Game Show francês simula o experimento de Milgram: O ser humano não muda

Gravidez masculina em peixes determina quais filhotes sobreviverão
Amapá: Berço do "Stonehenge" brasileiro

Um documentário a ser exibido hoje na televisão na França trará uma reformulação de um teste ético. Nele, os participantes de um game show foram colocados numa situação tal que deveriam torturar seus rivais no programa, por meio de alavancas que “eletroculariam” os oponentes em cadeiras elétricas falsas. Os “oponentes”, na verdade, eram atores. O resultado? Mais do que previsível: o ser humano é tão ético quanto a minha estante da sala.

O game show foi criado especialmente para o documentário “Jusqu’où va la télé?” (“Até onde vai a TV?”, em português), e será exibido pelo canal estatal France 2. Segundo os produtores do documentário, o objetivo do game show é mostrar como as pessoas podem se comportar de forma inaceitável em “reality shows”. Ele recria um experimento da década de 1960 que propunha testar os limites do senso ético das pessoas e ficou conhecido como Experimento de Stanley Milgram.

Similar ao experimento criado pelo psicólogo Stanley Milgram, o falso game show induz os participantes a puxar alavancas para aplicar choques elétricos – e aumentar a voltagem continuamente – em seus rivais, que ficam amarrados em cadeiras elétricas. Este tipo de experimento é chamado “Mono-Cego”, pois os participantes não são informados de que seus oponentes, que estão amarrados nas cadeiras elétricas, são na verdade atores, e que não há choque nenhum sendo aplicado.

O objetivo do teste é avaliar quantos participantes em um ambiente de TV concordam em agir contra seus próprios códigos e princípios morais quando orientados a fazer algo extremo. Obviamente, partindo do pressuposto que os participantes tenham algum senso de ética e princípios morais, é claro.

O resultado foi bem de acordo com o que Milgram fizera, pois 82% dos participantes concordaram em puxar a alavanca, acreditando que estavam aumentando a dor nos seus rivais. Como toda a atmosfera tem que ser o mais real possível para os débeis mentais, digo, as cobaias não perceberem que eles estavam sendo estudados, criaram um pano de fundo bem semelhante a um game show real, com uma plateia berrando “punição!” e uma apresentadora, com atributos físicos bem adequados à situação (aka, gostosa), encorajando os participantes a aumentarem a voltagem, de modo a ganhar os prêmios.

Como pode-se ver, o ser humano continua o mesmo sádico de sempre, e completamente de acordo em fazer qualquer coisa para meter a mão numa grana. O resultado impressionou os produtores do documentário por ver que os psicóticos participantes obedeciam cegamente às ordens sádicas da apresentadora, embora que eu não veja como pode se impressionar com tão pouco.

Pouco? Sim, pouco. Muito pouco. Vamos lembrar que muitos se matam, explodindo um bairro inteiro em atentados, a troco de que? Dinheiro? Não, só para ser considerado “grande” perante um deus qualquer, a título de Guerra Santa.

Guerras não fazem ninguém ser grande!
– Mestre Yoda

Vemos em experimentos assim que o ser humano não tem ética, pois Ética é apenas um conceito, e conceitos não existem no mundo real. Nós apenas o idealizamos, mas ele não aparece quando a pessoa precisa (ou acha que precisa) passar por certos detalhes (como o sofrimento alheio) para conseguir o que quer. Isso mostra o porque das atrocidades em nome da Fé ou até mesmo de débeis mentais que ficam se digladiando por causa de time de futebol.

O Guz perguntou se o que ocorre no Oriente Médio é culpa das religiões. Não necessariamente DAS religiões. As religiões foram criadas por pessoas como os idiotas como os que eletrocutam (de verdade ou mentira, não importa). Estão baseados no mesmo senso ético que inexiste neles. Fazem o que autoridades mandam, só isso. As mesmas autoridades que criaram livros loucos e sanguinários, que mandam odiar os pais e exterminar quem não se submeter à sua religião (infelizmente, não é só a Bíblia que ordena isso). Então, quem somos nós? Como pudemos sobreviver enquanto sociedade todos esses milhares de anos? Não sei, não há resposta. Estamos aqui ainda por mero acaso, mas em muitas oportunidades estivemos de nos aniquilar mutuamente.

Se um deus projetou o ser humano assim, este deus tem sérios problemas com definições sobre o que é certo e errado.


Fonte: BBC Brasil

Gravidez masculina em peixes determina quais filhotes sobreviverão
Amapá: Berço do "Stonehenge" brasileiro

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Demente

    “O resultado? Mais do que previsível: o ser humano é tão ético quanto a minha estante da sala”.

    😆

    “Como pudemos sobreviver enquanto sociedade todos esses milhares de anos?”

    Também não tenho uma resposta, mas tenho minhas teorias:

    1) Desde o início dos tempos, pessoas de bom senso apenas escondem que pensam diferente, enquanto os malucos se matam e matam aqueles que pensam diferente (mesmo aqueles que não conseguem esconder que não são malucos);

    2) Quando as pessoas sensatas atingem posições nas quais se tornam capazes de direcionar uma grande quantidade de malucos, ocorrem grandes avanços em termos comunitários, como leis eficientes e novas tecnologias, o que acaba levando para…

    3) O fato de que as novas gerações tendem a gerar uma enorme quantidade de malucos e algumas poucas pessoas sensatas, recomeçando o ciclo.

    Apesar do sarcasmo inerente das besteiras que escrevi, acredito que uma sociedade só começa a avançar no momento em que deixa de ignorar, expulsar ou mesmo matar seus gênios (se alguém lembrar quem disse isso antes de mim, eu agradeço).

  • leandrosansilva

    Permitam-me discordar da conclusão do autor. Para mim experiências como esta não mostram como o ser humano é um ser antiético, mas sim como a natureza humana não nos tira a possibilidade de sermos antiéticos.

    Há muita diferença, por incrível que pareça. Geralmente pessoas que gostam de afirmações do tipo “o serumano isso ou aquilo” se esquece que também é um homo sapiens. Não é algo realmente sério e trata-se de uma generalização ofensiva, mas imagino que se vc perguntar para 99% das pessoas do Brasil: “Você acredita que 99% da população brasileira é composta por débeis mentais”, é bem provável que 99% responda que sim, sendo os 99% tentando se encaixar nos 1% de inteligentes restante.

    Frases como “O ser humano é resistente à mudança” normalmente são ditas por pessoas que acreditam serem flexíveis à mudanças, tentando se caracterizar num patamar superior ao de mero humano.

    Em minha opinião – sim, opinião, sem bases científicas nem muita ponderação – somos culturalmente a agir segundo comportamentos animalescos. E concordo que isto não difere muito com a conclusão do autor, mas a forma como isto é exposto é que não concordo muito.

    Dizer “o serumano é” é tentar justificar uma ação culpando algo anterior à ela, algo que não está no controle dela. “É a natureza humana”, dizem, o que tem o mesmo efeito que dizer “deus quis assim”, não havendo possibilidade, dentro deste raciocínio, de se fazer uma crítica ao objeto da discussão, aquilo que é consequência deste “querer de deus” ou “natureza humana”.

    Não estou dizendo que não temos uma natureza, um comportamento animal. Só que acredito que sejam os comportamentos culturais e sociais os que mais interferem em nossas ações e julgamentos. Mesmo nestas situações pseudo-extremas ,pois que extremismo real há em reality shows, por ser tudo uma farsa (desafios fictícios com único objetivo de entreter)?, creio que a bagarem cultural de cada um dos testados tenha disso determinante para o comportamento sádico percebido.

    Mas quem quiser me passar mais artigos e estudos provando ou reforçando o contrário, aceito na maior paz 🙂

    Abraços.

    Demente respondeu:

    @leandrosansilva,

    Quando perceber, estará arremessando tijolos.

  • Vou opinar desconhecendo os parâmetros do game show em questão.

    Se ficar estabelecido que o sujeito a ser eletrocutado não trata-se de uma criança, escravo, deficiente mental ou um animal irracional, e que em sã consciência esse sujeito escolheu e aceitou fazer aquilo, mediante contrato legal com testemunhas e sem qualquer coação, não vejo razões para não puxar a alavanca, afinal o sujeito está se submetendo àquilo porque quer e sabe das consequências.

    Claro que a maioria das pessoas ignora toda essa confirmação e assume que, ambos estando em um país democrata, o sujeito na cadeira elétrica concordou com aquilo. Ainda mais achando que “podem” ser atores e não ter corrente elétrica na cadeira.

    Administrador André respondeu:

    E nas condições do experimento de Milgram?

    Sorete respondeu:

    @André, a mesma coisa. Opinei pensando no experimento.

    O ruim é que em vez de lógica eles usam intuição e empatia pra decidir se procedem com o choque ou não, e como o retorno é incerto ou falso, só pode dar merda.

  • Tanatos

    Penso que deve ser considerado que, nessa situação, com um apresentadora dizendo “aperte o botão”, a plateia gritando “punição!” e, ainda, uma promessa de recompensa em dinheiro trasem uma sensação de impunidade e isenção.

  • Daniel Sugui

    Primeiro, não creio que esse experimento tenha o mesmo esmero científico que o experimento de Milgram, por um motivo simples: pessoas que participam de um game show são predispostas a fazer qualquer coisa para obter o prêmio.

    Dito isto, acho que os seres humanos são, por natureza, egoístas. As pessoas têm que parar de achar que são superiores aos outros animais. Somos animais como os outros, apenas temos traços evolutivos diferentes: nosso raciocínio, nossa moralidade, nossa linguagem são características que auxiliaram nossa sobrevivência. Mas ainda somos animais, ou melhor, formas de vida, em plena competição pela seleção natural. Somos compelidos a passar nossos genes adiante, e para isso tomamos atitudes em nosso benefício.

    Não acho o resultado desse teste impressionante ou fora do normal, nem acho que a sobrevivência da humanidade seja um mistério insolúvel. A seleção natural explica ambos.

  • Josue

    Espero que meu desafio desse comentário o leve a ler até o fim. Tudo em que você, André, demonstrou até aqui, possa ser analisado, para que nós dois venhamos a nos ajudar, está certo?

    No caso, concordo com o comentário em partes: O programa, por mais que estranha ou macabra que seja, não passam de simplesmente idéias. Foi através de uma ideia na qual esse programa na França foi produzido, com o objetivo de conquistar mais telespectadores, independendo do que aconteça com os participantes. Porém, André, você tocou em uma parte que, sinceramente, estou vendo que falta muito para se conhecer sobre religião. “Para quê existe religião se foi inventado por pessoas?” Não é assim? Te digo mais: Por que tocar no assunto se é algo que outras pessoas tem uma crença?

    “As religiões foram criadas por pessoas como os idiotas como os que eletrocutam (de verdade ou mentira, não importa). Estão baseados no mesmo senso ético que inexiste neles…” Relembre o passado: Sobre a igreja que existia lá no começo, a igreja primitiva foi sendo alvo de mudanças pagãs e romanas, e é por isso que existe a igreja católica romana. É dessa igreja transtornada aí que você tem raiva? Por causa da inquisição? Se for prestar atenção, muitos princípios dela foram desviados da Bíblia ( esse livro que foi criado para se evitar o desaparecimento de suas palavras).
    Uma prova, leia Ezequiel 33:11, se tiver Bíblia. Leia também João 3:16; 1 Coríntios 13:4-7; Gênesis 26:24; Levítico 26:45. É por isso que Martinho Lutero e muitos outros se desviaram dessa igreja, porque não foi algo “mandado por Deus”. Porém, para que existe igreja, tal como essa aí? Não é para que pessoas que estudam a bíblia venham a discutir o que sabem sobre ela, falar sobre o que está realmente aparece na bíblia? A igreja católica segue a… igreja, ou o catolicismo. Segue seus preceitos, da forma como foi mostrado, não a Deus. E se você olhar direito nela, essa bíblia que tem existência de até 3000 anos ou mais, em várias partes dela existem lugares citados até hoje; você vai saber que não foi o homem que fez um Deus, Mas Deus criou e se revelou para os homens, para Abraão (Gênesis 12:1), um cara que adorava a deuses de escultura teve de mudar seus princípios (Êxodo 20:3-6). Toda a moral e ética vem daí, de Êxodo 20. Não é Deus que tem problema não. Meu filho, por favor, é você, eu, todos nós. Se você lesse TODA a bíblia e comentasse, aí sim confiaria em você, ou compartilharíamos conhecimento.

    Que coisa feia, ou que blasfêmia não prestar atenção em profecias (Descritas em Apocalipse e em Mateus 24, todo) em lugares demarcados, julgar as características de Lúcifer (satanás) para um Deus amoroso e em que você não acredita, achar que Deus não se importa conosco é uma verdadeira tolice como não acreditar o que está em João 3:16; não ter conhecimento próprio como não ter lido em Tiago 1:5 ou em salmo 119:66.

    Comentando sobre religião. Se fosse uma simples ideia, não teria existido.

    Cara, estou achando que tu nunca leu Bíblia na vida, hein!!! 😕

    Mas diante de tanta coisa assim, não tem problema, você já tem meu e-mail, e pode muito bem conversar comigo a respeito disso, afinal, sei que tu não és fanático. Meu modo de conversar, como já notou, é bem prático.

    Administrador André respondeu:

    Espero que meu desafio desse comentário o leve a ler até o fim.

    Mêda!

    No caso, concordo com o comentário em partes: O programa, por mais que estranha ou macabra que seja, não passam de simplesmente idéias.

    Concordou errado. Não falei que o programa são ideias.

    Foi através de uma ideia na qual esse programa na França foi produzido, com o objetivo de conquistar mais telespectadores

    Você é um gênio! Ninguém jamais pensaria nisso.

    Porém, André, você tocou em uma parte que, sinceramente, estou vendo que falta muito para se conhecer sobre religião.

    Watch out! We have a badass here!

    “Para quê existe religião se foi inventado por pessoas?” Não é assim? Te digo mais: Por que tocar no assunto se é algo que outras pessoas tem uma crença?

    Porque o blog é meu e falo sobre o que quiser.

    Relembre o passado: Sobre a igreja que existia lá no começo, a igreja primitiva foi sendo alvo de mudanças pagãs e romanas, e é por isso que existe a igreja católica romana.

    Bem, se você não fosse idiota, teria visto que eu não falei da sua religiãozinha mequetrefe e sim da religião como um todo, desde que o primeiro idiota fez UH-UHHHHHHHH para uma pedra. Hoje fazem UH-UHHHHHHHHHHHH para um defunto num pedaço de pau.

    É dessa igreja transtornada aí que você tem raiva?

    Raiva? De quê? Só porque andaram matando-se uns aos outros por causa de diversos deuses? Por mim, vocês podem se matar o quanto quiserem, desde que deixem os inocentes em paz. Mas são exatamente os inocentes que pagam.

    Por causa da inquisição?

    Noite de São Bartolomeu, Inquisição Protestante, Cisma do Oriente, Guerra dos 30 anos etc etc.

    Se for prestar atenção, muitos princípios dela foram desviados da Bíblia ( esse livro que foi criado para se evitar o desaparecimento de suas palavras).

    Oséias 13:16 — Samaria virá a ser deserta, porque se rebelou contra o seu Deus; cairão à espada, seus filhos serão despedaçados, e as suas grávidas serão fendidas pelo meio.

    Salmos 137:9 — feliz aquele que pegar teus filhos e esmagá-los contra a pedra.

    Ezequiel 5:8-10 — Por isso assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu, sim eu, estou contra ti; e executarei juízos no meio de ti aos olhos das nações. E farei em ti o que nunca fiz, e o que jamais farei, por causa de todas as tuas abominações. Portanto os pais comerão a seus filhos no meio de ti, e os filhos comerão a seus pais; e executarei em ti juízos, e tudo o que restar de ti, espalharei a todos os ventos.

    Deuteronômio 21:18-21 — Quando alguém tiver um filho contumaz e rebelde, que não obedecer à voz de seu pai e à voz de sua mãe, e, castigando-o eles, lhes não der ouvidos, então seu pai e sua mãe pegarão nele, e o levarão aos anciãos da sua cidade, e à porta do seu lugar; e dirão aos anciãos da cidade: Este nosso filho é rebelde e contumaz, não dá ouvidos à nossa voz; é um comilão e um beberrão. Então todos os homens da sua cidade o apedrejarão, até que morra;

    Números 31:17-18 Agora, pois, matai, dentre as crianças, todas as do sexo masculino; e matai toda mulher que coabitou com algum homem, deitando-se com ele. Porém todas as meninas, e as jovens que não coabitaram com algum homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós outros.

    Deuteronômio 2:34 — Naquele tempo, tomamos todas as suas cidades e a cada uma destruímos com os seus homens, mulheres e crianças; não deixamos sobrevivente algum.

    Isaías cap 45:5-7 — Eu sou o Senhor, sem rival, não existe outro Deus além de mim. Eu te cingi, quando ainda não me conhecias, a fim de que se saiba, do levante ao poente, que nada há fora de mim. Eu sou o Senhor, sem rival; formei a luz e criei as trevas, busco a felicidade e suscito a infelicidade. Sou eu o Senhor, que faço todas essas coisas.

    Um amor, esse deus. Como ele ama as criacinhas. Depois o filhão dele, aquele que diz…

    Lucas 14:26 — Se alguém vem a mim e não odiar a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs e ainda a sua própria vida, não pode ser meu discípulo.

    Ide a ele as criancinhas? Qualquer pai responsável manterá os filhos longe deste psicopata.

    É por isso que Martinho Lutero e muitos outros se desviaram dessa igreja, porque não foi algo “mandado por Deus”.

    Só porque é malvado. Mas ele apenas seguiu o livro que manda matar quem não concordar com ele. E em Mateus disse que nem um tio ou jota será removido da Lei. Logo, ainda é lei matar homossexuais.

    Porém, para que existe igreja, tal como essa aí?

    Maníaca e assassina? Infelizmente, sim. Religião é um câncer sociológico.

    Não é para que pessoas que estudam a bíblia venham a discutir o que sabem sobre ela, falar sobre o que está realmente aparece na bíblia?

    Quem realmente lê a Bíblia não acredita nela.

    A igreja católica segue a… igreja, ou o catolicismo. Segue seus preceitos, da forma como foi mostrado, não a Deus.

    Elas seguem a Biblia. A não ser que vc funde uma nova religião.

    E se você olhar direito nela, essa bíblia que tem existência de até 3000 anos ou mais

    Os mais antigos textos são do ano 600 AEC.

    em várias partes dela existem lugares citados até hoje

    O Empire State existe, logo, um gorilão subiu nele.

    você vai saber que não foi o homem que fez um Deus, Mas Deus criou e se revelou para os homens, para Abraão (Gênesis 12:1)

    Abraão era de Ur. Logo, o deus que vc deve seguir é o deus Caldeu, e não o da sua Bíblia. 😀

    um cara que adorava a deuses de escultura

    Os caldeus já eram monoteístas.

    teve de mudar seus princípios (Êxodo 20:3-6). Toda a moral e ética vem daí, de Êxodo 20.

    COmo matar homossexuais e gente que venera outros deuses. Isso é bem ético e bondoso. Sua mulher casou virgem? Não, né?Então, vamos apedrejá-la!

    Não é Deus que tem problema não.

    Também acho. O problema está em quem o inventou. Mas, cadê o desafio?

    Meu filho, por favor, é você, eu, todos nós.

    Eu nunca matei ninguém porque alguma voz oriunda de um ataque esquizofrênico mandou.

    Se você lesse TODA a bíblia e comentasse, aí sim confiaria em você, ou compartilharíamos conhecimento.

    Vc quer dizer, se eu APENAS lesse os trechinhos bonitos que vc quer.

    Que coisa feia, ou que blasfêmia não prestar atenção em profecias (Descritas em Apocalipse e em Mateus 24, todo)

    Estou eperando seu Jesus aparecer de cabelo branco e espada dentro da boca.

    em lugares demarcados, julgar as características de Lúcifer (satanás) para um Deus amoroso e em que você não acredita, achar que Deus não se importa conosco é uma verdadeira tolice

    Me mostra onde LÚCIFER é mencionado na b´piblia. Tem que ser textual. Algo do tipo “Então Lúcifer apareceu usando roupa dos Filhos de Gandhi e disse pra Jesus, vestido de Carmem Miranda, “cara, tu tá ridículo”. Algo assim, ok?

    como não acreditar o que está em João 3:16; não ter conhecimento próprio como não ter lido em Tiago 1:5 ou em salmo 119:66.

    Vc cita os salmos. É ético esmagar criancinhas contra rochedos, vermezinho? SIM OU NÃO?

    Comentando sobre religião. Se fosse uma simples ideia, não teria existido.

    Então, todos os deuses de todas as religiões existem. Logo, seu deus não é único, nem é o todo-poderoso.

    Cara, estou achando que tu nunca leu Bíblia na vida, hein!!

    E eu estou lá me importando o que sua mente acéfala acha ou deixa de achar?

    Mas diante de tanta coisa assim, não tem problema, você já tem meu e-mail, e pode muito bem conversar comigo a respeito disso, afinal, sei que tu não és fanático.

    Nem homossexual. Olha que esse seu comportamento é abominação perante a Bíblia e ela exije que eu o leve à Assembleia para ser apedrejado.

    Meu modo de conversar, como já notou, é bem prático.

    Praticamente, só a mesma besteira de sempre.

    voix69 respondeu:

    @Josue,

    “Meu modo de conversar, como já notou, é bem prático.
    Praticamente, só a mesma besteira de sempre.”

    Exatamente. Nem um til, nem um jota 😉 diferente de outros crentoscos que vem aqui exercer a arte de falar, falar, falar, desqualificar e não dizer nada.

    Quando você afirma que o comentarista nunca leu a Bíblia ou lhe falta conhecimento sobre ela ou sobre religiões, sem sequer conhecer seu debatedor, você recai sobre a falácia “ad hominem”. E pessoa falaciosas não são bem vindas aqui.