Grandes Nomes da CIência

Biografias de cientistas conhecidos ou não tão conhecidos assim. Curiosidades e fatos sobre suas pesquisas, inclusive gente anônima que fez ciência e não recebeu os devidos créditos. Mais »

Livro dos Porquês

A sabedoria e o conhecimento. Isso é Poder! Abra sua mente, aprenda mais sobre questões básicas (e complexas) e tire suas dúvidas, de forma mais didática possível, sem ser aquelas aulas chatas de colégio. Mais »

Grandes Mentiras Religiosas

O mundo não é tão bizarro quanto fazem parecer. Mentiras e enganações para ludibriar as pessoas, lindamente desmontados, de forma a trazer à luz a desonestidade para tentar lhe fazer parar de pensar e simplesmente aceitar o que querem que você pense. Mais »

Caderno dos Professores

Para quem quer ensinar e muitas vezes se pergunta como abordar um tema. Como deixar a aula interessante, como levar conhecimento aos seus alunos por meios que pedagogos lhe odiarão, mas serão amados pelos estudantes. Mais »

 

Evolução vs Criacionismo Parte I

O Mecanismo da Ciência

A Teoria da Evolução, vulgar e erroneamente chamada de “Evolucionismo” ou, pior ainda, “Darwinismo”, é a teoria científica que explica como surgiu a imensa diversidade das espécies. Mas, o que é uma Teoria Científica e o que é uma espécie?

As pessoas leigas confundem Teoria Científica com a palavra “teoria” que, no senso comum, significa “algo que não foi provado como verdadeiro a priori”. Entretanto, há muita diferença entre elas.

O senso comum nunca serviu para muita coisa no mundo científico. Ele é baseado em impressões, em histórias passadas de boca-em-boca, de visões particulares de como as pessoas sem conhecimento específico observam o mundo. Não que isso seja completamente errado; ninguém exige que você seja um expert em tudo. Mas, no mundo acadêmico, “impressões”, “palpites” e “achismos” não têm muita validade. Eu digo que não tem muita validade, pois até mesmo cientistas seguem palpites, mas isso veremos já, já.

O senso comum serve para as pessoas no dia-a-dia. Falamos que o Sol se põe às 18 horas, por exemplo. E, realmente, se acompanharmos o Sol em sua trajetória, veremos que ele “nasce” no leste, caminha pelo céu e se põe no oeste. Nada de errado nisso.

Mas, qualquer um que estude fundamentos de ciência, sabe que o Sol está praticamente parado em relação ao Sistema Solar, que na verdade os planetas é que se movem. Um caso similar podemos ver todos os dias. Se sentarmos dentro um ônibus, quando ele começar a se mover, a nossa impressão, o nosso senso comum, diz que as pessoas nas calçadas, assim como postes, carros, casas etc. é que estão se movendo, enquanto nós, passageiros, é que estamos parados. Isso nós podemos evidenciar fácil, já que eu posso ver o motorista lá na frente paradinho, sentado em sua cadeira.

Um estudante de Física sabe que os passageiros desse ônibus não estão parados em relação às pessoas nas calçadas, mas sim parados em relação ao motorista. Tanto as pessoas quanto o motorista são meros referenciais, sob os quais eu comparo meu estado (em movimento ou parado).

Para as pessoas na rua, eu e o motorista estamos em movimento. Para um carro que venha em sentido oposto ao nosso, as pessoas na calçada se movem em sentido oposto ao nosso também, e nós (eu e o motorista) estamos nos movimentando mais rápido ainda, já que são somadas as velocidades do ônibus e do carro.

Nossas sensações são, portanto, imprecisas. Nosso senso comum é, com isso, algo totalmente inútil.

A Ciência precisa de dados precisos, precisa de parâmetros exatos, precisa de algo em que se apoiar que seja universal e único, ou seja, que não dependa de parâmetros que variem de uma hora para outra em diferentes lugares (em breve, um artigo sobre Medições e Dimensões. Aguardem).

Para tanto, ela estipula conceitos e métodos. E um método seguido universalmente pela Ciência é chamado de… Método Científico!

Segundo o Método Científico, no decorrer de uma pesquisa nós devemos cumprir algumas etapas, por assim dizer. Bem, o primeiro passo é uma… idéia! Sim, uma idéia.

Claro que nem sempre se começa com uma idéia. Muitas descobertas científicas foram feitas ao acaso; mesmo porque, Fleming nunca deixaria mofo crescer em suas placas de Petri assim, sem mais nem menos ou por pura diversão, do mesmo modo como Horace Wells prestou atenção num show de mágica e viu que algumas pessoas não sentiam dor sob o efeito de gás hilariante (a saber, óxido nitroso, N2O).

Um cientista precisa começar de algum ponto, então ele pode partir do princípio com um palpite. Esse palpite baseia-se num pensamento “e se…?”. A essa idéia chamamos “hipótese”, mas apesar do nome chique, ainda é uma idéia.

O cientista em questão fará várias observações e foi isso o que Darwin fez, quando esteve nas Galápagos. Ele demorou 30 anos para esboçar sua teoria, mas já veremos isso.

Ao observar um evento, um cientista criará alguma idéia que o leve a explicar este evento. Para isso, ele terá que fazer mais pesquisas para saber se aquele evento aconteceu por acaso ou é algo comum. Tendo a sua idéia – a sua hipótese – ele vai fazer experimentações (se possível, mas isso não é obrigatório). Em prosseguimento, o cientista vai fazer algo que pode parecer absurdo para as demais pessoas. Ele vai tentar destruir sua própria hipótese!

É, é isso mesmo! Para que esta teoria seja válida, ela terá que ser falseável, isto é, ela terá que apresentar alguma possibilidade de estar errada. Para que a referida proposição seja refutável ou falseável, o cientista lançará mão de observações e experimentos que tente mostrar que essa proposição seja falsa. Ele vai tentar imaginar qualquer coisa que impossibilite que sua hipótese seja verdadeira. Se ele não conseguir nada que faça a hipótese dele cair por terra, o cientista senta-se calmamente e dá à sua pesquisa o status de Teoria.

Suponha que você veja um corvo preto. Então, há a probabilidade de haver um corvo branco? Sim, há. Se você não experimentar nem quiser sequer observar se existem corvos brancos, você não poderá afirmar “Todos os corvos são pretos”. Você pode até afirmar que alguns corvos são pretos, mas não poderá atestar que TODOS os corvos sejam pretos. Se você não pode observar, se você não pode experimentar, se você sequer pode estudar um objeto, ele não é falseável e, para a Ciência, ele não poderá ser levado em conta. Achismos não levam a lugar nenhum.

Tendo visto que sua proposição é falseável e que resistiu a todos os exames e testes para determinar se a sua teoria é válida e sem erros (pelo menos, aparentes), o cientista publicará o seu trabalho para que outros cientistas o examinem, para saber se há algum furo. Diferente das demais categorias, não há (muito) corporativismo. Os responsáveis pelos veículos de divulgação científica farão um exame minucioso para saber se aquela hipótese é algo digno de ser de conhecimento no mundo. O trabalho passará pelo terror chamado refereeing, onde vários examinadores buscarão, não comprovar, mas DERRUBAR as alegações, através de mínimas inconsistências. Se tiver, eles rejeitam. Mesmo que seja para deixar o texto o mais claro possível. Eu não conheço um único trabalho que foi aprovado logo de início. Isso vale para um artigo na Nature, uma defesa de monografia até um exame para determinação de um prêmio Nobel.

Uma Teoria Científica resistiu a todo esse processo. As pessoas tendem a achar que as Leis Científicas são o topo da hierarquia na Ciência; mas estão enganadas. O senso comum (ha-ha!) está acostumado a pensar (?) que Leis são o supra-sumo de tudo; mas, como sempre, o senso comum perde feio pro Método Científico. As Leis Científicas são proposições muito generalizadas. Elas explicam uma idéia geral de como uma coisa funciona em TODAS as partes do Universo.

Para citar um exemplo, vejamos a Lei da Gravitação Universal.

Newton disse que corpos atraem-se mutuamente de acordo com uma força diretamente proporcional às massas desses corpos e inversamente proporcional ao quadrado da distância que os separam. Ou seja, se você, meu caro estiver a uma distância igual entre a Ellen Roche e o Rei Momo, eu posso afirmar com certeza que você será atraído gravitacionalmente para o Rei Momo. Desculpe, mas a verdade é essa. Sua sorte (ou azar, vai saber) é que a Gravidade é uma força muito, muito fraca. Se a Gravidade fosse uma força forte, um ímã não tiraria uma moeda que está sobre o chão. Agora, leve em conta o tamanho da Terra e o tamanho do ímã e da moeda.

Essa atração entre os corpos acontece aqui na Terra (que por sinal você a está atraindo e a Terra o atrai igualmente), em Plutão (mesmo deixando de ser planeta), em Alfa de Centauro, na Galáxia M-81, nos confins do último planeta que gira ao redor da última estrela, na última galáxia do Universo (supondo que realmente exista algo de último no Universo).

Interessante, não? Mas, o que a explicou? (Me refiro à Gravidade e não a Ellen Roche) Nem mesmo Newton sabia o que causava a Gravidade! Ele apenas apontou o efeito e as fórmulas matemáticas que dimensionam este efeito. Mas, não o por que deste efeito acontecer.

Einstein, com sua Teoria da Relatividade, explicou a causa disso acontecer (corpos massivos distorcem o espaço-tempo e isso provoca ao deslocamento dos corpos em direção uns aos outros).

A Gravidade existe? Pule no alto do 50º andar e volte aqui pra me dizer. Eu fiz isso hoje e pude comprovar que sim, eu fui atraído pro chão de novo (me refiro ao chão do respectivo andar, eu sei muito bem que a Gravidade funciona para eu evitar um pulo do 50º andar, ao invés de pular no 50º andar).

Creio que deu pra entender a BURRICE de alegar que uma Teoria Científica é apenas uma teoria.

O que isso tem a ver com Evolução? Muita coisa!

Darwin, em seus estudos, percebeu que as espécies são diferentes. Algumas pessoas podem achar que isso é um imenso lampejo do óbvio, mas lembrem-se que ainda existem pessoas que acham que formigas são todas iguais, que peixes são todos iguais etc. E até teriam razão, se não fosse o fato que existe uma coisa chamada Divisão Taxonômica.

Agora, a coisa começa a esquentar 😀

◄ Índice Parte II ►


Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

  • Vilii

    tem um link errado nessa pagina

    Vilii respondeu:

    tentei postar uma imagem junto mas não foi… é o link que deveria levar à 2ª parte

    Administrador André respondeu:

    Corrigido.

  • Rodrigo

    O único CRIACIONISMO verdadeiramente ESTUDADO E COMPROVADO é o do dinheiro ($$$) isso mesmo 😆

    Preciso de 60 mil dólares…

    “puffff!!!”

    Vlw seu moço do banco. 😀

    João Pedro respondeu:

    Era pra isso ter sentido?

  • Renato S. Oliveira

    Evolução X Criação

    Prezado cético, não desejo ser rotulado de pastor, padre, religioso ou adepto, pois, decididamente não “bebo nestas fontes”, não freqüento igreja, templo ou local onde supostamente se “prove, mostre ou explique” a existência do Deus antropomórfico apresentado pelas religiões atuais, não queira “amparar” uma possível refutação na velha e usual desculpa que não passo de um fundamentalista cristão; Cria…isso, Cria…aquilo ou Cria…outrem.

    Até porque, estou muito mais para Darwin com a sua teoria da sua seleção natural, que para a Bíblia com o pecado original. OK…??

    – Combinado…? Então vamos la.

    No que pese concordar com algumas das teorias (ou como deseja que seja – teoria cientifica) apresentadas, e que já não rende dividendos, pois, até mesmo o intransigente Vaticano já divulgou nota onde afirma não discordar da teoria da evolução de Darwin, ainda assim, desejo comentar alguns pontos.

    Logo na introdução vemos: “…Nesta série, procuraremos explicar claramente o que é o que,…”

    Meu amigo, “…explicar o que é o que,..” é realmente muito hilário, imaginei que o nobre defensor dos ideais evolutivos quisesse explicar o significado do “Q”, mas deixa pra la. Quem sabe (….explicar o que é o que…) esteja relacionado a explicar as duas linhas de pensamento em discussão: origem, evolução e seleção natural ou criacionismo.

    Quando você diz que vai “… explicar claramente… as evidências que sustentam as duas proposições, onde elas se contradizem e como determinar qual é mais verossímil…” evidentemente, esta fazendo mais uma gracinha (você é uma piada), porque, durante a leitura do seu longo trabalho, assisto um espetáculo circense (“…Senhoras e senhores preparem-se!..”) onde em pequeno picadeiro estão presos (afinal meu amigo, você tem a sua frente o poderoso teclado) o guepardo faminto e a gazela, e, não precisamos ser videntes (muito menos oniscientes) para prever o final.

    “…Suponha que você veja um corvo preto. Então, há a probabilidade de haver um corvo branco? Sim, há. Se você não experimentar nem quiser sequer observar se existem corvos brancos, você não poderá afirmar “Todos os corvos são pretos”. Você pode até afirmar que alguns corvos são pretos, mas não poderá atestar que TODOS os corvos sejam pretos.”

    EXATAMENTE…. Assim deve proceder a ciência, ou os cientistas imparciais e honestos. Mas sinto desapontá-lo, esta afirmação contradiz seu texto.

    1. Você diz que a ciência esta se “lixando” para saber se Deus existe, se existir qual deles seria o genuíno e completa “…Podem continuar rezando pro Jesus, pro seu enviado de Alá, montado no camelo ou em um deus qualquer…”.
    Pois bem, segundo suas afirmações “reacionárias”, você consegue “detonar” a teoria da criação. Pode continuar afirmando, – Deus não existe, duendes não existem, – corvos brancos não existem, – vida em outros planetas não existem, – milagres não existem, – inteligência não existe, etc…etc…..etc…

    2. Se a existência ou inexistência de um Criador não pode ser provada (momentaneamente, quem sabe no futuro…?) como afirmar que Deus não existe…? (acredito ser temeridade afirmar – Corvos brancos não existem).

    A ciência trabalha com evidencias, mas não deve esquecer que ausência de evidencias não é prova de inexistência (ou então o que seria da teoria da evolução, afinal, os elos estão incompletos).

    3. Eu hipoteticamente poderia afirmar que a Atlântida existiu. Alguém poderia refutar minha afirmação com 100% de certeza…? – Ou a de qualquer outro em uma população de 6,5 bilhões de pessoas…? (afinal a ciência dogmática afirma que a vida surgiu na terra de maneira casual, com centenas de milhares de improbabilidades mais).

    “…O trabalho passará pelo terror chamado refereeing, onde vários examinadores buscarão, não comprovar, mas DERRUBAR as alegações, através de mínimas inconsistências. Se tiver, eles rejeitam…”

    Concordo plenamente que a ciência corrige a ciência (o que afinal é sua obrigação), a que não se sujeita a crença, por não ser ciência, simplesmente FÉ.

    O conceituado jornalista (ATEU) John Maddox disse:

    “Não há conexão entre ciência e religião. Cada pessoa decide sozinha se acredita ou não em Deus. Eu não acredito. Muitos outros não acreditam que o universo seja comandado por Deus. Mas, se as pessoas querem acreditar nisso, não há nada que a ciência possa fazer para provar que elas estão erradas. É um problema de crença, e não de fé”.

    Em sua historia a humanidade assistiu a inúmeros exemplos onde teorias ou teses foram retratadas, pulverizadas, mitos destroçados, seja por analise mais detalhada ou pelo incremento de novos conhecimentos; os meios não importam “verdades” hoje podem ser piadas amanha, – Ptolomeu que o diga.

    – Porque o Mito (MITO, não existe prova, nem mesmo evidencia) da origem casual da vida, não poderá no futuro ser apenas mais uma teoria que não prosperou…?
    “… “A Origem das Espécies” pouco contribuiu para esclarecer o que anunciava como tema central da obra: a origem das espécies. Este é um problema que continua até hoje sem solução.” Afirma o ateu John Maddox, renomado jornalista inglês em seu livro “O Que Falta Descobrir”, p. 223. Devo lembrar que John Maddox foi por 23 anos, editor da Nature, uma das mais importantes revistas científicas do mundo.

    – Porque a teoria do DI é tão insuportável aos olhos de alguns cientistas, se não existe nada concreto para substituir…?

    A ciência se consolida apresentando e derrubando teorias, quando ao final, chega-se a uma verdade sustentável, após centenas e centenas de refutações e retratações, o que não parece indigno, mas exemplar.

    Você exclui a existência de um criador com a pergunta banal e antiquada, que parece encerrar qualquer discussão – “Quem criou o Criador…?”

    Ora meu amigo, se liga, se moderniza, afinal, se essa resposta estivesse disponível nos livros de história não existiria motivo pra discussão.

    Eu ironicamente posso responder a você. – Ok, você venceu (não sei em que…rs.). O Criador NÃO existe. Mas então responda como deve ser preenchida a sua INEXISTÊNCIA…? – Teria se originado o Universo do NADA…?

    – NÃO percebe, seu alienado (rss… brincaderinha, também tenho senso de humor), que a humanidade não dispõe (ainda) de meios para responder a essa pergunta…?

    Diante disso, por que motivo 98% da população da Terra deve retirar sua crença na existência de um Deus (rss…. mesmo que seja no odioso JAVÉ, em quem nem mesmo eu acredito) para satisfazer 2% de insatisfeitos e colocar em seu lugar a existência do NADA inexplicado…?

    – Ora não acha que é PEDIR MUITO, meu chapa…?? (Rs), democraticamente parece uma tentativa suicida.
    – Como dar crédito a teoria da evolução cega, que afirma a vida ter-se originado ao ACASO (porque contrario ao ACASO existe o PROJETO), decorrente de ambientes propícios e com a “ajuda providencial” de descargas elétricas, se atualmente, cientistas conceituados com alta tecnologia disponível, reproduzindo as condições existentes no inicio da vida não conseguem reproduzir nem mesmo a mais simples molécula…?
    (vou te ajudar um pouquinho, irmão…. será que as condições existentes na época já são totalmente conhecidas…? Durante as experiências realizadas foram realmente reproduzidas as condições ideais para o inicio casual da vida…?)
    Parece um paradoxo intransponível, enquanto em determinado instante do tempo, cercado de condições desfavoráveis e inóspitas, casualmente, inesperadamente, aleatoriamente, impensadamente, desnecessariamente, sem o menor objetivo ou significado, a vida floresce, torna-se complexa e multi-diversificada. Enquanto a hoje, a ciência moderna contando com profissionais e pesquisadores renomados (em todas as áreas) ao redor do planeta, com vasto conhecimento da formação das moléculas, genes, DNA e tudo que se relaciona a vida animal e vegetal empenhados na pesquisa e descoberta, tateiam na busca de uma reação química que dê origem a vida de uma simples e primitiva forma de vida – a chamada “ameba original”. E o que acontece…? NADA.
    – O que falta para criar um ambiente propício para que se inicie a vida em laboratório..? – Quem sabe a ajuda de uma inteligência superior…? (Deus).
    Devemos desacreditar na existência de Deus, porque os Deuses da ciência afirmam que Ele não existe, enquanto seus laboratórios não conseguem reproduzir nem mesmo um Mesozoa (animais diminutos, com tamanho entre 0,1 e 8mm, corpo transparente, desprovidos de órgãos que possuem inexpressivas 20 a 30 células).
    Segundo O químico I. L. Cohen em Darwin Was Wrong em A Study in Probabilities, são praticamente infinitas a probabilidade contra a combinação de aminoácidos para formar mesmo uma pequena proteína por meios indiretos. Em uma atmosfera ideal, em aproximadamente 100 bilhões de anos (que deve ser entre 10 e 20 vezes a idade da terra) foi estimado uma probabilidade de mais de 10 elevado a 67 para 1 (10 elevado a 67 = 10, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000, 000). Isso mesmo são 67 zeros.

    Os cientistas Fred Hoyle e N. Chandra Wickramasinghe, calcularam as chances da formação da vida por processos naturais e estimaram que há menos de 1 chance em 1040.000 de que a vida poderia ter sido originada por tentativas aleatórias. 10 elevado a 40.000 é um 1 seguido por 40.000 zeros!

    O matemático Emil Borel em Elements of the Theory of Probability “…Concorda que as leis da probabilidade demonstram que: “Eventos cujas probabilidades são extremamente pequenas nunca ocorrem”. Os matemáticos concordam que, estatisticamente, qualquer chance probabilidade além de 1 em 10 elevado a 50ª (1:1050) tem zero chance de alguma vez ocorrer (mesmo quando dado o benefício da dúvida).

    “…O Universo é lindo também, através das lentes do Hubble e das imagens cedidas pela NASA. A explosão de uma supernova é algo realmente belo não é? – Não, sinto em dizer, mas não é não…”

    Que decepção meu amigo, um estudioso que não consegue ver a beleza em nada. A harmonia e grandiosidade da vida que se mantêm por meio da renovação, através do nascimento, vida e morte. Já percebeu que isso é uma Lei Universal…?

    Albert Einstein (citado em seu trabalho) foi um dos maiores gênios que a humanidade conheceu (se não o maior), prestou serviços de maior relevância em favor da ciência (a mesma que se diz defensor), em suas inúmeras descobertas descobriu: – como o Universo funciona; – como viajar no tempo; – como contar átomos; – como transformar coisas em luz e luz em coisas, e – como, olhando firme para o céu, mas firme mesmo, é possível enxergar a própria nuca. Mesmo Einstein respeitado pela humanidade e admirado pela comunidade cientifica se CURVOU com humildade a beleza, grandeza e organização do universo, inúmeras vezes rotulado de panteísta, por vezes ateísta, afirmou:

    “Não sou ateísta e não acho que posso ser chamado de panteísta. Estamos na situação de uma criança que entra em uma enorme biblioteca cheia de livros escritos em muitas línguas. A criança sabe que alguém escrevera aqueles livros, mas não sabe como. Não entende os idiomas nos quais eles foram escritos. Suspeita vagamente que os livros estão arranjados em uma ordem misteriosa, que ela não compreende. Isso, me parece, é a atitude dos seres humanos, até dos mais inteligentes, em relação a Deus. Vemos o universo maravilhosamente arranjado e obedecendo a certas leis, mas compreendemos essas leis apenas vagamente. Nossa mente limitada capta a força misteriosa que move as constelações”.

    Fantástica declaração de amor e respeito a grandiosidade e mistério do universo, mas, enquanto isso uma “mente limitada” em seu mais alto grau, um paquiderme (peço desculpas ao mastodonte e ao mamute), em seu pequeno pedestal de arrogância afirma que gostaria de re-organizar o universo porque segundo ele: “O que vemos no Universo é uma mixórdia!”

    MIXÓRDIA – Mistura de coisas; bagunça; barafunda; mistifório; misturada; desentendimento; confusão; embrulhada. Palavra ou termo pejorativo; – Qualquer coisa malfeita, desprezível (segundo o dicionário AULETE).

    Mas o Deus ACASO em sua alienação ilimitada continua sua critica. Em virtude do seu desagrado com o nosso velho e caduco universo (também por volta de 15 bilhões de anos….rs.. até Eu) sanciona as 10 regras universais que segundo ele deveria reger o universo, caso o mesmo tivesse sido obra de uma mente (Deus) inteligente:

    1. Um Sistema Solar onde o Sol fica no centro. Nada de elipses, as órbitas dos planetas seriam círculos milimetricamente perfeitos.

    2. Cada um dos 10 planetas existentes nesse sistema teria satélites que seguissem a seqüência de Fibonacci (1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34 e 55 satélites), contados a partir do mais próximo até o mais distante), girando também em círculos perfeitos ao redor de seu planeta-mãe.

    3. Cada um dos planetas seria uma esfera absolutamente perfeita, com precisão de centésimos de milímetro. Assim como seus satélites.

    4. Cada um dos planetas teria um ecossistema próprio, dispondo de inúmeras formas de vida; todas elas coexistindo pacificamente.

    5. As galáxias seriam esferas perfeitas, contendo bilhões de sistemas solares exatamente iguais ao supracitado, com planetas absolutamente iguais, e disposta milimetricamente eqüidistantes.

    6. Seres vivos não teriam problemas de doenças, já que um planejador inteligente jamais faria algo que pudesse morrer com apenas uma espetada de um prego de ferro enferrujado.

    7. Nenhum planeta seria bombardeado por eras e eras com meteoros gigantescos, aniquilando a quase totalidade das formas de vida.

    8. Os seres de todos os planetas estariam se comunicando amistosamente.

    9. Todos os seres vivos se respeitariam e não se matariam por diferenças.

    10. Não haveriam religiões, posto que todos teriam certeza sobre quem os criou e porque, através de mensagens simples e claras e não por frases obscuras e de sentido ambíguo.

    Parabéns………….!!! Parabéns………..!!! Parabéns…….!!!

    Permita-me acrescentar a sua grandiosa, inteligente e moderna obra de criação (segundo sua linha de raciocínio) algumas sugestões:

    – Quem sabe a terra possa ser uma espécie de “paraíso terrestre”, com poucas espécies de vidas coexistindo em paz, comportadas e hiper-organizadas, diferente desorganização existente;

    – Os homens todos idênticos, perfeitos como numa fabrica de automóveis, não teriam cores (brancos, negros, amarelos), menos ainda, raças (diferenças seriam prejudiciais a perfeição do projeto);

    – Veículos, moradias, roupas, utensílios domésticos, iguais na forma e cor (talvez seja melhor que nem existam cores, talvez, apenas tudo em branco e preto, ou algo que as substitua, menos elementos agravantes de discórdia);

    – A humanidade, homens e mulheres (pensando bem, deveria existir mulheres…? elas falam muito neste caso creio que seria suprimi-las da criação) apaixonados e fieis por toda eternidade, afinal a morte não existe neste mundo perfeito;

    – Como não existem doenças, problemas ou necessidades, certamente não existiria a ciência, ou qualquer tipo de aprendizado; qualquer duvida seria rapidamente esclarecida por um sistema 0800 moderno (e sem congestionamento), via homem Deus.

    Enfim teríamos uma vida maravilhosa….. (bem, nem tanto assim, talvez fosse um tanto monótona, vazia, sem sentido, mas que mal faria isso, diante de tantos benefícios…?)

    “A fé move montanhas” quem sabe no futuro o bom Deus ACASO providencialmente nos brinde com um universo (com uma Terra inclusa) novinho em folha, plenamente organizado e mais prazeroso para viver.

    Sua falácia insana me lembra uma anedota mais ou menos assim:

    – Encontrava-se um político do interior nordestino, por volta do século XVIII, discursando em cima de um palanque, quando um eleitor argumentou, – Coronel, nós temos um grave problema, a falta de água, a água do rio não sobe até as caixas (será que tinha caixa d’água naquele tempo..? sei la..! também não importa), e ele no megafone, em alto e bom som; – Eu sendo eleito, pessoalmente ordenarei que a água suba até as caixas, não terão mais falta de água.

    E o assessor ao lado, muito solicito, explica; – Coronel, não é tão simples assim, é a Lei da Gravidade. – E ele, novamente, mais alto ainda, – Eu sendo eleito, passo por cima de qualquer lei, minha primeira providencia na prefeitura vai ser extinguir a Lei da Gravidade. (rss.. brincadeira a parte, – cômico se não fosse trágico).

    “criaBurrismo, criaJumentismo, criaBURRIcionismo e Design InteliJUMENTO, criaIDIOTismo” denominações vulgares, dignas do mais chulo fundamentalista ateu.

    Nem de longe passa pela minha cabeça nominar ou rotular um ateu ou evolucionista (a quem respeito e admiro pelas suas convicções corajosas) com sinônimos carregados de tamanha virulência e arrogância, porque, afinal, apenas demonstram descontrole e falta de inteligência.

    Para demonstrar o quanto o “prezado e sensato” evolucionista se situa fora da realidade, devo citar novamente Albert Einstein; “Deus é a Lei e o Legislador do Universo”

    – Prezado Sr., porventura o MAIOR GENIO da HUMANIDADE se enquadra nos adjetivos “criativos e inteligentes” pelas quais nomina os adeptos ao Criacionismo…? (responda sem covardia, seja honesto, por favor).

    Meu caro cético, não me julgue um CRIAretardado (viu como também posso criar adjetivos), porque nem ao menos sou simpático a alguns dogmas e ensinamentos religiosos (a bem da verdade repudio muitos), sou um pensador, livre e inteligente o suficiente para buscar respostas as minhas indagações onde minha consciência conduz, sem medo de dogmas ou preso a amarras de qualquer natureza.

    Não sou ateu (respeitos os que são), até prova em contrario acredito numa Inteligência Superior Criadora (completamente diferente do Deus que é cantado em verso e prosa, nos templos, igrejas e praças).

    Portanto, respeite as diferenças para o recíproco, ou vai chafurdar na mesma lama que tanto critica e rejeita, porquanto, com seu comportamento, se identifica como a mesma moeda, precisa apenas saber de que lado esta; cara ou coroa.

    Religiosidade e criação não são questões meramente técnicas, movimentam paixões, o que a torna uma discussão diferenciada e delicada, onde temos duas correntes que agem de forma arrogante e alienada. Por um lado os defensores da Evolução (alguns) não aceitam a inexistência de pontos fundamentais para explicar a teoria, por outro lado, fundamentalistas criacionistas rejeitam partes da evolução que não exige mais explicação (que mesmo o Vaticano, com sua intransigência e petulância já não questiona).

    (poderia refutar suas teorias e verdades, sempre em alto nível, questionando ponto a ponto, linha a linha todo seu trabalho cientifico (cômico), mas não gostaria de me alongar demasiado, para não se tornar cansativo).

    Deus ilumine a todos nós……..!!!!

    Renato S. de Oliveira.

    Administrador André respondeu:

    Não costumo responder a postagens gigantescas, mas abrirei uma exceção SÓ DESSA VEZ. Leia e aprenda.
    .
    Logo na introdução vemos: “…Nesta série, procuraremos explicar claramente o que é o que,…”

    Meu amigo, “…explicar o que é o que,..” é realmente muito hilário, imaginei que o nobre defensor dos ideais evolutivos quisesse explicar o significado do “Q”, mas deixa pra la.
    .
    Eu sei que vc não entendeu que o texto é rpa leigos, portanto, não chamarei sua atenção para isso. Algumas coisas são complexas demais pra certas pessoas. Mesmo as coisas mais simples…
    .
    Quem sabe (….explicar o que é o que…) esteja relacionado a explicar as duas linhas de pensamento em discussão: origem, evolução e seleção natural ou criacionismo.
    .
    Já vi que tem palavreado demais e argumentos de menos. Normal.
    .
    Quando você diz que vai “… explicar claramente… as evidências que sustentam as duas proposições, onde elas se contradizem e como determinar qual é mais verossímil…” evidentemente, esta fazendo mais uma gracinha (você é uma piada), porque, durante a leitura do seu longo trabalho, assisto um espetáculo circense (“…Senhoras e senhores preparem-se!..”) onde em pequeno picadeiro estão presos (afinal meu amigo, você tem a sua frente o poderoso teclado) o guepardo faminto e a gazela, e, não precisamos ser videntes (muito menos oniscientes) para prever o final.
    .
    Claro que é um picadceiro. Tem até palhaço se recusando a entender.
    .
    “…Suponha que você veja um corvo preto.(…)mas não poderá atestar que TODOS os corvos sejam pretos.”

    EXATAMENTE…. Assim deve proceder a ciência, ou os cientistas imparciais e honestos. Mas sinto desapontá-lo, esta afirmação contradiz seu texto.
    .
    Infelizmente, para vc, não. Vc PENSA que o texto se refere à existência de um deus qq. Errou, não é. E isso eu vou demonstrar abaixo.
    .
    1. Você diz que a ciência esta se “lixando” para saber se Deus existe, se existir qual deles seria o genuíno e completa “…Podem continuar rezando pro Jesus, pro seu enviado de Alá, montado no camelo ou em um deus qualquer…”.
    Pois bem, segundo suas afirmações “reacionárias”, você consegue “detonar” a teoria da criação.

    .
    Errado! A questão nunca foi deus nenhum, já que os criaBURRIcionistas alegam que o Criacionismo não é religião. Logo, deuses não são levados em conta, somente evidências. Sem evidência, nada feito.
    .
    2. Se a existência ou inexistência de um Criador não pode ser provada (momentaneamente, quem sabe no futuro…?) como afirmar que Deus não existe…? (acredito ser temeridade afirmar – Corvos brancos não existem).
    .
    Eu pediria pra vc dizer ONDE eu falei que deus(es) não existe(m). Mas óbvio que vc não vai encontrar. Vc só quer desviar a atenção do foco principal. Já estou acostumado com este tipo de desonestidade.
    .
    A ciência trabalha com evidencias, mas não deve esquecer que ausência de evidencias não é prova de inexistência (ou então o que seria da teoria da evolução, afinal, os elos estão incompletos).
    .
    MAS, quanto uma evidência contraria outra suposição, e esta suposição não tem NADA que a sustente, sim, fica provado que a segunda suposição NÃO É verdadeira. Bola fora.
    .
    3. Eu hipoteticamente poderia afirmar que a Atlântida existiu. Alguém poderia refutar minha afirmação com 100% de certeza…? – Ou a de qualquer outro em uma população de 6,5 bilhões de pessoas…? (afinal a ciência dogmática afirma que a vida surgiu na terra de maneira casual, com centenas de milhares de improbabilidades mais).
    .
    Vc não pode provar que todos os deuses de todas as religiões não existem. Logo, todos eles existem, certo? Isso somado a Elfos, Fadas, Gnomos, Orcsa, Trolls… Ah, bem… Troll é o que mais aparece aqui nos comentários.
    .
    “…O trabalho passará pelo terror chamado refereeing, onde vários examinadores buscarão, não comprovar, mas DERRUBAR as alegações, através de mínimas inconsistências. Se tiver, eles rejeitam…”

    Concordo plenamente que a ciência corrige a ciência (o que afinal é sua obrigação), a que não se sujeita a crença, por não ser ciência, simplesmente FÉ.
    .
    Obrigado, s[ó com isso vc demonstra que o Criacionismo é uma mentira. Obrigado.
    .
    O conceituado jornalista (ATEU) John Maddox disse:
    .
    Mais uma vez vc é desonesto desviando o foco da atenção. A discussão é sobre uma proposta de reconhecer ciacionismo como ciência. provei que não é. E vc REAFIRMA o que eu falei: Criacionismo é religião e religião deve ficar FORA do ramo científico.
    .
    Em sua historia a humanidade assistiu a inúmeros exemplos onde teorias ou teses foram retratadas, pulverizadas, mitos destroçados, seja por analise mais detalhada ou pelo incremento de novos conhecimentos; os meios não importam “verdades” hoje podem ser piadas amanha, – Ptolomeu que o diga.
    .
    O Criacionismo foi refutado, destruído e esmigalhado. Evolução é provada e comprovada todos os dias. Bola fora de novo.
    .
    – Porque o Mito (MITO, não existe prova, nem mesmo evidencia) da origem casual da vida, não poderá no futuro ser apenas mais uma teoria que não prosperou…?
    .
    Inúmeras evidências provam que não é possível. No futuro? Sei… no futuro provarão que vacas possuem asas.
    .
    – Porque a teoria do DI é tão insuportável aos olhos de alguns cientistas, se não existe nada concreto para substituir…?
    .Teoria Sintética da Evolução. Isso basta. Óbvio que vc nunca leu nada sobre isso.
    .
    A ciência se consolida apresentando e derrubando teorias, quando ao final, chega-se a uma verdade sustentável, após centenas e centenas de refutações e retratações, o que não parece indigno, mas exemplar.
    .
    A Evolução conseguiu. Criacionismo, não. Pena pra vcs.
    .
    Você exclui a existência de um criador com a pergunta banal e antiquada, que parece encerrar qualquer discussão – “Quem criou o Criador…?”

    .
    Mas ainda assim, inescapável. Claro que eu posso dizer: O que me garante que, mesmo que haja um deus, ele tenha feito o mundo? Só pq um livro da Idade do Ferro disse que sim?
    .
    Ora meu amigo, se liga, se moderniza, afinal, se essa resposta estivesse disponível nos livros de história não existiria motivo pra discussão.
    .
    POis é, né? Os livros de ciências mostram que a Terra não é chata feito pizza, ou que depois de provarem que o mundo não tem 6 mil anos, um bando de acéfalos dizerem que não, como o tosco do Adauto Lourenço,que acha que haviam dinossauros na Arca.
    .
    Eu ironicamente posso responder a você. – Ok, você venceu (não sei em que…rs.). O Criador NÃO existe. Mas então responda como deve ser preenchida a sua INEXISTÊNCIA…? – Teria se originado o Universo do NADA…?
    .
    E eu responderia: e por causa de que o Universo precisaria ser criado por alguém?Mas, Evolução é sobre a origem do Universo? Pelo visto, vc não leu o texto (o que não me surpreende).
    .
    – NÃO percebe, seu alienado (rss… brincaderinha, também tenho senso de humor), que a humanidade não dispõe (ainda) de meios para responder a essa pergunta…?
    .
    E vc, meu pobre coitado, não percebe que isso é irrelevante? Ah, sim. Deus criou um universo para que 1 bilhão (corrigindo, a Bíblia fala de somente 144 mil pessoas) o venerem, a troco de um lugar no paraíso? Deus tava solitário? Queria um abraço? Mas as espécies continuam evoluindo,mediante os mecanismos da Seleção Natural. Conviva com isso.
    .
    Diante disso, por que motivo 98% da população da Terra deve retirar sua crença na existência de um Deus (rss…. mesmo que seja no odioso JAVÉ, em quem nem mesmo eu acredito) para satisfazer 2% de insatisfeitos e colocar em seu lugar a existência do NADA inexplicado…?
    .
    Vamos ver… 98%? Tem certeza? Erro seu, pois só a China somam quase 2 bilhões de pessoas. Tem tanto cristão assim lá? E no Tibet? Indígenas? Como todos, vc confunde a crença em deuses na crença no SEU deus. Não é o caso. Nem mesmo os cristãos se entendem com relação a isso.
    .
    – Ora não acha que é PEDIR MUITO, meu chapa…?? (Rs), democraticamente parece uma tentativa suicida.
    .
    O melhor é ficar com historinhas de fadas. Sei.
    .
    – Como dar crédito a teoria da evolução cega, que afirma a vida ter-se originado ao ACASO
    ,.
    Como todo criaBURRIcionista, vc confunde origem da vida com origem das espécies. Não me surpreende.
    .
    decorrente de ambientes propícios e com a “ajuda providencial” de descargas elétricas, se atualmente, cientistas conceituados com alta tecnologia disponível, reproduzindo as condições existentes no inicio da vida não conseguem reproduzir nem mesmo a mais simples molécula…?
    .
    Quantos planetas existem no Universo? Todos eles têm vida? Ok.
    .
    (vou te ajudar um pouquinho, irmão…. será que as condições existentes na época já são totalmente conhecidas…?
    .
    Irrelevante à questão da Evolução. Mas se não era, por favor, mostre suas evidências. Quem sabe vc ganha um prêmiozinho na Suécia.
    .
    Durante as experiências realizadas foram realmente reproduzidas as condições ideais para o inicio casual da vida…?)
    .
    Blábláblá. E sobre a Evolução? O artigo não é sobre origem da vida.
    .
    – O que falta para criar um ambiente propício para que se inicie a vida em laboratório..? – Quem sabe a ajuda de uma inteligência superior…? (Deus).
    .
    Vc tem problemas de leitura, né?
    .
    Devemos desacreditar na existência de Deus, porque os Deuses da ciência afirmam que Ele não existe, enquanto seus laboratórios não conseguem reproduzir nem mesmo um Mesozoa (animais diminutos, com tamanho entre 0,1 e 8mm, corpo transparente, desprovidos de órgãos que possuem inexpressivas 20 a 30 células).
    .
    Antes as pessoas morriam de gripe. Antes, demorávamos meses para viajarmos. Antes, morávamos em casas de palha… Vc compreendeu oi raciocínio, né? A existência de um deus é irrelevante. Pq? Pq vc não sabe se existe um deus e mesmo que ele exista, vc não prova que ele criou algo. De repente, foi o diabo ou a Fada Boa do Leste. 😉
    .
    Segundo O químico I. L. Cohen em Darwin Was Wrong em A Study in Probabilities…
    .
    Um livro falacioso de 1984. 29 anos é muito tempo em termos de avanço científico. Atualize-se, sim? Mesmo porque, essas contas estão erradas, mediante cáluculossimples de combinações e permutações (vc cursou ensino fundamental? Isso é ensinado no 9º ano).
    .
    Os cientistas Fred Hoyle e N. Chandra Wickramasinghe, calcularam as chances da formação da vida por processos naturais e estimaram que há menos de 1 chance em 1040.000 de que a vida poderia ter sido originada por tentativas aleatórias. 10 elevado a 40.000 é um 1 seguido por 40.000 zeros!
    .
    Queira explanar pra mim como ele chegou nesses zeros todos, sim? Aliás, eu mesmo refutei Hoyle. Ele é considerado uma piada no meio científico de estudo da Evolução. Mas,óbvio, vc não leu meu texto. Chandra Wickramasinghe disse que a vida na terra veio de outro planeta e não foi criada aqui. Ele só esqueceu de dizer COMO essa vida foi criada. hehehe Todos cometemos erros (mas alguns cometem mais do que outros). Só uma dica: seres visos se reproduzem e erros genéticos ocorrem a cada segundo. Estuda um pouquinho, vai.
    .
    O matemático Emil Borel em Elements of the Theory of Probability “
    .
    Matemáticos não entendem de biologia. Genes não são números estáticos, pq números não cruzam entre si.
    .
    Que decepção meu amigo, um estudioso que não consegue ver a beleza em nada. A harmonia e grandiosidade da vida que se mantêm por meio da renovação, através do nascimento, vida e morte. Já percebeu que isso é uma Lei Universal…?
    .
    Uma explosão de uma supernova pode riscar do mapa um sistema solar inteiro. Se vc acha isso lindo…
    .
    Albert Einstein (citado em seu trabalho) foi um dos maiores gênios que a humanidade conheceu
    .
    E terminantemente contra o criacionismo, a ponto de desdenhar da religião. heheheh
    .
    prestou serviços de maior relevância em favor da ciência (a mesma que se diz defensor), em suas inúmeras descobertas descobriu: – como o Universo funciona; – como viajar no tempo; – como contar átomos; – como transformar coisas em luz e luz em coisas, e – como, olhando firme para o céu, mas firme mesmo, é possível enxergar a própria nuca.
    .
    1) Viagem no tempo é impossível, mediante os estudos de Kip Thorne (que eu sei que vc não sabe quem é).
    2) Não se faz nada viajar à velocidade da luz.
    3) Não se pode transformar nada em luz.
    4) Vc é muito ignorante não só em biologia, como em física, química e matemática tb. Sugiro arrumar outro site para fazer seu copuy/paste.

    .
    Mesmo Einstein respeitado pela humanidade e admirado pela comunidade cientifica se CURVOU com humildade a beleza, grandeza e organização do universo, inúmeras vezes rotulado de panteísta, por vezes ateísta, afirmou (citação fopra do contexto)
    .
    Isso não fará com que o criaBURRIcionismo seja mais verdadeiro que a história da Branca de Neve. Sorry.
    .
    Fantástica declaração de amor e respeito a grandiosidade e mistério do universo, mas, enquanto isso uma “mente limitada” em seu mais alto grau, um paquiderme (peço desculpas ao mastodonte e ao mamute), em seu pequeno pedestal de arrogância afirma que gostaria de re-organizar o universo porque segundo ele: “O que vemos no Universo é uma mixórdia!”
    .
    Zzzzzzzzzzzzzzz Hein? Vc postou alguma argumentação demonstrando que o Criacionismo é fato? Não? Ah, tá.
    .
    MIXÓRDIA – Mistura de coisas; bagunça; barafunda; mistifório; misturada; desentendimento; confusão; embrulhada. Palavra ou termo pejorativo; – Qualquer coisa malfeita, desprezível (segundo o dicionário AULETE).
    .
    Parabéns. Agora, deita e finja-se de morto.
    .
    Mas o Deus ACASO em sua alienação ilimitada continua sua critica. Em virtude do seu desagrado com o nosso velho e caduco universo (também por volta de 15 bilhões de anos….rs.. até Eu) sanciona as 10 regras universais que segundo ele deveria reger o universo, caso o mesmo tivesse sido obra de uma mente (Deus) inteligente
    .
    Vai refutar?
    .
    – Quem sabe a terra possa ser uma espécie de “paraíso terrestre”, com poucas espécies de vidas coexistindo em paz, comportadas e hiper-organizadas, diferente desorganização existente;(…)Enfim teríamos uma vida maravilhosa….. (bem, nem tanto assim, talvez fosse um tanto monótona, vazia, sem sentido, mas que mal faria isso, diante de tantos benefícios…?)
    .
    Seria monótona aos nossos olhos de hoje. Como hoje achamos normal ter guerras em todas as partes do mundo ou assaltos a cada 3 minutos.
    .
    “A fé move montanhas” quem sabe no futuro o bom Deus ACASO providencialmente nos brinde com um universo (com uma Terra inclusa) novinho em folha, plenamente organizado e mais prazeroso para viver.
    .
    Quem sabe o homem, sem precisar rezar pra que um deus qualquer mude tudo para melhor, deixe seus grilhões e crie um mundo melhor por si só.
    .
    – Encontrava-se um político do interior nordestino, por volta do século XVIII, discursando em cima de um palanque, quando um eleitor argumentou, – Coronel, nós temos um grave problema, a falta de água, a água do rio não sobe até as caixas (será que tinha caixa d’água naquele tempo..? sei la..! também não importa), e ele no megafone, em alto e bom som; – Eu sendo eleito, pessoalmente ordenarei que a água suba até as caixas, não terão mais falta de água.(..)minha primeira providencia na prefeitura vai ser extinguir a Lei da Gravidade. (rss.. brincadeira a parte, – cômico se não fosse trágico).
    .
    Continuemos a história: O prefeito chama engenheiros e técnicos. Cria um sistema de irrigação, usa bombas de sucção (sim, já existia isso), leva até aos reservatórios, de modo que possa usar a água. Linda história, né? hehhe
    .
    “criaBurrismo, criaJumentismo, criaBURRIcionismo e Design InteliJUMENTO, criaIDIOTismo” denominações vulgares, dignas do mais chulo fundamentalista ateu.
    .
    Francisco Ayala é cristão e acha que criacionismo é besteira também. 😉
    .
    Nem de longe passa pela minha cabeça nominar ou rotular um ateu ou evolucionista (a quem respeito e admiro pelas suas convicções corajosas) com sinônimos carregados de tamanha virulência e arrogância, porque, afinal, apenas demonstram descontrole e falta de inteligência.
    .
    Enquanto que os Silas Malafaia da vida querem expurgar o mundo de homossexuais, enquanto que islâmicos matam quem não segue a religião deles, enquanto que evangélicos invadem templos espíritas, depredando tudo. Interessante, né?
    .
    Para demonstrar o quanto o “prezado e sensato” evolucionista se situa fora da realidade, devo citar novamente Albert Einstein; “Deus é a Lei e o Legislador do Universo”
    .
    Einstein nunca disse isso e eu DESAFIO a me mostrar uma biografia oficial onde ele afirmou isso. Corre lá pro google, corre.
    .
    – Prezado Sr., porventura o MAIOR GENIO da HUMANIDADE se enquadra nos adjetivos “criativos e inteligentes” pelas quais nomina os adeptos ao Criacionismo…? (responda sem covardia, seja honesto, por favor).
    .
    Não, pq ele nunca defendeu o criaBURRIcionismo, nem era um escroto que inventava citações, com vc tá fazendo. ops, xinguei de novo. hehehe
    .
    Meu caro cético, não me julgue um CRIAretardado (viu como também posso criar adjetivos)
    .
    Vou tentar.
    .
    porque nem ao menos sou simpático a alguns dogmas e ensinamentos religiosos (a bem da verdade repudio muitos), sou um pensador, livre e inteligente o suficiente para buscar respostas as minhas indagações onde minha consciência conduz, sem medo de dogmas ou preso a amarras de qualquer natureza.
    .
    Estou aqui pensando se eu perguntei alguma coisa…
    .
    Não sou ateu (respeitos os que são)
    .
    Eu tb não sou. Que coisa, né? Todo esse tempo vc fazendo mau juízo de mim.
    .
    até prova em contrario acredito numa Inteligência Superior Criadora (completamente diferente do Deus que é cantado em verso e prosa, nos templos, igrejas e praças).
    .
    Por mim…
    .
    Portanto, respeite as diferenças para o recíproco
    .
    Farei isso quando pararem de meter religião em ciência, tentando obscurecer o conhecimento. É disso que tenho asco, e não se vocês tem religião ou deixam de ter. Mas isso é complexo demais para vocês entenderem.
    .
    ou vai chafurdar na mesma lama que tanto critica e rejeita, porquanto, com seu comportamento, se identifica como a mesma moeda, precisa apenas saber de que lado esta; cara ou coroa.
    .
    Pelo menos, nunca inventei mentiras, como vc fez.
    .
    Religiosidade e criação não são questões meramente técnicas, movimentam paixões, o que a torna uma discussão diferenciada e delicada
    .
    Paixões não têm lugar na ciência. Meta isso na cabeça.
    .
    onde temos duas correntes que agem de forma arrogante e alienada. Por um lado os defensores da Evolução (alguns) não aceitam a inexistência de pontos fundamentais para explicar a teoria, por outro lado, fundamentalistas criacionistas rejeitam partes da evolução que não exige mais explicação (que mesmo o Vaticano, com sua intransigência e petulância já não questiona).
    .
    Eu nunca vi nenhum evolucionista exigir que seja abolido aulas de ensino religioso ou que um colégio não tenha um cantinho de oração. Já as escolas de cunho religioso…
    .
    (poderia refutar suas teorias e verdades, sempre em alto nível, questionando ponto a ponto, linha a linha todo seu trabalho cientifico (cômico), mas não gostaria de me alongar demasiado, para não se tornar cansativo).
    .
    Não, não poderia. Vc falou um mnte de asneira, inventou citações de Einstein, desviou do assunto e não colocou um ponto sobre as bases da TE em discussão. Como todo criacionista, vc não entende nada de biologia. E se entende, não pode discutir, pois sabe que não tem NADA que refute a TE e muito menos prove o criaBURRIcionismo.
    .
    Deus ilumine a todos nós……..!!!!
    .
    Quem? Bom, espero que esteja satisfeito. Overkill (postagens imensas) não serão mais aceitas doravante. Seja objetivo e mostre os pontos falhos da TE…
    .
    Se conseguir. E não me venha com a falácia de Hoyle de novo.
    .
    Té!

    Joseph K respondeu:

    @Renato S. Oliveira,
    Nossa, esse post deveria ganhar o prêmio de maior overkill, de todos os tempos. òó
    Renato, tenha a bondade de ler as regras, sobre postagem, e faça um comentário como gente normal.

    .
    Porque a teoria do DI é tão insuportável aos olhos de alguns cientistas, se não existe nada concreto para substituir…?
    Mas existem muitas coisas, com o mesmo valor concreto que o DI, dá uma lidinha nos Vedas.
    Por outro lado, no que diz respeito a ciência, o DI não é uma teoria científica verdadeira, apenas religião em um terno vagabundo.

    .
    “…O trabalho passará pelo terror chamado refereeing, onde vários examinadores buscarão, não comprovar, mas DERRUBAR as alegações, através de mínimas inconsistências. Se tiver, eles rejeitam…”
    Certo, nos diga por qual “refereeing” passou o DI.
    .
    Você exclui a existência de um criador com a pergunta banal e antiquada, que parece encerrar qualquer discussão – “Quem criou o Criador…?”
    Perguntinha boba, do tipo feito pelas crianças; as mesmas perguntas que os adultos mandam elas não fazerem, pois não têm respostas, para dar.
    “Quem criou o criador?” é pertinente, ao mostrar que, usar um criador, para justificar o universo, é apenas uma gambiarra intelectual.

    .
    – NÃO percebe, seu alienado (rss… brincaderinha, também tenho senso de humor), que a humanidade não dispõe (ainda) de meios para responder a essa pergunta…?
    E daí, que não se conhece, ainda, a resposta a isso? Por muito tempo, se acreditou que a gripe era causada pela influência da Lua, tanto é que deram esse nome ilustrativo à doença. Apelo à ignorância é coisa feia, e não argumento.
    .
    Diante disso, por que motivo 98% da população da Terra deve retirar sua crença na existência de um Deus (rss…. mesmo que seja no odioso JAVÉ, em quem nem mesmo eu acredito) para satisfazer 2% de insatisfeitos e colocar em seu lugar a existência do NADA inexplicado…?
    Uau, 98%, nossa! Qual a fonte para esse dado estatístico? Tenho certeza que você possui uma fonte confiável, para esse número, afinal, não seria cara-de-pau para inventá-lo, do nada, certo?
    .
    decorrente de ambientes propícios e com a “ajuda providencial” de descargas elétricas, se atualmente, cientistas conceituados com alta tecnologia disponível, reproduzindo as condições existentes no inicio da vida não conseguem reproduzir nem mesmo a mais simples molécula…?
    Mais uma vez: e daí? Devemos desistir, voltar às cavernas, e dizer “Oh, ainda somos ignorantes sobre um assunto, então o mito da era do ferro é a melhor explicação”?
    Você diz que o universo é improvável, tudo bem com iso. Você diz que a vida é improvável, nenhum problema com isso; mas eu gostaria de saber como a existência de um “criador” é menos improvável que isso tudo. Bhrama, deus, ou qualquer outro criador, são muito mais improváveis.

    .
    porque nem ao menos sou simpático a alguns dogmas e ensinamentos religiosos (a bem da verdade repudio muitos), sou um pensador, livre e inteligente o suficiente para buscar respostas as minhas indagações onde minha consciência conduz, sem medo de dogmas ou preso a amarras de qualquer natureza.
    Você pode dizer o que quizer de você, mas isso não passará a ser verdade, só porque você disse.
    Buscar respostas? Muito bem, qual a evidência que seu deus existe, e que os outros não? Se você não possui provas disso, está aceitando por dogma (pessoal ou não, não importa) e se amarrando, por escolha. Parabéns.

    .
    até prova em contrario acredito numa Inteligência Superior Criadora
    Até prova em contrário, você está errado, pois Buda, o Iluminado, é o Caminho e a Luz.
    .
    Para finalizar, você não refutou nada da evolução, que é o tema do artigo, e ainda nos brindou com um patético apelo à autoridade, citando Einstein; vale lembrar que isso é coisa feia, e não é argumento.
    Se quiser discutir se seu deus existe, vá para o outro tópico:
    https://ceticismo.net/religiao/a-improbabilidade-de-deus/
    Esse espaço é para discutir a Evolução.

    saguhh00 respondeu:

    @Joseph K,

    decorrente de ambientes propícios e com a “ajuda providencial” de descargas elétricas, se atualmente, cientistas conceituados com alta tecnologia disponível, reproduzindo as condições existentes no inicio da vida não conseguem reproduzir nem mesmo a mais simples molécula…?

    Na verdade, conseguiram sim:

    http://www.scientificamerican.com/article.cfm?id=primordial-soup-urey-miller-evolution-experiment-repeated

    http://www.sciencemag.org/content/292/5520/1319.abstract

  • Leonardo Scherer

    Parabéns pelo site. 😀

  • Pingback: Evolução – by Ceticismo.net « Livre Pensador()

  • Guilherme H

    “Suponha que você veja um corvo preto. Então, há a probabilidade de haver um corvo branco? Sim, há. Se você não experimentar nem quiser sequer observar se existem corvos brancos, você não poderá afirmar ‘Todos os corvos são pretos'”.

    “Suponha que você veja um criacionista da Terra Jovem…bem, um criacionista da Terra Jovem, isto é, burro. Então, há a probabilidade de haver um criacionista da Terra Jovem inteligente? Sim, há. Se você não experimentar nem quiser sequer observar se existem criacionistas da Terra Jovem inteligentes, você não poderá afirmar ‘Todos os crias são burros'”.

    E agora, como fica? 😛

    Administrador André respondeu:

    Um criaBURRIcionista recusa-se a aceitar fatos científicos conhecidos por qq criança de Fundamental 1. Xeque-mate.

    Guilherme H respondeu:

    @André, é muito mais fácil ver um corvo branco do que um criacionista inteligente.

    Administrador André respondeu:

    http://www.cbc.ca/news/canada/british-columbia/story/2008/06/19/bc-albino-crows-.html

    A Natureza está cagando para criaBURRIcionistas e filósofos de meia pataca.

  • Pingback: A perversidade do cientificismo » Ceticismo.net()

  • Supreme

    Eu mostrei esse artigo para um crente, mas parece que ele não leu, apenas respondeu que era tudo falsificado e que ossos podres não provam nada. Decepcionante… Enfim. Sobre esse artigo: como sempre, um ótimo texto! 🙂

  • Maisumsilva Brasileiro

    agora eu sei pq eu sou atraido pelas mais gordinhas