mar 09

DARPA mostra seu guepardo-robô. Natureza ri

12 Comentários
Escrito por .
Biologia, Ciência, Engenharia, Evolução, Fí­sica, Robótica, Tecnologia
Tags: , , , ,

DARPA é acrônimo de Defense Advanced Research Projects Agency (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa). Quando os soviéticos saíram na frente lançando o Sputnik, colocando a língua pra fora, os polegares na orelha e balançando os demais dedos fazendo "bléééééé", Eisenhower montou na macaca, fulo da vida, achando que os EUA tinham que ter um centro de pesquisa melhor que os garotos de Nikita Khrushchov. Como contrariar presidentes nunca foi uma ideia sensata, a DARPA foi fundada e dela sai maravilhas tecnológicas para o campo de batalha (ou não).

Eles apresentaram recentemente um robô quadrúpede bem ligeirinho, uma espécie de guepardo-robô (em inglês, chamam Cheetah e é daí que vem o nome daquele salgadinho Cheetos). Pelo menos, ligeirinho para um robô.

Vi um artigo sobre o uso de robôs militares controlados remotamente, só que eu questiono o formato bípede deste robô. Ok, vamos observar a nós mesmos: quantas vezes você tropeça num ambiente que você já conhece? Se você me disser que nunca deu uma topada com o dedão num móvel de sua casa, ou você é cadeirante ou não tem móvel ou está mentindo. Ainda ontem eu dei com o meu belo e formoso dedão no pé da minha mesa, sendo uma prova cabal que um designer inteligente não faria uma cagada dessas. Em contrapartida, você nunca viu uma aranha tropeçando. No máximo elas sobem pela parede até  que uma chuva forte lhes derrubem (não acredito que me desdobrei para encaixar uma piadinha com uma música que minha filha gosta). O formato bípede é tão ineficiente que pouquíssimos animais adquiriram esta configuração.

A chave então seria uma configuração, pelo menos, de um quadrúpede. E foi isso que o pessoal do DARPA fez: um robô quadrúpede, mas não um robô qualquer, e sim um robô veloz (para um robô), que compararam com um guepardo. veja o vídeo abaixo:

O projeto foi feito em parceria com a Boston Dynamics, e é chamado de Maximum Mobility and Manipulation (M3). A pleno vapor, o robô Papa-Léguas corre a impressionantes 28,97 km/h (eu respeito o SI e me recuso a usar grandezas despropositadas). Com a palavra, o pai da matéria em termos de corrida:

Bom, quando você é o Acinonyx jubatus e consegue correr a mais de 120 km/h, você pode sacanear qualquer um. Isso significa que o robô é uma bela porcaria, certo?

ERRADO!

O guepardo chegou à atual configuração depois de 4,5 bilhões de anos. O DARPA existe a menos de 60 anos. Em segundo lugar, o robô ligeirinho não tem a exata configuração de um guepardo. Os "joelhos" do robô são para a frente, enquanto que o guepardo, como bom felino que é, corre na ponta dos pés, onde a "dobra" do pé (que parece um joelho virado pra trás) ajuda na impulsão. As largas narinas são responsáveis por nutrir o guepardo com uma boa captação de oxigênio, enquanto que ele mantém o equilíbrio por causa da sua cauda, que funciona como um estabilizador/leme. Infelizmente (para o guepardo), ele não consegue correr por longos períodos (as presas agradecem).

O robô foi construído tendo em mente as melhorias que podem ser feitas. Se aquele treco de metal saísse correndo a mais de 100 km/h, algo deve ter saído errado e seria hora para nos prepararmos pro apocalipse robótico. Pelo que vi no vídeo, os "joelhos" não dobram, o que limita a ação das pernas, sem o fator alavanca impulsionando-o pra frente. Some-se a isso que ele é controlado externamente, enquanto que até mesmo o cérebro de uma barata é mais complexo que a lata velha que você tem aí na sua mesa.

Então os cientistas fizeram merda e não são capazes de imitar uma barata?

NÃO, SUA MULA!

Significa que eles têm que trabalhar com materiais existentes e criar (esta é a chave da coisa) uma tecnologia que não existe, com materiais que não estão presentes nos seres vivos. Repito: a Natureza demorou BILHÕES E BILHÕES (a bênção, tio Carl) de anos para termos o que temos hoje e o que conseguimos? Um olho com um ponto cego e um duto urinário que passa dentro da próstata. Até mesmo a Natureza faz merda! Os nerds do DARPA (e eu chamo nerd no bom sentido) estão no caminho de produzir um robô que possa correr bem, e o uso de 4 pernas é uma excelente configuração para isso. Sendo uma área recente, eles já conseguiram muita coisa. E antes que você cite as pobres criancinhas da África (aquelas criancinhas as quais você nunca deu nada e nem quer na sua casa), lembre-se que é o tipo de tecnologia que não está sendo focada para o campo de batalha (não que não seja usado um dia) e que pode ter inúmeras aplicações, inclusive (e especialmente) para deficientes.

Dessa forma, pouco importa se o robô corre 2, 3, 5, 20 vezes mais devagar que um organismo biológico. O importante é que pesquisas assim é que desenvolvem novas tecnologias e pesquisas por novos materiais e técnicas de construção.


Fonte: Mãe da criança

Um Ping to "DARPA mostra seu guepardo-robô. Natureza ri"

  1. Cientistas criam robo com capacidade de camuflagem » Ceticismo.net disse:

    [...] que pelas dimensões você não espera que ele dispute corrida com um guepardo (nem mesmo guepardos-robôs conseguem essa proeza). Sem os fluídos circulando pelo seu corpitcho, ele chega a uma velocidade estupenda de 67 m/h. [...]


11 respostas para "DARPA mostra seu guepardo-robô. Natureza ri"

  1. 1. ANUBIS1313 disse:

    Logo, logo se tornorá uma arma militar… capaz de levar explosivo com rapidez aos locais desejados !!

    Administrador André respondeu:

    Para que?

    http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/vasto-mundo/conheca-os-drones-os-bombardeiros-e-avioes-espioes-sem-tripulacao/

    ANUBIS1313 respondeu:

    @André, Realmente… há maquinas mais “eficazes” de fazer o trabalho!!! Mas me deixa indignado… como o americano entra num outro país, bombardeia, mata e tudo bem !!! Usando argumento de: “estar defendendo os direitos humanos da população”!!! Será que na casa deles TODOS têm esse direito adquirido e plenamente em uso??

    Administrador André respondeu:

    Até parece que o Brasil tem as mãos limpinhas. Caxias foi um genocida e seria, hoje, criminoso de guerra (ou ganharia mais medalhas. Política é jogo sujo).

    Numa guerra não tem lado bonzinho. O mundo não é preto no branco (ops), mas tem tons de cinza.

    GusC respondeu:

    @ANUBIS1313, Na Segunda Guerra os russos usavam cães-bomba contra tanques nazistas. A SPA manda congratulações ao DARPA.

  2. 2. Apocalyptica disse:

    Um dia eu descubro a velocidade máxima de um guepardo. (98, 100, 110, 120)

    E esse “bicho” já corre mais do que eu, com certeza.

    E aproveitando uma dúvida que sempre tive. É correto falar 2 vezes mais devagar, mais lento, etc?

    José Luís respondeu:

    @Apocalyptica, também tenho essa dúvida: vejo pessoas dizerem “duas vezes menor” o tempo todo (principalmente em jornais). Eu entendo porque já estou acostumado, mas acho que não faz sentido.

    Deve ser porque não sabem usar frações…

  3. 3. Borba disse:

    Próximo passo do pessoal do DARPA: uma mulher-robô que TAMBÉM se pareça com um porco-espinho com as tripas para fora e mergulhe ainda mais fundo no Vale da Estranheza (Uncanny Valley) que aquelas mulheres-robôs japonesas.

  4. 4. Nihil Lemos disse:

    Muito interessante esse robô. Não será surpresa se fizerem um modelo maior para funcionar como uma espécie de cavalo. E esse robô já corre mais que muitos seres humanos. Principalmente eu… :|

  5. 5. SandroCeara disse:

    Observando meus (da minha mulher, melhor dizendo :cool: ) 3 gatos, notei que eles, ao correrem em alta velocidade, “espalmam” as patas e acionam suas unhas para aumentar a área de aderência .

    Porém, como moro em um apartamento, assisto áquela cena clássica do Tom e Jerry: Ao fazerem uma curva, ficam patinando no mesmo lugar.

    Aí, fiquei pensando: Alta velocidade onde? O robô só vai andar no asfalto?

  6. 6. Cyber Ramses disse:

    A Boston Dynamics está de parabéns. Eles também fizeram um robô bípede chamado PETMAN (tem alguém na empresa que se chama Dr. Wily?) e que sua caminhada é tão fluída que cai no Vale da Estranheza.

Deixe um comentário

Mas, antes, leia a nossa Política de Comentários. Obrigado por sua participação.

Você precisa estar logado para deixar um comentário.