Pesquisa séria estuda possível vacina contra câncer de mama

Matemática animada em animação
Hubble: Uma Janela Para o Universo

Câncer é uma bosta. Suas células ficam loucas, se reproduzem desordenadamente e com mais defeitos que a minha sogra coloca em mim (ou quase), aliado ao fato de começar a sacanear o seu sistema imunológico. As pesquisas da fosfoetanolamina visa justamente sinalizar quimicamente pro seu querido sistema imune que ali tem coisa errada e assim, seus fiéis combatentes possam ir ali detonar geral. O problema é que essa é a ideia, mas parou aí por falta de comprovação se dá certo ou não. Mas é certo que fosfoetanolamina não cura câncer, pois não existe “O” câncer como eu estou cansado de falar.

Como no resto do mundo não é a zona que é o Brasil, existem outras pesquisas sobre como criar uma vacina contra o câncer. E alguns resultados estão aparecendo e são interessantes. Obrigado, Método Científico!

O dr. Brian J. Czerniecki é médico e presidente do Departamento de Oncologia do Mama do Moffitt Cancer Center. Ele e seus colaboradores estão estudando como criar uma vacina para câncer de mama. Vacina? Sim, vacina! O que é a vacina senão dar condições ao seu sistema imunológico de enfrentar a ameaça? E sim, a pesquisa é sobre câncer de mama. Eu falei que não existe só um tipo de câncer e eles são bem diferentes entre si, né?

Segundo Czerniecki, a desregulação e inibição do sistema imunológico contribui para o desenvolvimento do câncer e há muitas estratégias terapêuticas visando re-estimular o sistema imunológico para reconhecer as células cancerosas e manda-las pra vala. Sendo assim, o pessoal do Moffitt Cancer Center relatou que uma vacina de células dendríticas ataca a proteína HER2 em células cancerígenas de mama é segura e efetivamente estimula o sistema imunológico levando à regressão do câncer de mama em estágio inicial.

Translation, please!

Células dendríticas são glóbulos brancos, que não só fagocitam (nhac nhac nhac) o corpo estranho, como ainda pode pegá-lo pela mãozinha e leva-lo a outras células do sistema imunológico mais especializadas, para que elas deem cabo. É como um camelô sendo pego pela Guarda Municipal. Se este camelô estava vendendo droga, com um AR-15, 2 comparsas, um blindado de assalto e dois palhaços, aí o guardinha o entrega para o Exércityo, que não tem nenhum problema em prender palhaços.

A proteína HER2 é a proteína produzida durante a expressão do gene HER2/neu (Human Epidermal growth factor Receptor 2). Este gene é um oncogene, isto é, um gene fidamãe que é capaz de enfurecer os seres e transformá-los em monstros incontroláveis transformar células normais em células cancerígenas. O HER2/neu é um oncogene localizado no cromossomo 17, que se expressa em 25% a 30% dos casos de câncer de mama. Lindo né? A prova que um projetista inteligente só faz coisa bem feitinha!

Czerniecki e seus colaboradores desenvolveram uma vacina que ajuda o sistema imunológico a reconhecer a proteína HER2 em células de câncer de mama, produzindo esta vacina por meio das células dendríticas da própria pessoa, obtendo assim uma vacina personalizada, com maior taxa de eficácia, ou então usariam células dendríticas de outra pessoa que não seria reconhecidas pelas células dendríticas do paciente e aí a emenda ficaria pior que o soneto, com o sistema imunológico mais que zuado atacando a si mesmo ao invés de ir bater um papinho com o câncer feliz que está lá pronto para lhe passar o cerol.

Os resultados são muito animadores. As vacinas de células dendríticas foram bem toleradas e os pacientes apenas experimentaram toxicidades de baixo grau. Os eventos adversos mais comuns foram fadiga, reações no local da injeção e calafrios. A vacina também foi capaz de estimular uma resposta imune na maioria dos pacientes. Aproximadamente 80% dos pacientes avaliáveis ??apresentaram uma resposta imune detectável no seu sangue periférico e/ou no seu gânglio linfático sentinela em que o seu câncer é mais suscetível de se espalhar para o primeiro. Importante ressaltar também que as respostas imunes entre os pacientes foram semelhantes, independentemente da via de administração da vacina.

Alguém esfrega essas informações na cara daqueles vagabundos produtores de fosfoetanolamina em laboratório imundo, por gentileza. Também esfregam na cara de todo retardado que defende esta palhaçada insana! Nossa sorte é sempre podermos contar com Ciência.

CIÊNCIA DE VERDADE, e não algo cuja autenticidade vem por WhatsApp da família.

Como? Publicação indexada? Claro que temos. Eles não são um bando de irresponsáveis! A pesquisa foi publicada na Clinical Cancer Research.

Matemática animada em animação
Hubble: Uma Janela Para o Universo

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!