Grandes Nomes da Ciência: Martyn Poliakoff

O Manual do Ateu na missa católica
As estrelas que passam por nossas vidas

Divulgadores de ciência sempre temos nossas personalidades favoritas. Nunca escondi que Carl Sagan é o modelo que todos os que escrevem sobre Ciência deveriam ser. É injusto, no mais das vezes, termos que escolher um ou outro como preferido, mas isso vai de nossa opinião, onde sabemos que isso em nada desmerece o trabalho de outros. Entretanto, posso escolher mais um, na categoria "Ainda Vivos".

O meu amigo oculto cientista vivo favorito é alguém bem conhecido e muito provavelmente você deve ter visto um vídeo dele (a não ser que você tenha perdido vendo vlogueiros mimizentos) e ele é um dos mais conhecidos por traduzir a Química de forma simples e elucidativa (depois de mim, claro). Seu nome é Martyn Poliakoff.

O que eu gosto do tio Martyn é a forma descontraída como ele fala e se veste. Não, é sério! A foto acima não é nenhum "tipo" que ele criou. Aquela cabeleira é genuína e faz parte de seu modo de ser. Isso denota que ele é descontraído e aprendeu que a vida é importante demais para nos preocuparmos com coisas sem importância… como penteados, por exemplo. Eu não sei (e nem me importo muito) como vocês o veem, mas a visão do sujeito ativa áreas de meu cérebro responsáveis pela minha memória afetiva, pois, se colocarmos um jalecão verde berrante nele, tio Martyn ficará a cara do Beakman. Claro que se formos recuar um pouco no tempo, teremos outro personagem que nos alegrava em nossa infância.

O dr. Poliakoff (que eu ainda prefiro chamar de tio Martyn) estudou em Cambridge em 1969 e tirou seu doutorado em 1973). Sua tese era sobre a Matriz de Isolamento de Macromoléculas. Em 1972, tinha sido nomeado como Diretor de Pesquisa no Departamento de Química Inorgânica da Universidade de Newcastle. Em 1979, foi nomeado para uma cadeira no Departamento de Química da Universidade de Nottingham. Além de sua cadeira em Nottingham, tio Martyn é Professor Honorário de Química da Universidade Estadual de Moscou. Em 2008, ele foi agraciado com o título de Commander of the Order of the British Empire (CBE), por seus"serviços à Ciência" e é Membro Honorário da Sociedade Química da Etiópia.

Mas, para mim, ele ainda é tio Martyn. O tio contador de casos (com O e não E, pois usar anglicismos desnecessários é coisa de gente pedante, achando que é intelectual), de histórias e sobre como o mundo funciona. Seu trabalho mais conhecido não foi bem caçar o Robin Hood (que está mais pra ativista do MST do que pra heroi) e sim ser a estrela de vídeos da série Periodic Table Vídeos, onde ele fala sobre cada um dos elementos químicos, com sua calma e desenvoltura de quem realmente sabe o que está falando.

Tio Martyn nos deu o ar de sua graça aqui no Rio de Janeiro, onde ele visitou o Corcovado (e eu estou à beira do suicídio por não ter ido lá falar com ele). Lá ele mostra as semelhanças entre a estátua do Nazareno maluco Beleza e talcos. Antes que vocês pensem besteira, não, os dois não têm como peculiaridade serem passados na bunda.

Os vídeos de Martyn Poliakoff são fantásticos pela clareza de suas explicações. E se já não bastava uma Tabela Periódica de vídeos, temos uma tabela periódica com QR Codes.

Seus alunos também o têm em muita conta, pois deram de presente a ele a menor tabela periódica do mundo. Um presente mínimo em tamanho, mas enorme em significado, pois Martyn Polyakoff é um grande professor, um grande químico e um Grande Nome da Ciência.


Em tempo, este é o QRCode do Cet.net.:

O Manual do Ateu na missa católica
As estrelas que passam por nossas vidas

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Cobalamina

    Fiquei curioso: as matrizes de isolamento de macromoléculas (como polipeptídeos, etc.), em cima das quais ele propôs a tese, envolviam precursores de vesículas lipídicas, alginatos, entre outras conhecidas hoje?
    E conseguiram imprimir uma tabela periódica, com o auxílio de revestimento de cobre (seguida de impressão por feixe de íons), num fio dessa cabeleira “hendrixiana”? Isto é o que eu chamo de presente de aniversário inusitado!
    Já havia ouvido falar dele, entretanto, não podia nem abstrair que ele possuía atividades em trabalhos de divulgação científica tão interessantes. Mais um nome ligeiramente despercebido, porém marcante na história da Ciência. Obrigado por mais este artigo, André. 😉

    PS: Gostei muito do GNC acerca do Beakman. Boas memórias da minha infância. Ficou tão bom que foi “kibado”… mas é a vida. 😐

  • Realmente já o vi várias vezes, mas foi graças ao artigo que aprendi o seu nome 😐 Talvez nunca tenha prestado atenção… Mas tudo bem, foi graças a Internet que vi quem é David Attenborough.

    Mais uma vez somos agraciado com a grande série Grandes Nomes da Ciência 🙂

    Fabrício Lipcke respondeu:

    @Nihil Lemos, David Attenborough, o único ser humano que realmente viveu de forma completa e verdadeira. Tenho inveja pela tamanha dimensão da natureza que esse homem pode conhecer bem de perto. (Começou a divagação… parou a divagação)

    Administrador André respondeu:

    Não se preocupe, teremos artigo sobre ele qualquer dia.

    Nihil Lemos respondeu:

    @André, Entre os Grandes Nomes da Ciência? Sei que ele nunca foi um cientista de fato, mas acho que, depois de Carl Sagan, ele foi o maior divulgador da história da ciência.

    Bem, quando chegar em casa “caçarei” mais videos do “Tio Martyn”.

    Administrador André respondeu:

    I beg your pardon? O que é cientista para vc?

    Nihil Lemos respondeu:

    @André, me desculpe, mas já pela sua pergunta que o meu conceito está errado 😕 Talvez ele não seja considerado um cientista por leigos como eu por não usar um jaleco e ficar confinado num laboratório.

    Bardock respondeu:

    @Nihil Lemos,

    Eu adoro os documentários de David Attenborough. Quando era criança, tinha uma coleção em VHS narrada por ele: “Paraísos Selvagens”, da “National geographic”. Alguém aqui se lembra? Sempre gostei de documentários sobre animais.

    Administrador André respondeu:

    Procure pelo BBC Life.

  • Mais um grande nome da ciência que eu não conhecia. Muitas vezes vemos coisas geniais, mas esquecemos de parar pra pensar no gênio por trás de tudo.

    Eu ainda vou me dedicar a estudar só química durante um mês inteiro. Possuo um parco conhecimento em química e preciso dar logo resolução nisso.

    Nihil Lemos respondeu:

    @Fabrício Lipcke, eu tenho lido muita coisa sobre química, mas o meu cérebro se recusa a gravar fórmulas e a tabela periódica. Preciso martelar muito ainda…

    Administrador André respondeu:

    And that is why you fail.

    Nihil Lemos respondeu:

    @André, Onde estou errando? Qualquer dica fará uma considerável diferença.

    Nihil Lemos respondeu:

    @André, por obséquio. 😳

    Administrador André respondeu:

    http://www.ufscar.br/~clickcie/print.php?id=249
    http://ww1.rtp.pt/icmblogs/rtp/comciencia/?k=O-que-e-ser-Cientista.rtp&post=25612

    O essencial é invisível aos olhos.

    Nihil Lemos respondeu:

    @André, Obrigado 😉

  • Oliveira

    Caaaaaara, que presentaço! Mas aposto que o André também já ganhou muita coisa maneira dos seus alunos, tipo suco de clorofila ou um mapa astral detalhado…

    Também gosto muito dos vídeos dele (que conheci pelo Ceticismo.net). Ele é tão claro, que mesmo com meu porco inglês consigo entender tudo o que ele diz. Acho que eu vi quase metade da tabela em uma sequência só!

    Só não concordei muito com a parte de Robin Hood estar mais pra ativista do MST do que pra heroi… Posso estar errado, mas acho que talvez a esquerda tenha se apropriado da ideia original do personagem, onde não teria essa de roubar dos ricos pra dar aos pobres, mas sim devolver aos pobres o que era seu por direito e era tomado à força pelos repressores. É como se algum maluco roubasse do governo para devolver aos pobres os mais de 40% em impostos que lhes foram roubados, para quase nada em troca. Enfim, esta é minha interpretação da estória, espero não estar viajando demais 🙄

    Administrador André respondeu:

    Posso estar errado, mas acho que talvez a esquerda tenha se apropriado da ideia original do personagem, onde não teria essa de roubar dos ricos pra dar aos pobres, mas sim devolver aos pobres o que era seu por direito e era tomado à força pelos repressores.

    Ah, sim. O cara rala pra ganhar dinheiro, e quando ganha um maluco de collant vem e te rouba. Vc fica pobre e depois o maluco de collant vem te dar alguma coisa (ou não).

  • Pride

    Que coisa, o Martyn parece aquele cientista do filme de volta para o futuro (cujo nome não lembro) aposto que nenhum cientista tem “sangue nos zóio” e usar o mesmo penteado dele.

    Ps: alguem pode me dizer como muda o avatar?

    Administrador André respondeu:

    Faz um cadastro no Gravatar com o mesmo e-mail com o qual vc se registrou aqui.

    Pride respondeu:

    @André, Obrigado, já coloquei :mrgreen:

  • Zaka

    O cara é bom! Mas o meu cientista favorito ainda é o Linus Pauling. O Brasil ganhou 5 copas do mundo, quero ver alguém ganhar dois Nobel!

  • Mari.

    André, você conhece o site “Em Síntese”? Assino o feed há mais de um ano e vi os vídeos do Dr. Poliakoff em Junho.. Assim como muitos outros vídeos dele, vira e mexe algum artigo é ilustrado com ele.

    Não sabia do currículo do mesmo, e sempre o associei ao Beakman também 😀

  • Pingback: Como a TV pode fazer a diferenca no Ensino » Ceticismo.net()

  • Pingback: O teorema Macaco Infinito QED » Ceticismo.net()

  • BlackPardal


    Playlist com 200 vídeos legendados do Polyakoff para aqueles que não falam a língua de Shakeaspere.

  • Pingback: Quanto espaço ocupa alguns bilhões em ouro? » Ceticismo.net()

  • Pingback: Uma bomba de hidrogênio feita em casa » Ceticismo.net()