jun 12

Era uma vez, o sapato mais antigo do mundo…

Um comentário
Escrito por .
Arqueologia, Biografias, Ciência, Comportamento, Cultura, Geologia, História

sapato_antigo.jpgA Arqueologia não é unicamente encontrar um monte de velharia perdida no tempo, em algum rincão remoto. O nome disso é explorar a casa do meu irmão. Os artefatos que são encontrados contam histórias, tais quais as estradas de Stephen King. Conhecemos o modus vivendi de pessoas há muito tempo mortas, conseguimos ver, com fabuloso Óculos da Ciência, como os apetrechos eram usados e como era a sua relação com seus donos. Um perfeito exemplo disso foi um sapato encontrado numa caverna da Armênia, com idade estimada de 5500 anos.

sapato_antigo1.jpgO sapato foi encontrado em 2008 por um grupo de cientistas liderados pelo dr. Ron Pinhasi, da Universidade de Cork, Irlanda, e é o sapato de couro mais antigo do mundo. O sapato de couro mais antigo encontrado até então era de Ötzi, o Homem do Gelo (que não é o Bob Drake), com cerca de 5300 anos, encontrado em 1991 entre a Áustria e a Itália; mas o sapato do Homem do Gelo não passava de alguns fragmentos, mas o que foi encontrado na Armênia está em estado muito melhor de conservação. Clique na imagem ao lado para ampliar.

De acordo com a pesquisa, publicada somente agora, no periódico de acesso aberto PloS One, o artefato parece notavelmente semelhante aos “pampooties”, mocassins feitos com pele de bezerros e usados nas Ilhas Aran e nas Terras Altas da Escócia, encontrados na década de 1950.

“É particularmente especial encontrar um item que pertencia a pessoas de outra era”, disse o dr. Pinhasi (que na verdade é israelense, mas vive em Cork desde 2007) ao Irish Independent, referindo-se ao fato do sapato ser datado do período Calcolítico (ou Era do Cobre) – que compreendeu o período entre o Neolítico e a Era do Bronze Antiga – dada a datação, que de início foi estimada como tendo cerca de 600 a 700 anos de idade, dada a conservação do material. mas exames posteriores revelaram que não, que a datação era muito mais antiga. Isso foi devido às condições climáticas da caverna Areni-1, além do frio e a baixíssima umidade, tudo oque fungos odeiam. Outro fator importante na conservação foi a existência de uma grossa camada de excrementos de carneiros (sim, meu filho: cocô) que se petrificaram e protegeram os objetos.

O sapato estava forrado de grama e as análises tanto do couro quanto da grama revelaram a verdadeira idade do artefato o qual, segundo imagino, não deve ter sido perdido durante algum dilúvio. A grama nã só servia como palmilha, para esquentar os pés, como ajudava a moldar o sapato, dando-lhe forma de sapato mesmo e não de um saco de couro. Derssa forma, sabemos um pouco sobre como as pessoas do passado se vestiam e quais as técnicas que usavam para se proteger do frio e se vestirem. Só bnão sabemos se houve uma espécie de Armenia’s Fashion Week.

Artigos relacionados:

  1. Descoberto no Reino Unido o calendário lunar mais antigo do mundo
  2. O mais longo aqueduto subterrâneo do mundo antigo
  3. Biólogos acham quadrúpede mais antigo
  4. Cientistas acham registro mais antigo de sexo entre vertebrados
  5. Descoberto o mais antigo fóssil intermediário entre dinossauros e aves

Um Ping to "Era uma vez, o sapato mais antigo do mundo…"

  1. Grandes Nomes da Ciência: Ötzi » Ceticismo.net disse:

    [...] menos) como ele estava vestido e seu sapato era tido como o calçado mais antigo do mundo, até que em 2010 foi descoberto um sapato mais velho ainda. Suas roupas estavam espalhadas, algumas bem longe dele, o que é intrigante. Sua idade estimada [...]


Deixe um comentário

Mas, antes, leia a nossa Política de Comentários. Obrigado por sua participação.

Você precisa estar logado para deixar um comentário.