Grandes Nomes da Ciência: Wesley Souza

O mundo que passa pelo lado de fora da janela
Brasil é quase lanterninha nos índices educacionais do mundo. Nada de novo no front

O cientista é aquele que é brilhante por si só. O cientista é aquele que pega conceitos e transforma em conhecimento útil, e todo conhecimento é útil se você o direciona. O cientista é aquele que compartilha suas descobertas e não é preciso ter um laboratório hiper-equipado. às vezes, você é um Michael Faraday, que estudou com os livros que ele encadernava. Às vezes, você é William Kamkwamba, que de um monte de entulho modificou a vida de uma cidade inteira, de um país inteiro. Às vezes, você mora lá pra dentro do Tocantins, que não é a 8ª Maravilha do Mundo, e mesmo assim pode fazer algo que eu chamaria de mágico. Wesley Souza fez isso.

Esta é uma mescla do Grandes Nomes da Ciência com o Livro dos Porquês, capítulo "Mecânica de Fluidos", subcapítulo "Princípio de Pascal".

Muitos que estudam nas grandes cidades não são criativos, não têm habilidades ou simplesmente são preguiçosos demais para saber se são ou não. No caso, Wesley não descobriu nenhuma Lei da Natureza, não resolveu o problema P-NP nem conseguiu gerar 1,21 GW, já que as farmácias do Tocantins andam desabastecidas de plutônio.

Wesley não fez nada demais a não ser cortar um monte de pedaços de madeira, colocar umas seringas e uns tubinhos de plástico. O resultado foi:

Sim, eu achei isso maneiro. Sim, eu já fiz isso. sim, eu já ensinei como fazer isso. sim, existem muitos tutoriais por aí. SO WHAT? A escavadeira que ele construiu é linda, o projeto é elegante e mesmo assim, um bando de idiotas por aí falam que ele copiou do Manual do Mundo. Sabem o que eu acho? FODA-SE! Ele pegou o projeto do Manual do Mundo? Não sei, não me interessa. Ele derivou a construção, colocou um braço curvo, que ajudará no equilíbrio de forças e suportará melhor a carga. O projeto é elegante e ponto final!

Tá, ok, mas porque isso acontece? O que tem nas seringas? É de beber?

Sim, é de beber. É água. O que ele construiu foi um sistema hidráulico. Você sabe como isso funciona? Não, né? Mas sabe criticar os outros.

Um sistema hidráulico usa… não necessariamente água, mas qualquer fluido. Claro que água sai mais barato e o que se vai explicar abaixo servirá para outros fluidos.

A alteração de pressão produzida num fluido em equilíbrio transmite-se integralmente a todos os pontos do líquido e às paredes do recipiente.

A imagem acima mostra alguém empurrando o êmbolo de uma seringa. Devemos lembrar que Pressão é a força que se aplica sobre determinada área. Se você aplica uma força sobre a sua pele usando uma caneta, a pressão exercida será menor do que se você usar uma agulha, já que a área da ponta da agulha é menor. Assim, é mais fácil você furar o dedo com uma agulha do que com uma caneta.

A força que você fizer no êmbolo se traduzirá em pressão na área onde foi aplicada e esta mesma pressão será sentida em todos os pontos do fluido. Se você tirar o dedo da seringa, a água sairá com a mesma pressão. Mas será a mesma força?

Não, não será, pois a área do orifício da seringa, por onde sai o líquido, é menor que a área onde você está apertando. É nisso que se baseiam os macacos hidráulicos, como o que é mostrado no esquema abaixo:

Pa e Pb são iguais, conforme o enunciado do Princípio de Pascal. Mas como as áreas onde são aplicadas as forças são diferentes, as forças fa e fb serão:

A força resultando em B será MENOR que a força aplicada em A. Eu estarei levantando um carro com mais facilidade e quanto maior B for, mais fácil será levantá-lo. É assim que funciona desde a escavadeira até elevadores de oficinas mecânicas.

Wesley usou várias seringas, onde elas trabalham em conjunto, ao invés de usar uma mega-seringa. Aliado a isso, o braço principal da escavadeira funciona como uma alavanca e eu já falei de alavancas. Só farei uma pergunta agora: Por que usar água e não ar?

Ar, como qualquer gás, é altamente compressível. Ele poder ser comprimido e isso fará com que ele não transmita a pressão para todos os pontos; entretanto, líquidos s]ao muito pouco compressíveis; então, se você apertar o êmbolo, a água vai exercer força e pressão para todos os lugares, tentará passar pelo tubo e empurrará o outro êmbolo. Se você puxar, o sistema não deixará que haja qualquer tipo de "esticamento", dá o outro êmbolo é puxado junto. Mas a ressalva é que você não pode deixar uma bolhinha de ar sequer.

Eu realmente gostei do projeto do Wesley e estou me lixando se ele pegou tutorial pela Internet afora. Ele teve vontade e curiosidade de construir algo. Abaixo, uma entrevista que ele deu:

Parabéns, jovem mestre Wesley. Seu trabalho ficou ótimo!

E você? Qual a ideia que você ou seu filho criou? O que de legal na Internet você viu que resolveu testar, fazendo ou não algumas modificações?

O mundo que passa pelo lado de fora da janela
Brasil é quase lanterninha nos índices educacionais do mundo. Nada de novo no front

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • reinaldo

    Sabe, só o fato do moleque ter juntado várias idéias diferentes e montado uma maquina funcional (mesmo que seja só por diversão), já merece elogios de montão. Se continuar assim e tiver acesso aos recursos certos, teremos um excelente engenheiro (no mínimo). Só espero que ele não tenha o azar de cair numa dessas multinacionais que, ao contrário do que dizem, tolhem a criatividade e querem só mais do mesmo, sempre.

  • fabinhocpp

    Quase que um suor escorreu do meu olho agora! Cara, muito legal isso! To tentando fazer um arranhador pro meu gato e não consigo.

  • observer

    Nota 10 para Wesley, pois se ele tivesse o mesmo apoio e disponibilidade de recursos como este garoto ingles, aqui em baixo, também daria um show.

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/videos_e_fotos/2014/03/140304_jovem_reator_nuclear_mdb.shtml