Medicina Alternativa mais atrapalha que ajuda a combater o câncer. Evil Darwin riu

Jornaleiro que não sabe Ciência vem com besteira de estereótipo de gênero
Evangélicos têm ataque de pelanca e xingam muçulmanos no Rio de Janeiro

Medicina Alternativa é aquela coisa que dizem que funciona, mas você precisa de duas coisas: fé e estar sob tratamento da medicina convencional (aka: a que funciona). Tem várias receitas e procedimentos para todos os tipos de tratamentos para todos os tipos de doenças. Claro, não poderia faltar câncer, a perigosíssima doença que tem 80% de chance de cura se descoberta a tempo, mas ir periodicamente a médicos não faz parte do ideal das pessoas, já que muitas dizem que médico não sabe de nada. E ainda deve-se levar em conta que no Brasil, o SUS paga pelo tratamento, mas é tudo conluio das indústrias farmacêuticas.

Então, para horror dos conspiracionistas de chapéu de alumínio, uma pesquisa mostrou que escolher medicamentos alternativos para tratar câncer tido como facilmente curável, em vez de tratamentos convencionais, mais do que dobra o risco de morrer em cinco anos. Que maravilha!

O dr. Skyler Johnson está terminando sua residência no setor de Oncologia do Hospital Yale-New Haven. Nos seus estudos, ele coletou informações do National Cancer Database, de 2004 a 2013 e depois de tabular tudo, apareceram evidências para atestar o que todo mundo com um mínimo de racionalidade sabe, mas evidência científica é sempre melhor: uso de medicamentos alternativos no lugar de terapias de câncer comprovadas resulta na piora do paciente, acabando por abotoar o paletó de madeira do sujeito que preferiu acreditar em bobagens tipo Medicina de A a Z

Quando os pesquisadores compararam as taxas de sobrevivência de 560 pacientes com os mesmos diagnósticos, mas que alguns optaram por receber tratamentos convencionais de quimioterapia, cirurgia e/ou radiação tinha taxa de sobrevivência 2,1 vezes do que o pessoal que prefere as bobagens alternativas num período de 5 anos. Normalmente, esses tratamentos alternativos são acompanhados de tratamento convencional quando a porca torce o rabo, mas muitas vezes não dá mais tempo.

Fica difícil quando se fala dos perigos destes tratamentos que não tratam nada, quando jornais, revistas, sites, canais no YouTube mostram “relatos” de gente que se curou com esses tratamentos alternativos (alguns bem mais caros que os convencionais). Não se tem ceticismo para isso. Falaram, acredita-se. Se um pesquisador chega e fala o contrário, aí se exige um milhão de provas (que serão apresentadas, mas ignorarão).

Claro, esta pesquisa também será ignorada, porque as companhias farmacêuticas malvadas querem matar metade da população que não para de crescer porque a Nova Ordem Mundial cocoricó…

A pesquisa foi publicada no periódico Journal of the National Cancer Institute.

Jornaleiro que não sabe Ciência vem com besteira de estereótipo de gênero
Evangélicos têm ataque de pelanca e xingam muçulmanos no Rio de Janeiro

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Pirata Spacial

    Eu vi que tem gente com câncer, trocando hospital por tratamento com “cristais de energia”, e ainda por cima é coisa cara, na moral, puta merda!

  • Rodrigo Pessolato

    O Marcelo rezende que diga fez parte dessa experiência e nem sabia. Chupa essa pastores de plantão da record.

    Pryderi respondeu:

    Se eu estivesse com câncer no pâncreas, todo fodido, que nem ele, tb ia largar o tratamento e curtir o pouco que ainda resta da minha vida