De tanto melhor aliança Jesus foi feito fiador.
    23 E, na verdade, aqueles foram feitos sacerdotes em grande número, porque pela morte foram impedidos de permanecer,
    24 Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo.

    25 Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.
    26 Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores, e feito mais sublime do que os céus;

    27 Que não necessitasse, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente por seus próprios pecados, e depois pelos do povo; porque isto fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo.
    28 Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre…

    1 ¶ Ora, a suma do que temos dito é que temos um sumo sacerdote tal, que está assentado nos céus à destra do trono da majestade,
    2 Ministro do santuário, e do verdadeiro tabernáculo, o qual o Senhor fundou, e não o homem.
    3 Porque todo o sumo sacerdote é constituído para oferecer dons e sacrifícios; por isso era necessário que este também tivesse alguma coisa que oferecer.

    4 Ora, se ele [Jesus]estivesse na terra, nem tampouco sacerdote seria, havendo ainda sacerdotes que oferecem dons segundo a lei,
    5 Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais, como Moisés divinamente foi avisado, estando já para acabar o tabernáculo; porque foi dito: Olha, faze tudo conforme o modelo que no monte se te mostrou.

    6 ¶ Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de uma melhor aliança que está confirmada em melhores promessas.
    7 Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda.
    8 Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança,

    9 Não segundo a aliança que fiz com seus pais No dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança, Eu para eles não atentei, diz o Senhor.

    10 Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo;
    11 E não ensinará cada um a seu próximo, Nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior.
    12 Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais.

    13 Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar.

    HEbreus 7:11-28; 8:1-13.
    (Postado por Isaías na Logica do sabino)

    4 – Agora uma especulação:

    A – Hoje se muda a lei por um processo legislativo,

    B – Se antes o governo alegava que a lei vinha de Deus,

    C – Então, quando o governo quisesse mudar a lei, o governo teria que atribuir esta mudança a Deus,

    D – Como o governo pode atribuir esta mudança a Deus? criando uma nova religião ou mudando a antiga (Judaísmo/Velho testamento para o Novo Testamento).

    Administrador André respondeu:

    Esta matéria para um crente é agradável, pois confirma a tese de que a Igreja Católica é mal, por isto o certo é a protestante

    E vc vai fingir que não viu as citações de Lutero, não é?

    Os Cristãos não devem seguir o Velho Testamento, segundo eles, lógico (…) O quê está sendo dito aqui não é que a lei judaica iria durar para sempre, mas sim que um dia ela seria cumprida de forma definitiva.

    Esse dia ainda não chegou. 😉

    No entanto, Jesus violou o sábado várias vezes (João 5:18 e refers). Então, a que Jesus se referiu quando disse que veio cumprir a lei?

    Levando em conta que o “dia” ainda não chegou, Jesus deveria obedecer as Leis que Javé (papi) criou. Aliás, pq Deus criaria uma Lei sabendo que depois ela seria revogada? Bem, nunca esperei lógica.

    Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê. Rom.10:4
    Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo…Rom.7:4.

    Não compreendo. Vcs seguem Jesus ou Paulo?

    A – Hoje se muda a lei por um processo legislativo,

    Cujos representantes NÓS escolhemos. 😉

    B – Se antes o governo alegava que a lei vinha de Deus,

    Cujos sacerdotes o elegeram. 😉

    C – Então, quando o governo quisesse mudar a lei, o governo teria que atribuir esta mudança a Deus,

    O que não faz esse deus ser real, obviamente.

    D – Como o governo pode atribuir esta mudança a Deus? criando uma nova religião ou mudando a antiga (Judaísmo/Velho testamento para o Novo Testamento).

    Exato. Ou seja, fica provado que a Bíblia é um monte de merda estabelecida para dar “validade” aos desmandos de um déspota. O tal déspota resolveu bater de frente com o Egito e olha só no que deu.

    Mas, oque isso tem a ver com o artigo, mesmo?

    Abbadon respondeu:

    O que esse bla-bla-bla-bla tem a ver com o artigo em questao ?

    Joseph K respondeu:

    @Clayton L,
    1 – Esta matéria para um crente é agradável, pois confirma a tese de que a Igreja Católica é mal, por isto o certo é a protestante,
    Ah, tá, e o luteranos são o quê?
    Só lembrando que os luteranos eram 40 milhões, na Alemanha nazista, enquanto só haviam 21 milhões de católicos, por lá.

    2 – “mas o próprio Jesus, segundo a Bíblia, diz exatamente o contrário, que ele não veio abolir nada. Problemas à vista!”
    (Segue-se citação de crente)

    E o que isso tem a ver, com Hitler e o cristianismo?
    Me pareceu uma frase completamente secundária (secundária para ser bonzinho, é menos que isso), dentro do artigo.

    D – Como o governo pode atribuir esta mudança a Deus? criando uma nova religião ou mudando a antiga (Judaísmo/Velho testamento para o Novo Testamento).
    Tá. Óbvio, e daí?
    O que isso tem a ver com Hitler?

  • Antonio Sanches Parra

    Se Hitler fosse ateu de verdade. Qual o problema ?.

    Um exemplo: Hitler é mau, Hitler é ateu, logo todos ateus são maus.

    Ateu e mau são características distintas. Vale somente o relato histórico para

    confirmar se é verdadeiro ou não.

    Joseph K respondeu:

    @Antonio Sanches Parra,
    O “problema” é a associação desonesta que os crentes fazem, entre Hitler e ateísmo, como está bem dito no artigo; que trata de desmitificar essa mentira:
    Ao afirmarem que Hitler era ateu, os religiosos querem dizer, de forma desonesta, que o ateísmo é uma coisa má, que torna os homens imorais e que podem cometer qualquer atrocidade e crimes que lhes der na telha, já que não possuem “temor” a um deus qualquer,

  • Quem registrou os rumos da página negra do cristianismo ? E como saber se são verídicas ?

  • A cada informação precisa, como esta, que recebo tomo uma posição mais distante em relação a religiões.

    Obrigado por compartilhar. Um recém-acordado ateu agrace. 🙂

    Abbadon respondeu:

    Disponha, que bom que vc gostou.

  • Thiago

    Muito bom artigo.

    Mas fiquei com 2 dúvidas em relação a Hitler. A minha pimeira dúvida, é se o livro “A Origem das Espécies”, de Darwin, entrou na lista da “Bücherverbrennung”( queima de livros) de obras a serem incineradas ou na lista de livros banidos na Alemanha durante o governo nazista.

    Minha outra dúvida, é se Hitler teria sido também um criacionista, pois no Mein Kampf, ele faz várias citações bíblicas, incluindo a gênesis no tocante a criação do homem.

    Abraços

  • rodrigo aguiar

    Ceticistas, quanta coerência hein !!!

    Esse seu Hitler era realmente Burro.

    Nasceu na Áustria, mas queria ser alemão.

    Quis ser artista, virou ditador.

    Acreditava do Deus Judaico (ou da bíblia judaica), mas matava os criadores de sua crença.

    Era cristão, mas tava as criancinhas …

    Só faltou falar que a Igreja teve influência “em sua vida e nos assuntos de Estado”

    Bela explanação para defender a sua tese de que Hitler era um homem que acreditava em Deus, ou em Jesus Cristo.

    Administrador André respondeu:

    Pois é. Nunca esperamos coerência nos fanáticos religiosos. Haja vista a eterna briga dos católicos com protestantes que, pasme, rezam pro mesmo deus.

    rodrigo aguiar respondeu:

    É verdade. A propósito, talvez a pior coisa que exista dentro das religiões (ou até mesmo nos meios científicos), são pessoas que acham que são detentoras da verdade absoluta.

    Sob este ângulo, talvez não exista meios de saber como nasceu o universo, ou a vida (claro, exitem teorias, teses, que dão indícios de como aconteceu, todavia, certeza absoluta talvez demore algumas centenas de anos).

    O pior, é que a medida que olhamos ao nosso redor, maior é a sensação de que estamos sozinhos.

    É neste contexto que a vida (qualquer tipo de vida não só a humana) em nosso planeta é um milagre, não me interessa se é um milagre evolutivo ou criacionista, o fato que são seres únicos, e pelo que sabemos só podem ser encontrados aqui, neste pequeno mundo azul.

    Administrador André respondeu:

    Milagre? Eu vejo como mero conceito estatístico, já que entre bilhões de galáxias, com bilhões de estrelas, com bilhões de planetas por aí, algum teria que apresentar vida.

    Icarus respondeu:

    @rodrigo aguiar,

    “e pelo que sabemos só podem ser encontrados aqui, neste pequeno mundo azul”


    A probabilidade de haver vida em outro lugar no nosso Universo é alta:
    http://www.observatorio.ufmg.br/pas43.htm

    Por estre motivo a NASA, ESA e outros centros de pesquisa estão gastando bilhões procurando.
    http://kepler.nasa.gov/

    Pode existir vida até mesmo no nosso próprio Sistema Solar, alem da Terra:
    http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL251314-5603,00-CIENTISTAS+RUSSOS+E+EUROPEUS+BUSCARAO+SINAIS+DE+VIDA+EM+LUA+DE+JUPITER.html

    rodrigo aguiar respondeu:

    As evidências de vidas nos planetas de nosso sistema solar (até o momento), são de organisnos primitivos.

    E se houver “vida inteligente”, pela aparência dos planetas, eles ainda nem descobriram a energia elétrica, se for para estudar macaco, aqui tem um monte.

    Ademas, a diversidade de vida na Terra, é fantástica, isto é um milagre, posto que é um fenômeno natural, não visto nos outros planetas do sistema solar.

    Isto é divino ! O fato desta diversidade de vida, ter origem em um organismo primitivo, ou, na tese criacionista não muda este fato.

    A hipótese de existir um Deus, da vaca ser sagrada, de Buda nascer 24 vezes, do espírito reencanar, do santo comer farofa na encruzilhada, não muda nossa condição de ser humano, portanto iguais em suas necessidades.

    O crente, o ateu, o espírita, o católico, o umbanda, o mulçumano, nascem, crescem e morrem em um único planeta.

    Neste sentido, embora apoie as pesquisas científicas, me parece uma grande idiotice, as grandes nações se unirem para a exploração do espaço, e nada fazer para a preservação deste planeta.

    Icarus respondeu:

    @rodrigo aguiar,

    As evidências de vidas nos planetas de nosso sistema solar (até o momento), são de organisnos primitivos.
    E qual é o problema dos organismos serem primitivos? Isso seria um marco científico sem precedentes. Iríamos poder afirmar com certeza que a vida é um processo natural e inevitável.

    Os criacionistas, neste caso, iriam ter que repensar seus conceitos [ Brincadeira, eu não tenho esta ilusão hahahaha. Já fico aqui imaginando as desculpas esfarrapadas que eles terão que dar… ]

    E se houver “vida inteligente”, pela aparência dos planetas, eles ainda nem descobriram a energia elétrica, se for para estudar macaco, aqui tem um monte.
    Pergunta de vestibular: De todos os exoplanetas descobertos até hoje, quais foram vistos diretamente? 😉

    Ademas, a diversidade de vida na Terra, é fantástica, isto é um milagre, posto que é um fenômeno natural, não visto nos outros planetas do sistema solar.
    Você acredita que é um milagre. Quando os cientistas conseguirem entender o processo, lá vai o deus das lacunas ser expulso de mais um lugar.

    Isto é divino ! O fato desta diversidade de vida, ter origem em um organismo primitivo, ou, na tese criacionista não muda este fato.
    A Biologia consegue explicar a diversidade da vida na Terra, sem precisar recorrer a milagres, como acontece no criacionismo.

    A hipótese de existir um Deus, da vaca ser sagrada, de Buda nascer 24 vezes, do espírito reencanar, do santo comer farofa na encruzilhada, não muda nossa condição de ser humano, portanto iguais em suas necessidades.
    O crente, o ateu, o espírita, o católico, o umbanda, o mulçumano, nascem, crescem e morrem em um único planeta.
    Prefiro nem comentar essa demonstração de sabedoria. :mrgreen:

    Neste sentido, embora apoie as pesquisas científicas, me parece uma grande idiotice, as grandes nações se unirem para a exploração do espaço, e nada fazer para a preservação deste planeta.
    Você diz isso porque claramente desconhece as tecnologias que foram desenvolvidas pela exploração espacial.
    Quanto a salvar o planeta, dá uma lida nisso, quero ver se você vai ter coragem em repetir o que você escreveu: 😉

    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=celula-combustivel-estreia-mercado-acenando-energia-verde&id=020175100301

  • Thiago

    André e Abbadon

    Eu estava dando uma olhada nos fóruns de discussão na net sobre esse assunto de Hitler ser cristão, e em uma comu apologética no orkut , eu vi um debatedor expor justamente essa posição sobre Hitler (justamente após os crentes chamarem Hitler de ateu e dizerem que o ateísmo só provoca atrocidades) , e um dos donos da comu rebateu esse argumento dizendo que a historiografia refuta totalmente esse argumento, citando 6 historiadores com as seguintes obras :

    1. Richard Evans. A trilogia: The Coming of the Third Reich; The Third Reich in Power; The Third Reich at War.

    2. Richard Overy. The Dictators: Hitler’s Germany and Stalin’s Russia.

    3. David Dalin. The Myth of Hitler Pope

    4. Ralph McInerny. Defamation Of Pius XII.

    5. Ronald J. Rychlak. Hitler, the War and the Pope; e junto com Michael Novak escreveu Righteous Gentiles: How Pius XII and the Catholic Church Saved Half a Million Jews From the Nazis.

    6. Joachin Fest sua monumental biografia de Hitler. e o seu The Face Of The Third Reich: Portraits Of The Nazi Leadership

    Além de citar um link extremamente preconceituoso daquele palhaço do Dinesh d’Souza ( http://crentinho.wordpress.com/2008/11/29/hitler-era-cristao/), no qual ele diz que ateus são assassinos e a única coisa que contribuiram para sociedade foi o genocídio.

    Enfim, como em geral os crentes odeiam a História e quase sempre estão a deturpando, gostaria de saber qual o parecer de vcs sobre o assunto, sobre essas supostas evidências históricas dos crentes sobre Hitler ser ateu.

    Administrador André respondeu:

    Hitler era um ateu que ia à missa. Ok. Era um ateu onde todos os uniformes da Wermach traziam um símbolo cristão, tinha capelães etc. Engraçado que no exército do ateu Stalin, nada disso existia.

    Quanto aos crentes… Bem, eles até “provam” que Jesus existiu…

    E eu só queria saber como Pio XII salvou os judeus.

    Abbadon respondeu:

    Eu fui ver o link que vc me passou.

    Me deparei com a seguinte frase:

    O historiador Allan Bullock escreve que desde cedo, Hitler “não tinha tempo algum para os ensinos do Catolicismo, considerando-o como religião adequada somente para os escravos e detestando sua ética”

    Fui pesquisar a origem da frase.

    Encontrei-a citada em apenas 4 sites. Isso mesmo, QUATRO sites. E todos os sites sao religiosos. Cristaos e evangelicos. Nenhum deles sobre historia, ciencia ou algo imparcial.

    Procurei variar um pouco. Nao encontrei mais nada.

    Depois fui ver a biografia de Allan Bullock. So cita que trabalhou Em alguns livros sobre Hitler, mas nada diz sobre a formacao religiosa do mesmo. Nem sobre ateismo.

    Repeti o mesmo procedimento com as frases citadas no referido artigo. Mesmos resultados. Todas foram encontradas apenas em sites religiosos.

    Nao ha fontes e referencias no artigo de Dinesh. Nenhuma referencia bibliografica.

    E tambem, nao adianta citar “6 fontes” se nao pode dizer ONDE exatamente naquelas fontes diz que Hitler era ateu e faltou referenciar data, local, frase exata, fonte da frase, fotografia ou documento oficial que confirme, contexto da frase, etc.

    Citar essas fontes é inutil, se o dono da comunidade nao pode utiliza-las adequadamente para reforçar seu argumento, e comprovar seu ponto de vista.

    Logo, meu parecer é que as “provas” dos crentes sao puro lixo. E ainda misturam no saco o Darwinismo, Nietzche, Pol Pot, Mao, etc…

    Para mim, é desespero apelativo numa tentativa desastrosa de tentar dissociar Hitler da religiao cristã para nao manchá-la da culpa e responsabilidade (como se ja nao tivessem o bastante) pela morte de milhoes.

    Amanha, vao dizer que as bruxas, judeus, sarracenos, pagaos é que sao os culpados da Inquisicao.

    Thiago respondeu:

    @Abbadon,

    Pois é.

    Outro deslize que pode ser notado por parte do Dinesh, é que ele usa como fonte o “Hitler’s Table Talk”, uma fonte que carece de confiabilidade,segundo historiadores como Richard Carrier, uma vez que ela se baseia em “boatos” de oficiais e soldados de Hitler, e tbm por ser uma fonte contraditória, pois hora ela apresenta um Hitler anti-cristão, e hora, cristão.

    Achei tbm mto oportuna a sua seguinte frase “Amanha, vao dizer que as bruxas, judeus, sarracenos, pagaos é que sao os culpados da Inquisicao” ; porque isso já é algo que o Dinesh D’souza vem fazendo, chegando a dizer que as Cruzadas foram uma legítima defesa do cristianismo contra o imperialismo e expansionismo islâmico. Mto cômico !

    Outra coisa que me chamou atenção por parte do D’souza,é que ele,assim como os crentes( com direito até ao papa), expõe um suposto ” revisionismo histórico”, no qual diz que o ateísmo foi responsável pelas maiores atrocidades, enquanto o cristianismo com suas respectivas atrocidades, produziu um número de mortes mto inferior ao divulgado, segundo fontes históricas (as quais, desconhecidas). Até sugiro a vcs que façam um artigo sobre, uma vez que os crentes estão usando cada vez mais esse tipo de argumento.

    E sobre esses “seis historiadores”, outro link citado nessa comunidade foi de um site apologético, que diz ser embasado por esses 6 historiadores. Se vcs quiserem dar uma olhada, o link é este : http://neoateismodelirio.wordpress.com/2010/01/16/seria-o-nazismo-um-empreendimento-cristao/

  • Thiago

    No mais, eu fiz um achado que é uma verdadeira pá de cal sobre as pretensões dos crentes de tentarem ligar o darwinismo ao nazismo e, se for do desejo de vcs, pode vir até a contribuir a esse presente artigo sobre Hitler ou ao artigo dos típicos erros criacionistas.

    Consegui achar uma versão online da Die Bücherei ( a lista da Alemanha Nazista de livros a serem banidos e queimados), e ela não só condena os livros de Charles Darwin, como tbm os considera como pseudo-ciência:

    6. Schriften weltanschaulichen und lebenskundlichen Charakters, deren Inhalt die falsche naturwissenschaftliche Aufklärung eines primitiven Darwinismus und Monismus ist (Häckel). (Guidelines from Die Bücherei 2:6 (1935), p. 279)

    “Escritos de natureza filosófica e social, cujo conteúdo trata da iluminação pseudo-científica do darwinismo primitivo e Monismo (Häckel).”

    O link do achado é de uma publicação totalmente isenta e séria : É o site da Universidade do Arizona >> http://www.library.arizona.edu/exhibits/burnedbooks/documents.htm

    Icarus respondeu:

    @Thiago,

    Caindo de para-quedas na conversa :mrgreen:

    Uma coisa que a crentaiada sempre “esquece” e que na verdade é a raiz desta questão:

    O ser humano, independente do sabor da ideologia adotada, sempre acaba fazendo merda. Nós temos a tendência natural de nos destruirmos. Fato.

    Os crentes afirmam que o cristianismo tem o poder de fazer um mundo melhor. Porem, já se passaram 2000 anos de oportunidades de provar isso e até agora nada, nenhum caso de sucesso. Pelo contrário, onde tem uma porção de crentes fundamentalistas, “estranhas” coisas acontecem 🙂 .Vide era Bush.

    Thiago respondeu:

    @Icarus,

    É aquele velho adágio do Steven Weinberg : “Com ou sem religião, pessoas boas farão coisas boas e pessoas más farão coisas más. Porém para pessoas boas fazerem coisas más, é preciso religião.”

    Ou como numa frase, cuja a autoria desconheço:”Moralidade é fazer o que é certo, independente do que é dito. Religião é fazer o que é dito, independente do que é certo.”

    Os crentes vivem dizendo que só o cristianismo pode oferecer moralidade. Só queria saber como isso é possível através de um livro como a bíblia, que não tem nenhuma fundamentação moral e incentiva a prática de crimes…

  • Pingback: Papa associa ateísmo ao nazismo » Ceticismo.net()

  • Darksaint

    Alguma vez alguém disse que quem entra na Igreja nunca comete um crime? E sobre essa omissão da Igreja.. Seria absurdo se eu dissesse que me disseram que o papa era ‘refém’ de Hitler?

    😯

  • cristianorolim

    Só pela correção histórica, Hitler nasceu em 1889, não em 1899, como diz o texto

  • Como o povo é cego! Essas pessoas inteligentíssimas da história (as que tiveram influência boa e as que tiveram influências más) tem quotes sobre como o povo é burro, sobre como a religião os escraviza, sobre como o homem tem sido enganado… e elas continuam em sua ilusão!!!

  • Alex Júnior

    Boa tarde @Abaddon!

    Quero deixar aqui registrada, minha opinião a respeito do assunto principal em questão, mas antes gostaria de saber o motivo de tanto ódio contra cristãos, judeus, semitas, xiitas, budistas, ateus, etc. (esta é uma pergunta retórica, por favor não criem mais polêmica).
    Será que o fato de alguém acreditar em algo que não acredito ou vice-versa, é mesmo motivo para uma declaração de ódio mortal ou uma guerra sem possibilidade de consenso?

    Eu sou um cristão evangélico/protestante, esta é a minha opinião pessoal, não tenho intenção de ofender ou atacar qualquer pessoa que seja, muito menos convencer ninguém de coisa alguma. Como cristão, falo, a respeito de algo que conheço, ou seja, o primeiro requisito necessário ao tecer algum comentário sobre qualquer coisa que seja, é que se tenha algum conhecimento teórico e de causa e não somente opiniões, tiradas de opiniões, que foram tiradas de opiniões, de pessoas que nem se sabe quem são ou que fazem, isso eu digo para aqueles que gostam de criar debates e polêmicas levados pela onda do momento. ( “A moda é falar de igreja fulana de tal, então vamos descer a lenha nos cristãos”. Agora a moda é falar do George W. Bush, então vamos descer o pau nos americanos”.) E por aí vai…

    1º – O fato de uma pessoa se intitular isso ou aquilo no tocante à fé religiosa (ou ausência da mesma), não implica em agravante ou atenuante para qualquer que seja o ato praticado, portanto, ser ou não cristão, não valida nem invalida uma ação ou conjunto de ações praticada por uma pessoa ou grupo de pessoas em detrimento a outra pessoa ou grupo de pessoas, o que deve ser levado em conta é o ato e não a motivação. Os fins não justificam os meios;

    2º – Eu concordo que muitas atrocidades foram cometidas “em nome de Deus” por diversas instituições ou entidades, mas tais ações não representam necessariamente os ensinamentos ou a vontade do próprio Deus, ao contrário, foram ações motivadas pelo desejo de obtenção de poder ou manutenção do mesmo, em benefício de uma minoria privilegiada. Nada diferente do que acontece em nossos dias;

    3º – A fé cristã, em sua essência, não foi e nem nunca será uma imposição, quem não acredita não têm obrigação de se submeter.
    Para os que, como eu acreditam, é uma verdade absoluta ou axioma, mas é também uma escolha, uma decisão.
    O evangelho é oferecido livremente às pessoas, quem não crê, tem liberdade de fazê-lo, porém deve estar consciente das possíveis consequências:

    “Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado.
    Marcos 16:16

    Mas porque se preocupar, afinal, se não acredita não tem o que temer. Só não poderá dizer que não sabia.

    Eu escolho acreditar, faça você como bem entender, apenas não fique tentando convencer outras pessoas a pensarem como você, utilizando argumentos depreciativos.
    Dizer que a mensagem de Jesus é torpe, como dizem alguns, a menos que seja um adorador de Satã, é além de ignorância, uma grande demonstração de burrice.
    Uma sociedade é tão saudável quanto cada um de seus indivíduos e esta é a proposta de Cristo, que todos hajam, individualmente, em favor do todo, é abandonar o egoísmo inerente ao ser humano, isto é o significa negar-se a si mesmo. Como disse o Thiago logo acima, o problema não está na mensagem de Cristo, mas sim nos mensageiros.

    Não fosse a corrupção humana, o egoísmo, a maldade nos corações, se as pessoas estivessem realmente preocupadas em promover a paz, o respeito, a igualdade, a boa educação, os bons costumes, não haveria necessidade de religiões. O amor fraterno e incondicional seria a lei.
    Isso, somente a mensagem de Jesus Cristo, vivida integralmente e efetivamente pode promover!

    É o que eu acredito.

    Obrigado!

    Alex Júnior respondeu:

    A pior propaganda é aquela que deprecia a concorrência!