mar 13

Do micro ao macro: uma viagem com escala de tamanhos

12 Comentários
Escrito por .
Astronomia, Biologia, Ciência, Comportamento, Cultura, Fí­sica, Genética, Matemática, Mídia, Quí­mica, Tecnologia
Tags: , , , , , ,

Nada é mais difícil de racionalizar do que tamanhos. Quando eu falo que meu irmão tem 1,90 m de altura, vocês conseguem ter uma ideia de quão grande ele é. Se eu disser que minha irmã “pesa” (sim, eu sei) 100 kg, vocês têm uma noção que ela é maior que meu irmão, assim como maior ainda será o número de ossos quebrados que eu terei quando ela ler este parágrafo. Entretanto, se eu falar da distância entre Rio de Janeiro e Quito (capital do Equador) e perguntar se esta distância é maior que entre Lisboa e Kiev (capital da Ucrânia) , teremos problemas, pois são distâncias que não conseguimos abstrair, nos reservando a comparar medições com números exatos.

Agora, e se jogarmos números que expressam tamanhos e distâncias, não só pequenas — como um mosquito ou um átomo de hidrogênio — mas coisas gigantescas, como o tamanho de estrelas massivas, a nebulosa Olho de Gato e até mesmo o Universo? Como fazer, então?

Cary e Michael Huang possuem um site que traz muitas animações em Flash voltadas para a Ciência. Em minha opinião, o mais bonito é o que mostra a comparação entre tamanhos, onde você pode deslizar o cursor com o mouse (ou usar o scroll, vulgarmente conhecido como “rodinha”) para ampliar ou reduzir a escala, mostrando como perdemos a noção da ordem de grandeza de coisas muito grandes e/ou muito pequenas.

(Sou apenas uma imagem, e não a animação em si.)

Clicando na imagem acima, vocês irão até a página dos irmãos Huang. Clicando em cada figura da animação, vocês verão detalhes sobre o objeto clicado e se você quiser uma versão mais “pobrinha”, mas em português, visitem esta página deles, com a versão antiga.Eu não coloquei a animação “embedelizada” aqui por vários motivos.

1) Não tinha pedido permissão a eles.

2) Normalmente eu coloco imagens e vídeos com 450 pixels de largura, mas acho que algo tão legal assim merece um tamanho bem maior.

Divirtam-se.


PS. A distância do Rio de Janeiro até Quito é maior que a distância de Lisboa até Kiev.


12 respostas para "Do micro ao macro: uma viagem com escala de tamanhos"

  1. 1. douglas_fg disse:

    Incrível.

  2. 2. Shiroyasha disse:

    :shock: O universo é mesmo incrível (e grande), e todos nós sabemos que ele tem um criador o Todo-Poderoso Eru Ilúvatar. ;-) Eu sei que a pergunta é meio idiota mas, como os planetas se formam? (como diabos eu me esqueci disso?).

    Administrador André respondeu:

    Muita coisa pra um simples comentário. Veja:

    Cosmos
    Maravilhas do Sistema Solar
    Maravilhas do Universo

    Nihil Lemos respondeu:

    @André, Cosmos parece impressionantemente moderno mesmo trinta anos depois. Tenho ele no meu computador e na falta de um bom filme penso em rever no fim-de-semana.

    Shiroyasha respondeu:

    Obrigado, vou tentar assistir.

  3. 3. ANUBIS1313 disse:

    E ainda há tanto idiota que acha que só há vida aqui nesse planetinha perdido na imensidão do espaço!!! E não me venham encher o saco´perguntando… cadê, então??? Quando comento sobre vida, é qualquer tipo de vida e não necessariamente um homem barbudo sentado em sua cadeira de ouro!!!

  4. 4. Apocalyptica disse:

    Um video que sempre gosto de mostrar para os meus colegas é um comparativo entre o Sol e XY Canis Majoris. Eu sei. É meio nerd mostrar esse video para os outros, mas eu gosto. (É só procurar o Star Size Comparison HD no youtube)

  5. 5. Baldim disse:

    Adorei!
    Muito interessante . . .

  6. 6. Lucio Candido disse:

    Bom dia pessoal, eu já tinha visto essa animação, não lembro ao certo onde. Muito interessante a escala de tamanho das coisas, assim vemos o quanto somos insignificantes para o universo ao nosso redor.

  7. 7. gustavo dos anjos disse:

    Dúvida. Na última cena, no sentido de crescimento, a legenda diz que o universo observável tem 93 bilhões de anos luz ??? Como isso é possível se, segundo as estimativas, ele tem apenas 15 bilhões de anos. Fiquei confuso agora, com essa transformação de quilômetros para anos luz.

  8. 8. Nihil Lemos disse:

    Acho muito interessante esses comparativos. Eu com os meus 1,89 m posso parecer um gigante do lado de um rato, mas sou minúsculo do lado de uma baleia-azul. Assim como dando uma volta o nosso planeta parece gigantesco, mas ele não é nada do lado de Júpiter.

  9. 9. ricardo alves disse:

    percebendo as escalas microscópicas,entendo que cada um de nós é um verdadeiro universo…cheio de dinâmicas e de uma ordem inimaginável!

Deixe um comentário

Mas, antes, leia a nossa Política de Comentários. Obrigado por sua participação.

Você precisa estar logado para deixar um comentário.